Espaço das estrelas

15/02/2016

Um final de semana foi pouco para a constelação toda brilhar como merece. O principal evento festivo do basquete mundial teve início na sexta, e com tantos enfoques, sensação que fica é de dever cumprido, mas com uma pitada de quero mais.

Na sexta o tradicional jogo das celebridades e dos calouros. Na primeira atração MVP para Win Butler do Arcade Fire, que jogava em casa, em Toronto. 

Quando a bola subiu para o evento de fundo, os calouros mostraram que denominar promessa não soa correto para jovens que já são destaques na principal liga mundial. LaVine, terminou o equilibrado duelo como MVP, ao anotar 30 pontos e conduzir o time americano a vitória por 157 a 154 sobre os estrangeiros. O atleta do Minesota viria a faturar o bicampeonato do concurso de enterradas na noite seguinte ao bater Gordon, do Orlando, após desempate em rodada extra.

 

       Ala armador voa para assegurar o troféu novamente / Reprodução



Jovens como Wiggins, também do Minesota, Porzingis, do Knicks, e companhia atacaram o aro de forma agressiva, assim como vem fazendo na temporada regular e já aparecem como possíveis nomes para completar as seleções nacionais e beliscar uma vaga no próximo ano dentro do Jogo das Estrelas que ocorre no domingo. O desempenho da dupla dos lobos reforça o belo trabalho dos managers na montagem do elenco, que mesmo com menor orçamento, conseguiu nos jovens uma boa perspectiva para alçar voos maiores.

No sábado, consagração de outra equipe. O título do Golden na temporada passada veio muito em virtude da artilharia pesada no perímetro, e ratificando isso, Curry e Klay chegaram a final caseira no campaeonato dos três pontos. O camisa 11 não só evitou que o companheiro levasse novamente o caneco para casa, como igualou o recorde do MVP da temporada passada, com 27 pontos.

Toda a preliminar foi capaz de elevar ainda mais as espectativas para a grande noite de domingo. Noite em que os holofotes se viraram para Kobe Bryant. Kobe, que deixará as quadras ao final da temporada teve merecida homenagem em sua 18ª participação. O lendário camisa 24 deixou a quadra com 10 pontos na histórica vitória do Oeste.

O jogo, que bateu recorde de pontos, terminou com vitória do Oeste - a quinta nas últimas seis edições - por 196 a 173. O MVP ficou com Westbrook, que com 7 bolas certeiras do perímetro e enterradas levouos amantes do esporte ao delírio. Essa foi a primeira vez que o atleta foi MVP do All Star Game. Kobe é o maior vencedor com quatro títulos.

 

      West deixou a quadra com 31 pontos, 9 a menos que Paul George. / Reprodução



Avaliar o jogo não se faz necessáro, mas os melhores momentos você encontra aqui...

 

 Foi um final de semana para se admirar. Admirar o talento das estrelas, aplaudir a organização da Liga, os artistas presentes no evento, e para para aplaudir e agradecer Kobe Bryant.
Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados