Bauru e Mogi iniciam hoje luta pelo Final Four

19/02/2016

Começa hoje as disputas pelas duas vagas que o Grupo E dará ao Final Four da Liga das Américas. O grupo sediado em Bauru, conta com Mogi, Quimsa e Malvin, além, é claro, dos donos da casa.

A promessa é de muito equilíbrio, com quatro equipes extremamente diferentes, mas com assinaláveis destaques que permitem aos mesmo vislumbrarem a próxima fase.

O Bauru, que defende o título, e consequente classificação para disputar novamente o Mundial (caiu essa temporada para o Real Madrid no saldo de cestas), por jogar em casa e ter mais opções e variações entra com leve favoritismo dentro do equilibrado grupo. A equipe, que vem crescendo na temporada, conta com peças importantes e que fazem uma boa temporada, como o armador Ricardo Fischer, Robert Day e Hettsheimeir. O jovem armador contabiliza 21 assistências até aqui, que o coloca como líder no quesito, com 7 passes certeiros por jogo.

 

      Day é segundo melhor no perímetro, atrás apenas de Filipin. / Caio Casagrande


Bauru, também conta com a força de Alex Garcia, líder em assistências, pontos, roubos de bola, e rebotes na história da competição. 

 

Outro brasileiro no grupo, o Mogi, é um velho conhecido dos donos da casa. As equipes já se encontraram na semi da Sulamericana e do NBB na temporada passada, além do polêmico playoff paulista dessa temporada.

A equipe é liderada por Shamell, que mesmo não sendo o armador, é quem dita o ritmo e consegue dar tranquilidade a equipe em momentos nebulosos. O ala é o cestinha mogiana com média de 17.7 tentos por duelo. O jogador americano tem a ajuda de outros conterrâneos na equipe. O armador conta com auxílio de Tyrone, com excelente força física e jogo interno; e de Larry taylor, americano naturalizado brasileiro. O alienígena, que defendeu Bauru por 7 temporadas, foge do estilo tradicional de armação, com sua imprevisibilidades para quebrar linhas. Aliado a isso, bom aproveitamento de Filipin (líder) e Lucas Mariano nos tiros de três pontos são as armas mogiana, que terão que administrar bem a armação, já que perdeu Elinho para o restante da temporada, e se vê na necessidade de saber admnistrar o tempo de quadra de Shamell e Larry.

 

Líderes em seus grupos, as equipes terão pela frente Malvin e Quimsa. Os uruguaios que enfrentam o Bauru nessa noite, chegaram com os vistos na mala. Durante a última semana a equipe correu para reguralizá-los a tempo da segunda fase da LDA. Um deles por sinal é o grande destaque da equipe. Hoskin possui média parecido a de Shamell, e com 17 pontos é a principal arma ofensiva da equipe liderada por Mazzarino. O experiente armador de 40 anos terá mais uma opção interna com a chegada de Lucas Tischer, pivô extramamente físico com passagens por Bauru, Brasília, dentre outros. O Malvin ainda conta com boa mão de Bavosi no perímetro.

 

Por fim o QUimsa, que joga ao clássico estilo argentino. Liderados por Gianella, a equipe rotaciona bem a bola, e explora bem o forte pivô Battle. Com muito pick and roll, Gianella e David Jackson costumam levar sucesso em direção a cesta, e quando a tradicional jogada não permite atacar o aro, ainda contam com Deck nas bolas longas. O jovem argentino é um jogador a ser observado pelo grande leque ofensivo e eficiência nos arremessos. Tintorelli consegue fazer descansar Battle mantendo o nível no garrafão hermano. A maior preocuação dos argentinos é justamente sobre a reposição de Gianella, que não tem um substituo a altura que permite o experiente armador descansar.

Com muitas armas as equipes iniciam hoje a disputa pelas duas vags ao Final Four da Liga das Américas 2016. Na abertura, às 17:40, Mogi x Quimsa, e logo na sequência Bauru x Malvin. Ambos serão transmitidos pelo SporTV.

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados