No coração, no Final Four!

22/02/2016

Contra a parede e a forte equipe do Quimsa, Bauru conta com brilho de Fischer e Hettsheimeir para avançar a fase decisiva da competição internacional. Armador deixou a quadra com 26 pontos, enquanto pivô anotou duplo duplo, ao deixar 18 pontos na área pintada e capturar 11 rebotes.


Empurrado por um Panela de Pressão completamente lotado, Bauru não se sentiu incomodado com a obrigação de vencer. Com duas jogadas internas abriu 4 a 3. Mas do outro lado tinha a forte equipe do Quimsa, que não deixou barato e logo tomou a dianteira do marcador, ao anotar seis pontos em infiltrações. Demetrius parou o jogo, e com melhor movimentação da bola, Bauru encontrou espaços e com uma corrida de 11 a 0, impos 15 a 9. Nos finutos minais as equipes trocaram cestas e Bauru levou vantagem, 19 a 13.

A vantagem de seis pontos era exatamente a que os mandantes precisavam para se classificar em segundo lugar do Grupo E. Assim os hermanos, guiados por Gianella, voltaram mais intensos e com 5 a 0 em dois minutos de quarto, voltaram ao jogo. Durante alguns minutos as equipes passaram a trocar cestas, com Romano fazendo para o Quimsa no poste baixo, e Ricardo no jump para o dragão. No final Bauru foi superior, e foi para o intervalo vencendo por 34 a 31, em cesta de Hettsheimeir.

 

      Alex foi fundamental na classificação bauruense / Murilo Cezar

 

Na volta para quadra, as equipes apresentaram outros armas ofensivas. Se o jogo foi interno na primeira metade, agora se caracterizava pelas bolas longas. Com duas certeiras, de Day e Jefferson, Bauru manteve a pequena vantagem, apesar dos argentinos guardarem três do perímetro, sendo uma delas de Romano. Apesar da leve superioridade dos visitantes longe da cesta no período, Bauru conseguiu castigar inernamente, o que os comanddos de Silvio Santander não conseguiam fazer. Com cestas de Leo e Fischer, e se aproveitando do estouro de faltas coletivas do adversário, Bauru abriu sua maior vantagem na noite, 53 a 43. Trenador adversário parou o jogo mas não teve jeito, viu os donos da casa abrirem 55 a 46 ao final da terceira parcial.

 

Pressionados, os argentinos precisavam encontrar uma forma de parar a dupla Fischer / Hettsheimeir. O armador encontrava o pivô com facilidade, e o camisa 30 era eficiente na frente e seguro na defesa. Com o adversário perdido em quadra, abriu a possibilidade dos locais ficarem com o primeiro posto da chave. Para isso, os atuais campeões precisam vencer por 17 pontos. Mas se tratando Brasil e Argentina, não seria fácil. E a margem de 11 pontos foi cortada a cinco, elimando momentaneamente o Bauru. E lembra da dupla bauruense? Então, ela manteve o brilho e trouxe tranquilidade ao anotar seis pontos no jogo interno, e elevar a vantagem a oito pontos, o que obrigou Santander a parar o jogo, restando 1:41 para o final da partida. As equipes passaram a trocar cestas, até que Alex Garcia decidiu para os bauruenses. Com cesta e falta colocou 8 de frente para Bauru, e com 11 segundos para terminar deu toco em Gianella. Ainda deu tempo de Ricardo, homem do jogo, cobrar dois lances livres e dar números finais a batalha, 73 a 63.

 

O camisa 5 comentou o bom momento individual que rendeu a vaga à equipe: " Estou nesse momento decisivo, estou me sentindo bem, e o time ta me dando a bola para decidir no final, mas o importante é a vitória, é a força do nosso grupo, e agente conseguiu o Final Four."

O comandante Demétrius ressalta a força do time diante de um grupo equilibrado: "Nós superamos uma dificuldade grande, que era ganhar de um adversário da qualidade do Quimsa pela diferença que conseguimos."

 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags