Arrasador no segundo tempo, Fla vence clássico diante do Brasília.

27/02/2016

Clássico é sinônimo de equilíbrio, muito estudo e jogo truncado; mas esqueça tudo isso, o que se viu foram equipes com momentos altos e baixos dentro do duelo, além de muitas faltas, o que ocasionou exclusões e colocou jogadores na linha do lance livre. 

 

O jogo porém começou com essa pegada esperada. Com muito equilíbrio e jogando próximos a cesta, com Meynsee de um lado e Coimbra do outro, a troca de cestas foi constante. O fla porém contou com um bom desempenho de Olivinha e de Marcelinho, que deixaram cinco pontos no final da parcial, além da melhora defensiva, para fechar o primeiro quarto em vantagem, 23 a 16.

 

No incício do segundo quarto, uma bola bola do perímetro apontou 26 a 16, mas a partir daí, o Brasília encaixou forte defesa, e em três contragolpes encostou. O rubronegro até respondeu nos dois ataques seguintes, mas com uma corrida de 12 a 5, os candangos, com Deryk, Jeferson e Ronald, tomaram a ponta, 32 a 31. Nos dois minutos finais as equipes trocaram cestas e os comandados de Bruno foram para o intervalo vencendo por 39 a 37.

 

Se as defesas foram intensas no primeiro tempo, com o Flamengo limitando o ataque candango a 16 na primeira parcial, e o Brasília permitindo apenas 14 pontos do Fla na segunda; no segundo tempo o que se viu foi uma chuva de bola de três pontos, com arremessadores livres e convertendo com facilidade devido a alta qualidade técnica que possuem. A parcial que terminou empatada em 31 pontos teve como destaque Marquinhos com 11 pontos, e Deryk com 3 bolas do perímetro.

 

  Suplentes do Fla anotaram 57 pontos, enquanto reservas do Brasília apenas 37. / Fiba Américas

 

 

Precisando tirar a vantagem de dois pontos do adversário, os tetracampeões atropelaram o Brasília. Forte na defesa a equipe não só tirou a diferença, como aplicou 7 de frente. Para conter os contragolpes, Brasília optou por fazer faltas, e com 11 no período, colocou o adversário na linha do lance livre. Assim, viu Diego, Ronald, Coimbra e Giovannoni serem excluídos. Do banco eles viram Mineiro, Ronald Ramon e Meynsee sacramentarem o triunfo centenário, que terminou com importante diferença no marcador em uma chave que pode ser decidida no saldo de cestas, 106 a 93.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo