Guaros fatura a Liga das Américas 2016!

13/03/2016

Equipe escreve o nome na história da competição ao ganhar de forma inédita o troféu que dá direito a vaga no Mundial de Clubes, diante do campeão da Euroligas. Para bater o Bauru, vencedor anterior, contou com apoio de sua fanática torcida e elenco mais recheado.

Bauru, que caiu de forma honrosa, foca sua atenção no Novo Basquete Brasil, campeonato que ainda não faturou em sua retomada as atividades em 2007. Foto: Caio Casagrande

 

 

 

O jogo

 

Bauru, que já chegou desfalcado a Venezuela, entrou em quadra sem seu maestro. Fischer, com lesão no joelho direito,  ficou no banco dando apoio aos companheiros, e parece ter passado boas energias. Com um começo positivo na defesa, tirou o adversario da zona de conforto, e nos contragolpes foi abrindo vantagem. Com cinco minutos pro final da primeira etapa, a equipe havia sofrido apenas dois pontos, e viu os venezuelanos perderam a cabeça com a arbitragem. A vantagem, que foi de 9 pontos, caiu com a entrada do banco de Néstor Garcia. Assim, Bauru venceu a primeira parcial por 23 a 16.

 

O bom momento impulsionou a massa, que conduziu o time a recuperação dentro do jogo. Implacáveis nas bolas de três, e tirando os arremessos do dragão, o Guaros passou a frente após 3 bolas de Graham, deixando assim os mandantes com a vantagem mínima, 31 a 30. Bauru conseguiu ajustar a defesa, e chegou a igualdade ao final do primeiro tempo.

 

O terceiro quarto começou da mesma forma que o segundo período. Com bom jogo próximo a cabeça do garrafão ao quebrar a defesa por zona, o Guaros colocou sete de frente após uma corrida de 13 a 0. Demétrius parou o jogo, e inverteu o sistema defensivo. Marcando homem a homem, Bauru reduziu a desvantagem com boa colaboração de Day e Murilo no período, e foi para os últimos dez minutos com dois pontos por tirar,

 

Dando de ombros as aos problemas dos desfalques e atletas carregados, Bauru viu os suplentes chamarem a responsabilidade. Gui na armação, e Leo em direção a cesta abriram 4 de frente para Bauru. Foi então que a estrela de Wilkins brilhou. O ala pivô chamou a responsabilidade, e com tranquilidade e categoria foi pontuando na área pintada e na linha do lance livre. bauru esboçou uma reação, mas desperdiçou alguns lances livres e não conseguiu na sua principal arma - bola longa - segurar o troféu na Cidade Sem Limites!

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags