Bauru domina Brasília, em pleno Distrito Federal, e larga na frente rumo à decisão.

04/05/2016

A partida foi na Capital Federal, mas quem se sentiu em casa foi a equipe bauruense, que vence por 89 a 72, um jogo que dominou desde o início. A superioridade foi tamanha, que a equipe paulista venceu todos os quartos (14-17, 16-24, 23-27, 19-21).

 

O Brasília voltou a sentir a ausência de Fúlvio. Sem o armador, que luta para entrar em quadra nos jogos 2 e 3, a equipe perdeu a organização, precipitou ataques, e viu Deryk perder sua principal arma, o tiro de três. A equipe foi melhor quando Jefferson esteve em quadra, com seu jogo mais explosivo, mas nem com o camisa 3, os candangos ameaçaram a vitória bauruense.

 

Bauru, por sua vez, mostrou toda sua força ofensiva, especialmente nas bolas do perímetro. Com 12 bolas convertidas, sete a mais que os mandantes, a equipe foi se desgarrando e chegou a colocar mais de vinte pontos de frente. Trio formado por Alex, Jefferson e Hettsheimeir anotou 58 dos 89 pontos. Leo Meindl e Day foram importantes nas sobras.

 

O JOGO

 

A bola de três pontos dos donos da casa deu a impressão que seria uma noite interessante para os comandados de Bruno. Bauru virou, com Paulinho e Robert Day, mas a partir daí, quando o placar anotava 4 a 3, os candangos foram melhores. Contando com a pontaria de Giovannoni, a equipe abriu frente, 11 a 4, obrigando Demétrius a parar o jogo. Bauru apostava nas bolas de três, mas ainda descalibrado viu-se obrigado a mudar a forma de atacar, e deu certo. Hettshiemeir, em bolas consecutivas no poste baixo, deu a liderança ao dragão, 12 a 11. No final de quarto, Bauru foi ligeiramente superior, para na disposição da base, fechar em vantagem, 17 a 14.

 

No segundo quarto, Bauru deu largo passo para construir seu triunfo. Os pivôs trabalharam bem para criar espaços para Alex e Jefferson, que não desperdiçaram. Com 11 pontos de cada, Bauru foi abrindo confortável vantagem. O Brasília, sem sucesso no jogo externo, explorou Coimbra e Ronald, que levaram no garrafão. Assim, Bauru foi para o intervalo vencendo por 41 a 30.

 

 Alex levou a melhor sobre ex companheiros. Foi a terceira vitória bauruense na temporada diante do rival. / Caio Casagrande

 

No retorno as quadras, Ronald anotou os dois primeiros pontos da etapa complementar, mas Jefferson e Hettsheimeir responderam em seguida. O jogo permaneceu com parcial baixa nos primeiros minutos, até que Bauru, com Hettsheimeir, na linha do lance livre desgarrou, com 8 a 2 no período, 49 a 32. Foi então que Ronald deu novo gás aos campeões sulamericanos. O armador acertou duas bolas em sequência, para encostar equilibrar o quarto, mas o dragão estava inspirado, e respondeu com Je e Boracini. O armador anotou sete pontos, para os visitantes, que dispararam, 66 a 48. No minuto final, Cipolini e Deryk diminuíram o prejuízo, fazendo com que Brasília fosse para os minutos finais precisando descontar "apenas" 13 pontos.

 

Os mandantes se apegavam no retrospecto da equipe no último período, mas o bom começo bauruense, em transição, com a defesa segura inibiu a reação. Bauru abriu 4 a 0, e elevou novamente a vantagem a 17 pontos. Brasília parecia desnorteado, e isso foi visto na exclusão de Giovannoni, que cometeu duas faltas técnicas em seguida. Sem seu líder, Coimbra, Pilar e Arthur buscaram mais infiltrações, mas Bauru soube controlar o jogo, e ainda contou com a precisão de Hettsheimeir nas bolas de fora, para sacramentar o jogo, aumentando ainda mais a vantagem que tinha na série.

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo