Bauru volta a vencer Brasília e está um passo da decisão do NBB8!

07/05/2016

O Bauru deu importante passo rumo as finais do NBB8. Jogando em casa, a equipe voltou a vencer o Brasília, agora por 100 a 80, e colocou 2-0 na série, ficando, assim, a um resultado positivo da final.

 

O Bauru valeu-se, novamente, do domínio do jogo, para sair vencedor em confronto de alta intensidade.  Hettsheimeir foi o cestinha, com 22 pontos, seguido de perto por Jefferson William, com 19 tentos. Do lado da equipe da capital federal, Cipolini e Jefferson Campos, vindos do banco foram os destaques, com 31 pontos. Deryk, foi o cestinha da equipe com 17.

 

O próximo jogo será terça-feira, novamente no Panela de Pressão, às 21:15. 

 

 

O JOGO

 

O Bauru começou seu jogo concentrando seus ataques nas bolas de três, e a estratégia lhe proporcionou abrir 9 a 1,  em arremessos certeiros de Hettsheimeir, Alex e Jefferson. A primeira cesta de jogo do Brasília vem em jogada individual de Deryk Ramos, que infiltrou e descontou. Mas o dragão, assim como no jogo 1, estava inspirado no perímetro, e com mais duas bolas de fora, agora com Day e Paulinho, colocou 15 a 4 no marcador. Nesse momento, a 5 minutos do final da primeira parcial, todos os atletas bauruenses haviam anotado da linha dos três.

 

Bolas de três foram cruciais para Bauru abrir. Hettsheimeir também teve boa prestação interna. / Pedro Sacardo 

 

Sentindo a ausência de Fúlvio, que chegou a realizar teste na quadra, mas sentiu dores, os visitantes encontravam dificuldades no ataque e na defesa. A  equipe teve leve melhora com a individualidade de Deryk, que anotou na sua especialidade, e na sequência encontrou Arthur, que também guardou de fora. Bauru não deixou barato, e infiltrando manteve a confortável vantagem, 22 a 10. Nos minutos finais, o banco candango entrou bem, com Jefferson Campos e Cipolini, e reduziu a desvantagem ao final do primeiro quarto, 26 a 18.

 

O bom começo de segundo quarto dos visitantes, 7 a 0, fez com que a vantagem bauruense caísse por terra, com o placar apontando 26 a 25. Com o banco zerado, após três minutos em quadra, Demetrius trouxe de volta a quadra os titulares, mas em lance duvidoso, Brasília saiu no contragolpe e empatou com Diego, que chegou a seu sétimo ponto no quarto. As reclamações do Bauru custaram uma falta técnica ao treinador bauruense. Deryk se aproveitou e colocou a equipe da capital federal pela primeira vez na frente, 28 a 27.

 

O regresso dos titulares, Paulinho e Hettsheimeir, somado a boa manutenção de Meindl, fez Bauru voltar a pontuar e trocar lideranças. Na defesa, porém, a equipe paulista ofereceu rebotes ofensivos, que foram bem aproveitados por Deryk. Foi quando Alex pagou geral, e a bronca do Brabo deu resultado. Com toco de Murilo, e rebote defensivo de Day, Bauru saiu em velocidade, e usando bem o camisa 21, abriu sete de frente, 43 a 36. No minuto final, os candangos, usando pick and roll, reduziu a diferença a cinco pontos, 45 a 40.

 

Nos primeiros minutos da etapa complementar, os ataques enfrentaram resistência por parte das defesas, que levaram vantagem fisicamente. Em infiltração reversa, Paulinho voltou a colocar dois dígitos a favor de Bauru, 55 a 44. Pilar descontou em saída rápida de bloqueio, mas o dragão, personificado em Hettshemeir, cuspia fogo. O pivô dominou o garrafão, e com cravada em cima de Ronald, colocou 61 a 46, em começo positivo de quarto para Bauru, 16 a 6.

 

Nem mesmo o retorno de Cipolini fez o jogo de Brasília desafogar. A equipe não conseguia furar a forte defesa bauruense, que tinha Alex como líder em rebotes. As sobras propiciaram contragolpes ao Bauru, que em bandeja de Gui Santos, fechou a parcial em 27 a 12, fazendo 72 a 52.

 

Precisando cortar rapidamente a vantagem bauruense para voltar ao jogo, os visitantes movimentaram bem a bola e abriram 4 a 0, com bolas de segurança de Giovannni e Coimbra. Mas Bauru não deixou o adversário crescer. Day de longe, e Murilo, entrando nas costas da defesa, viraram a parcial, 7 a 6.

 

Com melhora no ataque, os candangos passaram a pressionar o homem da bola, com dobras para conter o arsenal adversário e sair em vantagem numérica. Mas a àquela atura era tarde para recuperar-se e empatar a série. Fica, como saldo positivo, a evolução da equipe na área pintada, onde teve bom desempenho na parcial final, 73%.

 

Deu tempo também, para Demétrius colocar em cancha jovens com menor tempo de quadra, como Stéfano e Wesley. O pivô, que ainda teve companhia de Labbate, levantou a torcida com toco em Diego. Já o armador argentino foi quem anotou o centésimo ponto bauruense, que está a um passo da decisão.

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados