Mogi vence no Rio, e agora decide em casa.

10/05/2016

Jogando fora de casa, o Mogi deu largo passo rumo a classificação inédita rumo a final do Novo Basquete Brasil. A equipe de Danilo Padovani, bateu o tetracampeão Flamengo por 83 a 77, e vira a série a seu favor. Com dois a um no confronto, o clube paulista pode fechar diante de sua torcida, no sábado, às 14:10.

 

Diferentemente do Jogo 2, quando ficou atrás em boa parte da partida, a equipe mogiana ficou na liderança a maior parte do jogo. Outro fator determinante foi o bom desempenho na última parcial, quando venceu por 22 a 15.

 

Para sair com o triunfo, a equipe contou com bom desempenho de Tyrone, que anotou 22 pontos, muitos deles em momentos de dificuldade. Mas o cestinha da partida foi Marquinhos, do Flamengo, com 25 pontos.

 

 

O JOGO

 

As equipes começaram o jogo de forma nervosa. Foram 5 erros na metade do primeiro quarto, quando o Mogi, vencia por 6 a 3. Marquinhos tratou de dar uma injeção a sua equipe, com duas bolas do perímetro, virando para 9 a 6, mas a partir daí só deu Mogi. Com Tyrone muito atento na defesa, os visitantes saíram em contragolpes, 13 a 9. Seguro na defesa, os paulistas levavam o adversário a forçar bolas de fora, foram 9 no período. No ataque soube explorar bem Gerson e Lucas Mariano, que deram números finais a parcial, 24 a 13.

 

O reinício de duelo seguiu o caminho do primeiro quarto, com os times mostrando ansiedade. Aos poucos os ataques começaram a se movimentar melhor, especialmente o do Flamengo. O rubronegro soube cortar a linha de passe, e sair em contragolpes. Assim, com boa prestação de JP Batista e Marquinhos, no jogo interno, encostou no marcador, 20 a 26. Ronald Ramon e Marcelinho acertaram duas bolas de três, mas Paulão, no poste baixo, tratou de garantir a liderança aos visitantes ao final do primeiro tempo, 37 a 31.

 

O Fla, que já tinha feito uma boa segunda parcial, quando venceu por 18 a 12, voltou ainda mais intenso. Nos primeiros minutos a equipe, que movimentou com maestria a bola, alcançou 93% de aproveitamento nos arremessos de quadra, sendo três dele de Marquinhos, de fora. A equipe chegou a colocar 12 a 4 no período, passando a frente, 42 a 41. O Mogi, se recuperou, e apostando em Shamell e Tyrone, que juntos somaram 14 pontos no quarto, passou a trocar cestas com o Flamengo.

 

 Tyrone foi decisivo para o triunfo mogiano, essa noite. / Estadão

 

Da metade da parcial em diante, as equipes investiram nas infiltrações. Com os ataques levando vantagem no 1x1, as defesas se viram obrigadas a parar com falta as ações, e o resultado foi positivo. Ambos os times desperdiçaram muitos lances livres, Fla 3 e Mogi 5, e assim o  equilíbrio seguiu até os instantes finais do terceiro quarto, quando os mandantes fecharam em 62 a 61.

 

Os primeiros minutos da etapa decisiva foi de muita tensão, com os ataques receosos. O Flamengo foi levemente superior nesse início, e chegou a colocar 67 a 63 no marcador. Foi quando o Mogi aplicou 6 a 0 em contragolpes rápidos, e em jogadas com rebotes ofensivos, para, com Tyrone e Shamell, virar, 69 a 67. O tempo pedido por Neto surtiu efeito, e com infiltrações de Mineiro e Marquinhos, retomou a ponta, 72 a 69.

 

As equipes que já tinham estourado as faltas coletivas, seguiam trocando cestas, até que Lucas Mariano acertou bola certeira de três pontos, a 51 segundos do fim, colocando 80 a 76 no placar. No ataque seguinte a bola de Marcelinho não caiu, assim como o lance livre de Mineiro, fruto de rebote ofensivo. Na sequência Lucas Mariano, novamente, fez bola de segurança e definiu o jogo.

 

 

 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo