Bauru oscila, é castigado pela arbitragem e vê Flamengo abrir 2 a 1.

28/05/2016

       Foi o melhor jogo, em que as duas equipes mostraram por que estão na decisão do NBB8, mas um grave erro marcou o final da partida, vencida pelo Flamengo, por 89 a 84. A série vai para o interior paulista, quando Bauru, atuando em Marília, busca o empate para forçar o quinto jogo, no Rio de Janeiro.

 

      O erro não tira o mérito rubronegro, que, mais regular, chegou a abrir 17 pontos de frente, embora tenha passado por muitas dificuldades no quarto final, vencido por Bauru por 27 a 15. O período foi muito parecido com o vivenciado pelas equipes na semifinal da Liga das Américas, quando Bauru chegou a recuperação que o levou à final.

 

       Ronald Ramon, do Flamengo, foi o cestinha da partida, com 21 pontos, mas seguido de perto por Hettsheimeir, com 20 tentos.

 

       O JOGO

 

      A partida começou com muito equilíbrio. O Flamengo apostava suas fichas na individualidade de Marquinhos, enquanto Bauru respondia com sua dupla de pivôs, Jefferson e Hettsheimeir, 7 a 4.  Bauru desperdiçou dois arremessos e viu Rafa Luz castigar a defesa bauruense, mantendo o 100% de aproveitamento de arremessos de quadra da sua equipe, 12 a 4.  Bauru, com Day, diminuiu a diferença no marcador, 14 a 9.

 

      Após a metade da primeira parcial, as equipes cometeram alguns erros, de estouro de tempo, com Meynsee, e de passe, com Alex. Melhor para o Flamengo, que conseguindo infiltrar com Marcelinho seguiu na frente e terminou o primeiro período vencendo por 26 a 20.

 

      O Flamengo voltou melhor, e saindo em transição soube explorar o trabalho de JP Batista, para fazer 6 a 2 na parcial, colocando dez de frente no marcador, 32 a 22. Com a volta de Hettsheimeir, Bauru conseguiu conter o ataque rubronegro, e distribuindo bem o jogo, cortou a diferença após bolas certeiras de Hettsheimeir, Murilo e Day, 32 a 29.

 

     Hettsheimeir, em parceria com Murilo levaram vantagem na área pintada. / André Durão

 

     Bauru seguiu melhor, e após cesta de Leo Meindl, proveniente de rebote ofensivo, colou no Flamengo, 36 a 35. Os mandantes voltaram a desgarrar em dois contragolpes, mas Bauru, com Murilo, se aproximou novamente, 44 a 41. No penúltimo ataque, o Flamengo valendo-se de uma falta antidesportiva bem marcada, porém que foi ignorada para Bauru anteriormente, deu números finais à primeira etapa, 46 a 41.

 

     Os tetracampeões voltaram melhor, e com velocidade de Ronald Ramon, aliada a algumas precipitações bauruenses recolocou dois dígitos de frente no placar, 61 a 50. A defesa bauruense continuou com o garrafão desprotegido, e viu Rafa Luz infiltrar e colocar a maior vantagem do jogo, 67 a 54.

 

      Em meio ao jogo de contato, o Flamengo seguiu levando vantagem uma vez que Bauru cometia inúmeros erros de passe com Paulinho Boracini. Assim, coube a Ronald Ramon, desequilibrado, dar números finais a terceira parcial, que foi completamente dominada pelos mandantes, 74 a 57.

 

      Bauru adotou algumas estratégias incomuns para recuperar-se dentro da partida, já que teria 10 minutos para reverter 17 pontos de desvantagem. Começou com 3 jogadores altos (Jefferson na ala, Hettsheimeir e Murilo alternando no garrafão), depois mudou a defesa para zona, e com infiltrações dos alas (Meindl e Alex), conseguiu reduzir a vantagem, 78 a 66.

 

      Nem mesmo o tempo pedido por Neto, esfriou Alex Garcia. O ala, que passou boa parte do jogo no banco devido a faltas individuais, chamou a responsabilidade, converteu bola do perímetro, e depois serviu Day, duas vezes, para trazer Bauru de volta ao jogo, 81 a 76.

 

      Marquinhos, devolveu bola de fora, mas Hettsheimeir, anotou na mesma moeda, e ainda converteu o lance de bonificação, 84 a 80. Bauru protegeu bem o rebote e saindo em velocidade, diminuiu, 84 a 82. Depois de troca de cestas, a arbitragem cometeu erro grave que influenciou o rumo da partida. 

 

      Hettsheimeir capturou rebote defensivo, sofreu falta clara, quando o trio anotou bola presa, que devolveu a bola ao rubronegro, que no lance livre, colocou 86 a 82 no placar. Bauru com pouco tempo no relógio, falhou no ataque e viu o rubronegro abrir 2 a 1 na final.

 

       Ao final do embate, assim como aconteceu no jogo 4 da série entre Flamengo e Mogi, a arbitragem saiu rapidamente após pressão das equipes paulistas, prejudicadas nas partidas. Mais do que reciclagem do árbitros - uma vez que ao longo de toda temporada os erros foram marcantes -, é preciso olhar com atenção para as tecnologias, já que esse erro, na NBA, seria corrigido a tempo com o sistema de replay.

          

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados