Sorocaba resiste à pressão bauruense e chega a segunda vitória.

02/09/2016

       No confronto entre os lanternas do Campeonato Paulista, melhor para a equipe que teve mais constância. Jogando em casa, a Liga Sorocabana bateu o Bauru por 75 a 72, em grande noite de Carioca e chegou ao segundo triunfo na competição. Para sair de quadra com o resultado positivo, a equipe contou com a regularidade ofensiva da equipe.

 

       Embora tenha dominado a partida, a equipe viu o adversário - mesmo sem ritmo e entrosamento, mas com superioridade tecnica -, reduzir a desvantagem no marcador e brigar até o último ataque pela vitória, com grande contribuição de Leo Meindl.

 

       Se o ala não pôde reverter a margem construída pelo adversário no primeiro tempo, ao menos fez com que sua equipe leve vantagem em um eventual empate ao final da primeira fase, já que no primeiro turno Bauru venceu por seis pontos.

 

O JOGO

 

      Apesar dos desfalques - Douglas Nunes e Broderick -, a Liga Sorocabana começou melhor a partida. Mais entrosada, a equipe da casa abriu 6 a 0 com o ala Gabriel e o pivô Maique, em lance de bonificação. O Bauru até chegou a igualdade, em jogadas no garrafão, com Jefferson e Shilton, mas com um quinteto modificado, forçava algumas jogadas de efeito misturadas às erros de passe que não permitiam boa articulação ofensiva.

 

     O jogo teve uma queda técnica, e os comandados de Rinaldo se aproveitaram das inúmeras faltas que resultaram em lance livre, para abrir vantagem, 14 a 6. Bauru até tentou responder, com bola certeira de Henrique, mas Carioca seguia rompendo a defesa bauruense para manter a frente. No final, Shilton diminuiu o prejuízo bauruense ao final da parcial, 18 a 13.

 

Valtinho e Shilton estrearam com a camisa bauruense nessa noite. /Caio Casagrande 

 

      Assim como no início do duelo, os mandantes voltaram pra quadra mais ligados e com bolas de segurança, colocaram a vantagem na casa dos dígitos duplos, 24 a 13. Depois de alguns minutos, Bauru respondeu com bola do perímetro de Henrique, mas logo na sequência Hugo respondeu com a mesma arma.

 

   Sorocaba seguiu melhor. Pressionando o ataque do adversário, roubou bolas e teve tranquilidade para ir dilatando sua frente no marcador, com boa prestação do ex bauruense Carioca, 39 a 19. Os atuais vice-campeões do NBB melhoraram nos instantes finais do primeiro tempo, e muito em função da melhor manutenção da posse de bola que o colocou na linha do lance livre. Dessa forma, foi para o vestiário perdendo por 39 a 24 (poderia ter reduzido a desvantagem caso não tivesse desperdiçado alguns lances livres).

 

       Diferentemente do primeiro tempo, quando os mandantes dominaram os minutos iniciais das duas parciais, as equipes demonstraram mais armas ofensivas para furar as defesas. Assim, o equilíbrio deu às caras no interior paulista nos primeiros minutos, quando Gabriel e Leo Meindl travaram um duelo á parte, 48 a 31.

 

      Os visitantes, que foram crescendo dentro da partida, começaram a cuidar melhor da bola, e mais efetivo no ataque, não proporcionou contragolpes ao locais, encostando no marcador após treze pontos consecutivos de Leo Meindl, 48 a 37.

 

     Toda a remontada dos comandados de Hudson (auxiliar de Demétrius) caiu por terra com as duas bolas longas de Hugo e Carioca, que fizeram os mandantes irem para o período final com larga vantagem, 58 a 42.

 

       Com a dura missão de reverter 16 pontos em 10 minutos, o Bauru, que voltou sem Leo Meindl - preservado com 3 faltas -, viu o adversário elevar a 19 sua frente após bola de segurança de Hugo, seguida de tiro de Gusmão, 66 a 47.

 

       Com o regresso do ala, o Dragão se encontrou. Os oito pontos em sequência do atleta, seguido de bola da zona morta de Jefferson, reacendeu a esperança bauruense, 66 a 58. Gabriel e Carioca tentaram responder para a equipe de Rinaldo, mas Valtinho e Jefferson mantiveram Bauru no jogo, 72 a 62.

 

      Com pouco tempo no relógio o jogo parecia estar definido - embora Bauru ainda buscasse evitar uma derrota por mais de seis pontos, já que em um eventual empate, o saldo de cestas será importante -, mas Leo Meindl e Jefferson aproveitaram-se do destempero de Rinaldo, e se aproveitando de falta técnica e bolas do perímetro, guiaram a equipe visitante a uma recuperação inesperada, 72 a 71.

 

        Entretanto, o crescimento dos visitantes demorou a acontecer, e com menos de um minuto no relógio, a equipe até tentou trocar cestas por faltas, mas Carioca teve tranquilidade para converter os lances livres e decretar a vitória da Liga Sorocabana, 75 a 72.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags