Mogi atropela Bauru e volta a vencer

Há dias que o basquete tende a ter capítulos a parte. Feitos grandiosos para um lado, dias para se esquecer do outro. Assim foi Mogi e Bauru, nesse sábado (17). Superior em todo o aspecto coletivo e individual, o Mogi aplicou dura derrota ao Bauru (91 a 52), para voltar a vencer após três derrotas.


O triunfo, obtido graças ao bom jogo de toda a equipe, mas sobretudo do cestinha Caio Torres (24 pontos), da tranquilidade à equipe de Guerrinha, que vem sendo pressionada pelo Pinheiros. Já o Bauru, que teve Valtinho como cestinha com 12 pontos, terá que se recuperar diante de Pinheiros e XV, para avançar na competição, sem depender de resultados.

O JOGO

Buscando voltar aos trilhos, o Mogi começou impiedoso. Com infiltração de Jimmy e Larry, o líder chegou a abrir 7 a 2 nos primeiros minutos. Bauru até se aproximou, após boa contribuição de Shilton e Hettsheimeir, mas com agressividade defensiva, que permitia a recuperação de bolas, e bom desempenho no perímetro, o Mogi, com Jimmy e Tyrone, colocou 17 a 6 no marcador.


Os mandantes, que não tinham nada a ver com o mau início bauruense, se aproveitaram. Dobrando a marcação, perante um ataque que apresentava pouca movimentação, o Mogi converteu outra bola de fora, fechando o quarto em 23 a 9.


Na volta para o segundo quarto, saldo positivo para Bauru. Com a inserção dos jovens na rotação, a intensidade foi de fato incorporada na equipe, que neutralizou as ações do oponente. Assim, saindo em transição, o Dragão, com duas cravadas, de Alex e Gui Santos, diminuiu o prejuízo, 23 a 15.


Mogi respondeu rapidamente. Muito mais organizado na articulação, e com mais movimentação, os comandados de Guerrinha não tiveram dificuldades para equilibrar a parcial após bola de Shamell, para voltar margem nos dígitos duplos, 31 a 17. Daí em diante, as equipes trocaram cestas, com Bauru pontuando apenas no lance livre, enquanto os mandantes buscavam o jogo interno, com Caio, finalizando o primeiro tempo em 35 a 21.


Principais peças do Bauru não funcionaram, enquanto que Mogi esteve soberano na partida. /Caio Casagrande


Os primeiros minutos da segunda etapa deram a falsa impressão de que o Bauru reagiria. Aplicando 5 a 0 no primeiro minuto do terceiro quarto, o Dragão, que esteve muito longe de cuspir fogo, diminuiu a desvantagem após bola de Alex, 35 a 26. Mas desatento no sistema defensivo, permitiu que o adversário encontrasse espaços com facilidade. Tyrone, Jimmy e Caio Torres não desperdiçaram as oportunidades, colocando vinte e dois pontos de frente no placar, 50 a 28.


A expressiva vantagem mogiana deu tranquilidade para Shamell e Caio Torres romperem sem alguma resistência a defesa do Dragão, que atordoado teve em Leo Meindl, sua figura de líder. Valtinho, da linha dos três pontos, e Gui Santos o auxiliaram na pontuação, mas Mogi foi para a parcial facial extremamente tranquilo, 60 a 38.


O primeiro lance do último período foi um resumo de toda a partida. Passe de costas de Tyrone, do campo de defesa para Shamell, que de três levantou o ginásio. Desnorteado, Bauru ainda viu o rival converter outra bola de fora, elevando a vantagem a 69 a 38.


Com a partida resolvida, os treinadores deram descanso às principais peças, dando espaço aos jovens da equipe. Assim, Mogi apenas administrou o triunfo obtido de forma inquestionável, por 91 a 52.

Postagens Recentes
Arquivo
Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados