Sem dificuldades, Bauru vence o XV e se mantém vivo.

23/09/2016

      O Bauru deu de ombros à pressão que batia à porta. A equipe não só venceu a partida de vida ou morte diante do adversário direto, como tirou o saldo negativo de pontos, que garante vantagem ao Dragão caso haja um empate ao final do primeiro turno, selando assim a classificação aos playoffs.

 

       No triunfo dessa noite (22), diante do XV de Piracicaba, por 104 a 77, Jefferson e Alex foram os maiores pontuadores, com 22 pontos, mas os atletas contaram com boa contribuição de seus companheiros. Além deles, Leo Meindl, Eltink, Hettsheimeir e Gui Santos alcançaram dígitos duplos, com 15, 15, 14 e 12 pontos, respectivamente.

 

      Je, que ainda atingiu double double, com os 12 rebotes capturados, falou sobre o forte jogo coletivo bauruense: "Somos um ótimo time, com ótimos jogadores, e assim como foi no ano passado será comum ver mais de dois, três jogadores fazendo mais de 10 pontos, e essa é a força do nosso time. Sabemos que temos um longo caminho pela frente ainda, para chegar bem nos playoffs e levantar o caneco."

 

       Mais do que vencer e devolver a dura derrota do primeiro turno, Demétrius pôde comemorar também o maior revezamento que alivia a alta carga que alguns atletas acumulam: "Dentro das circunstancias foi a vitória ideal. Conseguimos a vitória com a margem de pontos que praticamente nos dá a classificação, ao menos em oitavo. Agora é manter foco no Pinheiros, torcendo contra o América para garantirmos o sétimo lugar."

 

O JOGO

 

       Jogando contra a parede, o Bauru iniciou a partida avassalador, e muito graças a duas peças que voltaram a equipe titular. Jefferson, voltando de suspensão, e Eltink, ocupando a vaga de Leo Meindl (com desconforto muscular), castigaram o XV logo nos primeiros minutos, explorando os tiros de longa distância, 12 a 4.

 

       Je, por sinal, continuou convertendo bolas de fora, fundamento que o adversário melhorou em virtude da forte defesa bauruense na área pintada. Mas nem mesmo o trabalho a média e longa distância de Richard, foi capaz de incomodar os mandantes, que venceram a parcial confortavelmente após bola certeira de Alex e ponte aérea de Gui Santos para Eltink, 28 a 18.

 

        Na volta para quadra, Bauru rotacionou sua equipe, enquanto que o XV, sem muitas peças no banco, manteve algumas peças do quinteto titular e se saiu melhor. Se do lado do Dragão apenas Gui Santos conseguia ser efetivo no ataque; já os visitantes conseguiam no miss match pontuar em segurança, e chegou a ficar a frente na parcial, após bandeja de Gorauskas, reduzindo a vantagem bauruense, 37 a 29.

 

       O Bauru melhorou com a volta de Jefferson e Alex à quadra. Enquanto o Brabo e Gui Santos eram agressivos na defesa, Jefferson aparecia como opção ofensiva, tanto para pontuar, quanto para encontrar companheiros melhor posicionados. Dessa forma, após o ala servir Alex e Leo Meindl, o camisa 11 infiltrou, para no gancho, dar números finais ao primeiro quarto, 51 a 35.

 

      Ala-pivô foi fundamental para o triunfo bauruense. (Caio Casagrande)

 

     Foi com os jovens da base, titulares até pouco tempo, que Bauru, no jogo de transição, concentrou suas ações no início da segunda etapa. Gui Santos encontrou espaços nas costas da defesa do rival, enquanto que Eltink, no jump, puxaram uma corrida de 8 a 0, dilatando a vantagem, 59 a 35.

 

       Sob batuta de Alex, Bauru chegou a colocar 30 pontos de frente, 69 a 39, após explorar muito bem os setores ofensivos, equilibrando as ações ofensivas para confundir o sistema defensivo piracicabano.

 

     Mas alguns erros no ataque, propiciaram contragolpes ao adversário, que mesmo com a inferioridade técnica, não desperdiçou, com William e Luciano Machado, baixando a diferença para "apenas" 21 pontos,  recuperando assim a vantagem nos critérios de desempate. Mas ao final do período Valtinho e Hettsheimeir frearam a reação do XV, 77 a 53.

 

      O início da última parcial foi de muito equilíbrio. A pequena superioridade dos visitantes na primeira metade, após bom momento de Richard e Moises fez com que o XV impedisse momentaneamente a vantagem bauruense no confronto direto, 88 a 68.

 

       A proposta do XV de tirar o primeiro passe bauruense foi rompida com a entrada de Valtinho. O armador, em parceria com Alex, fez a bola girar com mais velocidade, encontrando o próprio Brabo e Hettsheimeir, que recuperaram a vantagem bauruense, 99 a  73.

 

      No minuto final, os visitantes esboçaram um blitz final se aproveitando dos contatos que os colocaram na linha do lance livre, mas o quinteto ideal bauruense, formado por Valtinho, Alex, Meindl, Je e Hettsheimeir, não deu chances ao adversário e garantiu não só a vantagem, como a vaga aos playoffs.

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo