Consistente no último quarto, Paulistano larga com vitória na Liga Sulamericana.

04/10/2016

     Em sua estreia na Liga Sulamericana, o Paulistano suou, mas conseguiu bater o Trouville (URU). Quase sempre na dianteira do marcador, a equipe de Gustavinho poderia ter conseguido assegurar a vitória de forma mais tranquila, mas alguns lapsos de distração fizeram com que a partida fosse bem mais dura do que os 81 a 66.

 

       A diferença tecnica foi vista na distribuição dos pontos. A equipe brasileira teve quatro atletas chegando aos dígitos duplos, Renato, Lucas Dias, Pecos e Guilherme, com 14, 13, 11 e 10 pontos respectivamente,

 

      Agora a equipe tem pela frente o Búcaros de Bucaramanga (COL) antes de enfrentar o Guaros de Lara, na quinta. Dependendo da combinação de resultados, ambos podem chegar à última rodada classificados.

 

 

O JOGO

 

     Os primeiros minutos da participação do Paulistano na Liga das Américas foram bons. Com mais movimentação, a equipe de Gustavinho surpreendeu o adversário com a presença dos pivôs longe da cesta. Renato e Guilherme converteram uma bola cada de fora e mesmo com a individualidade de Izuibejeres, que anotou cinco pontos, abriu 11 a 7.

 

       Mas logo em seguida a equipe brasileira insistiu nas bolas de fora, e com baixo rendimento, viu o Trouville explorar o jogo interno com Newsome e passar a frente, 11 a 13. A tônica persistiu nos minutos finais do primeiro período, e o prejuízo só não foi maior em virtude dos rebotes ofensivos, 16 a 19.

 

       Logo no início do segundo quarto, o Paulistano deu sinais de que a partida começaria a mudar. Apertando a marcação, o clube contou com força dos homens do garrafão para chegar à igualdade após bola do perímetro de Renato, 24 a 24.

 

       Para romper a forte defesa brasileira, os uruguaios buscaram o contato à todo custo, e assim foram pendurando o adversário em faltas, e com Buckett, conseguiram, na linha do lance livre voltar a pontuar, recuperando a dianteira, 29 a 24.

 

       Com Renato e Guilherme carregados de faltas, duas e três respectivamente, Gustavinho teve de apelar ao small ball, e duas peças que vieram do banco responderam muito bem. Eddy, no perímetro, e Pedrão, na área pintada, foram decisivos para que o Paulistano fechasse o primeiro tempo à frente, 39 a 35.

 

      Sem deixar o ritmo cair, a equipe brasileira voltou ligada. Atenta as sobras, e agressiva na defesa, conseguiu com Lucas Dias, Pedrão e Mogi, colocar importante vantagem no marcador, 46 a 36. Mas a blitz defensiva acabou levando o Paulistano ao estouro das faltas coletivas, e assim Young, próximo à cesta e no lance livre, recolocou o Trouville na partida, 46 a 42.

 

      A entrada de Georginho deu mais mobilidade à equipe de Gustavinho. O jovem jogador infiltrou, anotou bola de três, além de servir seus companheiros, dando assim a maior vantagem à sua equipe, 56 a 45.

 

        Entretanto a vantagem escorreu pelo ralo com o apagão nos minutos finais. Mal posicionado na defesa, viu López e Newsome aparecerem livres próximos à cesta, numa incrível recuperação ao final do terceiro quarto, 56 a 55.

 

        Diferentemente das etapas anteriores quando uma equipe iniciava melhor, no último período o equilíbrio deu às caras. Com Pecos e Jonathan puxando a movimentação de infiltração de um lado, e Buckett e Newsome castigando internamente do outro lado, as equipes trocavam cestas, 64 a 60.

 

      Mas se os ataques vinham levando vantagem na parcial, os brasileiros souberam minar o ataque adversário ao pressionar Romero. Incomodado, o ala-armador cometeu tournover e depois falta técnica, e o Paulistano, que não tinha nada a ver com isso, aproveitou com Renato e Guilherme, já na reta final de jogo, 71 a 62.

 

       Disposto a correr atrás do prejuízo, o Trouville até buscou a recuperação nas bolas de três, mas Pecos e Georginho, não deram mole e carimbaram a vitória por 81 a 66.

 

 

 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags