Em jogo extremamente parelho, Mogi desbanca Bauru e larga na frente.

23/10/2016

    A primeira decisão do Campeonato Paulista foi exatamente à altura das expectativas criadas. Com muitas alternativas, variações táticas dos dois lados e muita, mas muita emoção, Bauru e Mogi protagonizaram um grande espetáculo. No final das contas, melhor para os comandados de Guerrinha, que em busca do tetracampeonato pessoal, largou na frente, 76 a 73.

 

     Para sair vencedor, Mogi contou com boa prestação da dupla Larry e Shamell, que combinaram para 42 pontos. Do lado bauruense destaque para os também ala-armadores, Alex e Booker, que anotaram 35 tentos, sendo muitos deles nos dois últimos quartos.

 

     Bauru, que nos playoffs conseguiu cravar a classificação fora de seus domínios, agora larga em desvantagem, e precisa bater Mogi dentro do Hugão, aonde os mandantes seguem invictos na temporada. Demétrius falou sobre isso: "Foi um jogo decidido nos detalhes. Agora temos de ter a cabeça fria para analisar a partida e pensar jogo a jogo. Temos de ir pra lá ganhar um jogo, porque se formos pensando nas duas partidas, não ganharemos na quinta. Nós já passamos por isso na temporada passada quando perdemos em Marília e ganhamos no Rio. A equipe tem maturidade e potencial para vencer qualquer equipe aqui em casa, ou fora."

 

    Larry, que no reencontro com seu ex-clube saiu vencedor, comentou sobre o triunfo mas alertou sobre a vantagem: "Ganhamos um jogo mas a série não acabou. Temos que relaxar, comemorar mas já se preparar para um jogo duro na quinta-feira. Todos nós estamos focados no mesmo objetivo, que é ser campeão. Ano passado perdemos e ainda estamos com um gosto ruim na boca. Agora é manter o foco."

 

     A segunda partida da final entre Mogi e Bauru está marcada para a próxima quinta (27), às 20 horas, no Hugo Ramos. Caso necessário, um terceiro e último embate, será realizado sábado (29), também na casa mogiana.

 

O JOGO

 

    Impulsionado por um Panela de Pressão completamente lotado, o Bauru iniciou a partida com muita intensidade defensiva. Sem permitir que Mogi infiltrasse, e assegurando as sobras, especialmente com Jefferson, o Dragão saiu em velocidade, e selecionando bem os arremessos, abriu, com Alex, Jefferson e Hettsheimeir, 10 a 0.

 

    Após a parada, até certo ponto tardia de Guerrinha, Mogi voltou mais agressivo na defesa. Além de impedir a movimentação ofensiva que os mandantes faziam, a mudança permitiu que a quadra ficasse mais aberta. Assim, com Tyrone e Larry, a equipe foi cortando a vantagem aos poucos, mas uma falta antidesportiva de Jimmy em Alex, e fez com que o Bauru se mantivesse a frente no marcador, 18 a 16.

 

 Alex, mais uma vez foi o comandante bauruense. (Caio Casagrande)

 

    Na volta para o segundo período, a rotação bauruense não consegui manter a dianteira. Com mais entrosamento, Mogi, com seus titulares, conseguia jogar próximo à cesta, e assim, após boa prestação de Caio Torres, tomou a ponta, 23 a 21.

 

    A volta dos titulares do Dragão, com bons arremessadores (Booker, Jefferson e Hettsheimeir) obrigou Guerrinha colocar em cancha uma equipe leve, para igualar o small ball. A partir de então, com equipes leves, e de alto potencial, o que foi visto foi um festival de bolas do perímetro. Larry e Tyrone capricharam para os visitantes, enquanto Booker respondeu à altura para a equipe da Cidade Sem Limites, 29 a 29.

 

    O equilíbrio se mantinha, mas agora com os finalistas procurando trabalhar na área pintada, até Bauru recuperar a última posse de bola com pressão quadra toda. O lance gerou revolta de Mogi, que foi punido com falta técnica. Foi então que Alex, no lance livre, e Hettsheimeir, já no estouro do cronômetro, após assistência de Leo Meindl, elevaram a vantagem bauruense no marcador, 38 a 33.

 

    Na volta para o segundo tempo, Bauru até iniciou a parcial melhor. Com bola de Leo Meindl e tiro certeiro de Jefferson. Mas a equipe do Alto Tietê contou com a defesa ajustada nas dobras, e individualidade de Tyrone e Shamell para ferir os comandados de Demétrius, retomando a liderança, 46 a 45.

 

     Alex Garcia chamou o jogo para si, e aproveitando-se de sua condição física, conseguiu infiltrar, dando um alívio ao ataque de sua equipe, que vinha encontrando dificuldades na articulação, mas Filipin calibrou a mão nas bolas de fora, mantendo sua equipe a frente. No final, Gui Santos e Booker devolveram na mesma moeda, diminuindo a desvantagem bauruense no marcador, 56 a 55.

 

 Mogi, de Jimmy, pareceu ter mais gás na última parcial, quando abriu frente e conteve Bauru. (Antonio Penedo)

 

   No início do último quarto, os ataques levaram ampla vantagem sobre as defesas. Mogi apostava na alta triangulação que resultava em espaços nas costas da defesa dos mandantes, já Bauru concentrava suas ações na bolas de três pontos, 60 a 60. Foi então que Larry Taylor, que tem longa história na Cidade Sem Limites, anotou duas bolas a média distância, dando ligeira mas importante folga à Mogi, 64 a 60.

 

    Bauru não acusou o golpe, e em seguidos ataques, com Shilton, Booker e Hettsheimeir, retomou a frente, 66 a 60. Mas após algumas precipitações ofensivas, que culminaram em arremessos de fora sem sucesso. Mogi, com Shamell e Caio Torres, se aproveitou e chegou a colocar 71 a 66.

 

   Com menos de dois minutos para o final da primeira batalha, o jogo ganhou contornos de dramaticidade. Hettsheimeir era o jogador mais eficiente do lado dos mandantes, mas Larry converteu bola de fora, mantendo o domínio mogiano, 74 a 68.

 

     Bauru respondeu com Hettsheimeir, nos lances livres, e em bola de fora de Booker, encostando de vez no adversário, 73 a 74. Os mandantes partiram então para a estratégia de trocar lance livre pela última bola. Caio Torres foi parar na linha do lance livre, e converteu apenas um dos arremessos, mas Shamell foi mais ligeiro que a defesa bauruense e ficou com o rebote e novos lances livres. O ala também desperdiçou uma cobrança e a bola voltou para Bauru. Primeiro Booker, e depois Jefferson, tentaram, mas acabaram falhando, para vibração mogiana.

 

 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados