O dia que o Leão não teve forças para rugir

01/11/2016

    Um assunto tomou conta do basquete nos últimos meses: a grave crise financeira que atingiu o Rio Claro. Foram meses de busca por patrocínio, acerto de aporte com a prefeitura, dentre outras medidas, que se intensificaram na última semana.

 

   O final, como todos já sabem, não foi nada positivo. Sem condições financeiras para bancar a manutenção do elenco - que vem treinando como se não houvesse nenhum empecilho -, o Rio Claro pediu licença junto a Liga Nacional de Basquete, e está fora do NBB9!

 

   A notícia, para a tristeza de sua fanática torcida, que desde sempre lota com o Felipão, como também para os amantes do esportes, que anseiam pela consolidação de fato do basquete brasileiro, veio às vésperas da abertura do campeonato nacional, que terá início sábado, com a reedição da final dos dois últimos anos, entre Bauru e Flamengo.

 

   Essa, infelizmente, não foi a primeira vez que um clube tradicional não sobrevive em meio ao crescimento do basquete no país. Nos últimos anos é possível listar Palmeiras, Uberlândia, Limeira, São José, e agora Rio Claro. Mas será que essa lista continuará a aumentar, freando uma real consolidação de um campeonato que tem de tudo para realmente explodir?

 

 Projeto, que vinha crescendo dentro e fora das quadras, teve de ser interrompido. (FotoJump)

 

    Não podemos nos esquecer, é verdade, que o país atravessa um crise político-econômica muito forte, que abala o desenvolvimento de todos os setores, especialmente de assuntos que são deixados em segundo plano quando comparados a serviços primários da sociedade, como saúde, segurança e educação.

 

   Mas será que não há como driblar essas questões, mesmo com todas as adversidades? Em uma terra de grandes oportunidades, como o interior paulista, não há algum engajamento por parte de empresários com um projeto que vinha crescendo, como o do Leão? A Liga, não poderia rever as finanças, disponibilizando mais verbas, para que as equipes tenham vida longa? Não seria necessário um maior controle em relação ao fluxo de caixa, deixando assim, uma reserva em casos de dificuldades, como essa?

 

Gui volta a defender as cores do Bauru. Com ritmo de jogo, deve estar em quadra já no sábado. (Caio Casagrande).

 

   São dúvidas, apontamentos que ficam para reflexão de cada um, especialmente do torcedor do Rio Claro, que se mobilizou, foi ao Felipão, mas agora terá de aguentar esse forte baque! Fica aqui nossa consideração à eles, bem como à todos os jogadores e comissão do Rio Claro, que seguiram treinando firme, mesmo com os salários atrasados e com a incerteza da continuação do projeto. Evidentemente seguirão seus caminhos, pois tem condições de atuar em grandes equipes ainda nessa temporada, e assim, o mercado da bola volta a se agitar. Gegê e Gui Deodato acertaram sua ida ao Bauru Basket, e nomes como Tatu, Dedé, Teichmann e Alemão devem definir seu futuro ainda essa semana.

 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags