Pinheiros faz o dever de casa e bate o Bauru

23/11/2016

   Em uma partida entre duas equipes que vinham empatadas na tabela de classificação, o Pinheiros, atuando em casa, bateu o Bauru por 84 a 69. Com o triunfo, os mandantes chegaram a terceira vitória em cinco jogos, uma a mais que o adversário dessa noite.

 

    Para sair de quadra vencedor, a equipe da capital aproveitou-se do belo segundo tempo, quando dominando os rebotes, com Renan e Ansaloni, aplicou 49 a 33. Ansaloni, por sinal, terminou a partida com um double double, ao anotar 13 pontos e capturar 12 rebotes. O pivô viu seu companheiro Holloway terminar como cestinha com 21 pontos. Do lado do Dragão, Hettsheimeir com 19 pontos foi o maior pontuador.

 

    O Pinheiros segue sua luta dentro de casa, quando na sexta recebe o Franca. Já o Bauru volta ao Panela de Pressão para a rodada dupla, diante de Vasco e Caxias.

 

O JOGO

 

   Mesmo atuando fora de casa, o Bauru começou melhor. Com defesa forte de Gui Deodato e companhia, a equipe do interior saiu na transição com Gegê, que encontrava Jefferson em boas situações, tanto no perímetro, quando internamente. O Pinheiros foi se adequando à zona bauruense, e em bolas consecutivas de fora convertidas por Holloway, equilibrou o jogo na metade da parcial. Dali em diante, as ações ficaram concentradas no garrafão, com Hettsheimeir medindo forças com a dupla de pivôs do adversário, formada por Ansaloni e Renan, mas na última bola Jefferson deu a vitória parcial ao Dragão.

 

    A forma com que as equipes voltaram para o segundo quarto, com muita velocidade, favoreceu os mandantes, que apostando na verticalidade dos americanos Holloway e Bennett, passaram a frente. A resposta bauruense veio com a volta de Valtinho à quadra. Com o garrafão protegido por Gui Deodato e Jefferson, que dominaram os rebotes, o armador bauruense cadenciou as ações ofensivas, e assim, com melhor movimentação, tanto o Batman, quanto Gui Santos pontuaram, devolvendo a liderança à Bauru, 36 a 35.

 

 Bauru vinha controlando os rebotes mas Pinheiros se ajustou e venceu. (Caio Casagrande)

 

   Nos primeiros minutos da segunda etapa os ataques enfrentaram dificuldades em virtude da defesa forte aplicada por ambas as equipes. Com o passar do tempo o jogo ofensivo foi fluindo e Renan, para o Pinheiros, e Jefferson, para a equipe da Cidade Sem Limites, converteram bolas do perímetro. Sob batuta do pivô, os mandantes recuperaram bolas, capturaram rebotes ofensivos e encontraram espaços em bolas de segurança de Holloway para abrir frente. Na base das infiltrações, que colocaram o Dragão no lance livre, Bauru buscou a recuperação, mas a equipe da capital respondeu na mesma moeda, fechando o período com importante vantagem, 58 a 50.

 

     Em um começo de último quarto equilibrado, o Bauru até melhorou defensivamente, mas sem velocidade para sair no contragolpe, e com pouca movimentação, viu Ansaloni colocar a diferença na casa dos dígitos duplos. O Dragão, através de seus armadores (Gegê e Gui Santos) pontuaram, esboçando uma primeira reação, mas Bennett calibrou a mão de fora e colocou um balde de água fria. Depois foi a vez dos visitantes explorarem Hettsheimeir junto à cesta, e o canela levou sucesso, mas a tentativa de pressionar quadra toda não funcionou, e Gustavo, em bolas de segurança liquidou a partida, evidenciando uma noite em que a defesa bauruense não foi bem, 84 a 69.

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados