Em noite de homenagens, Bauru atropela o Vasco.

30/11/2016

   Em um dia triste para o esporte brasileiro, o Bauru Basket bateu com facilidade o Vasco da Gama, por 82 a 58. Os destaques individuais ficam por conta de Hettsheimeir, que anotou duplo duplo, 34 pontos e 13 rebotes, para os mandantes, e Gaúcho com 22 tentos para o cruz-maltino. A partida, entre dois concorrentes direto ao G4, foi marcada por muita homenagem às vítimas, familiares e amigos dos envolvidos no trágico acidente.

 

 Equipes entraram com faixa e fita preta no uniforme em homenagem às vítimas. (Caio Casagrande) 

 

   Um dos atletas mais engajados com aspectos humanos, Jefferson William, que recentemente virou pai de Miguel, comentou sobre esse dia extremamente triste: "Pra nós é muito triste acordar com uma notícia dessa, ainda mais que temos o mesmo trabalho que eles, de viagens, às vezes para os mesmos lugares, especialmente na Ligas das Américas, Sulamericana. Só nós sabemos como as viagens são perigosas. Ficamos com o coração na mão de deixar família, filhos. Passa um filme na nossa cabeça, só espero que Deus conforte as famílias, dê muita força nesse momento em que é muito difícil encontrar palavras. O que nos resta é rezar e torcer para que fiquem em paz."

 

 Torcedores do Bauru Basket mostraram muita solidariedade com a tragédia. (Pedro Sacardo)

 

   Para sair vencedor, o Dragão controlou muito bem dois fundamentos que o adversário vinha se destacando: rebotes e bolas de três pontos. O treinador bauruense, Demétrius comentou sobre isso: "A chave foi a atitude dos jogadores, de confiarem no plano de jogo. Variamos muito nossa defesa, zona, pressão, individual, e  isso funcionou pela entrega dos jogadores."

 

   Outra atitude bacana da torcida bauruense foi enaltecer Murilo, agora atleta do Vasco. O pivô, que disputou as últimas três temporadas pelo Dragão, é o maior campeão da história do Bauru Basket, tendo faturado um Brasileiro (Tilibra), dois Paulistas, Sulamericana e Liga das Américas.

 

O JOGO

 

  Buscando reabilitação, o Bauru Basket começou melhor. Com defesa mista e pressão, e utilizando a dobra no homem da bola, a equipe tirou o Vasco da zona de conforto. A intensidade fez com que a equipe saísse em superioridade numérica e explorando Hettsheimeir, próximo à cesta, a equipe do Dragão foi abrindo frente diante do adversário que até melhorou com duas bolas de fora, mas logo os mandantes recuperaram bolas com Gegê, e converteram outras com Valtinho e Hettsheimeir, fechando o primeiro período com larga vantagem, 24 a 12.

 

   O cruz-maltino voltou para o segundo quarto apostando nas peças do banco, e a entrada dos suplentes fez bem para os visitantes. Com Palacios e Gaúcho agressivos no ataque, o Gigante da Colina melhorou, mas do outro lado a dupla de pivôs do Bauru (Jefferson e Hettsheimeir), tratou

de conter o bom início do adversário. O cenário não se alterou muito no decorrer da parcial. Com o ala, que já teve passagens pela Cidade Sem Limites, sendo a referência ofensiva do Vasco, a equipe de Christiano foi crescendo de produção, enquanto que a Demétrius respondeu com Gegê e Valtinho, diminuindo o prejuízo parcial, 39 a 32.

 

 Pivô bauruense atingiu sua melhor pontuação na história do NBB. (Caio Casagrande)

 

  O Dragão voltou extremamente eficiente na segunda metade da partida. Com ótima movimentação de bola e aproveitamento-se da mão quente de Jefferson e Hettsheimeir, tanto no perímetro, quanto no garrafão, o Bauru recolocou a vantagem na casa dos dígitos duplos. No decorrer do período, os visitantes foram melhorando a marcação na dupla de pivôs bauruense, algo que culminou em contragolpes bem finalizados com bolas longas de Gaúcho e David Jackson, 59 a 48.

 

    Assim como no quarto anterior, a equipe de Demétrius começou bem melhor que o rival. Com bolas de fora de Hettsheimeir e Gui, além de enterrada do próprio Batman (a primeira dele após o retorno à Caverna), os mandantes frearam qualquer possibilidade de reação por parte do cruz-maltino. Mais do que consolidar o expressivo triunfo, permitiu que Bauru, que terminou a partda com os jovens em quadra, eleve a confiança, já que bateu com muita propriedade um concorrente direto ao G4 da competição, 82 a 58.

 

BRUXA SOLTA

 

   Se o time e a torcida saíram de quadra contentes com a vitória maiúscula diante do forte time do Vasco, também deixaram o Ginásio Panela de Pressão preocupados. Isso porque, Bauru, que já tinha Alex, Leo Meindl e Leo Eltink lesionados, perdeu também Gui Santos. O jovem ala-armador, que era peça importante na rotação bauruense, sentiu lesão no joelho após dividida com David Jackson e deixou a quadra direto para o hospital.

 

   O técnico Demétrius lamentou a perda do jovem atleta: "Hoje perdemos mais um guerreiro, um menino que estava sendo muito efetivo. Agora são quatro atletas fora por fatalidade. Preocupa muito, porque se ele já foi direto fazer exames é porque algo grave pode aparecer."

 

Até o momento não há novas informações sobre o quadro do jogador.

 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags