Sem sustos, Bauru bate Caxias e engata a segunda.

02/12/2016

   Se terça-feira o técnico Demétrius Ferracciu saiu de quadra satisfeito pelo resultado mas com uma dor de cabeça daquelas já que perdera seu quarto atleta por lesão (Gui Santos), hoje o treinador deixou o Panela de Pressão sem ter do que reclamar, muito pelo contrário. Com tranquilidade, sua equipe dominou o duelo diante do Caxias do começo ao fim, 82 a 64.

 

 Com ampla superioridade técnica, o placar foi ficando elástico, e com isso, Dema teve oportunidade de escalar a garotada durante todo o último quarto. A medida, além de abrir espaço para os jovens dentro da equipe, que sofre com as lesões, fez com que as principais peças ganhassem descanso.

 

    Cestinha da partida, Jefferson William, comentou sobre a inserção dos jovens, que responderam bem: "Vamos precisar muito deles, principalmente porque estamos com muitos jogadores machucados, e eles estão dando conta do recado. Esse revezamento é importante também para nós, para evitar o desgaste."

 

   Um dos destaques foi Jaú, que comentou sobre a partida: "Uma pena eu ter lesionado no começo do Paulista, mas agora é pensar pra frente, seguir firme e forte, buscando entrosamento para ajudar a equipe."

 

 No último período apenas atletas da base pontuaram, destaque para Jau. (Caio Casagrande)

 

   Do ponto de vista coletivo, destaque para o domínio bauruense especialmente nos rebotes (45 a 26) e nas assistências (22 a 10). Falando individualmente, grande noite de Jefferson, com 23 pontos e 9 rebotes; Hettsheimeir, 20 pontos e 10 rebotes; e Gui Deodato, com 16 tentos. Pelo lado dos visitantes, Vinícius e Arthur combinaram para 27 pontos (14 e 13).

 

O JOGO

 

  Com as duas equipes procurando o jogo próximo à cesta, a partida começou de forma equilibrada. Mas, quando Bauru apertou um pouco a marcação, como já tinha feito diante do Vasco, fez valer sua superioridade técnica. Para isso, apostou na velocidade de Gui Deodato, que puxando contragolpes, encontrou espaços para pontuar, em bela enterrada, e também servir Jefferson. A equipe sulista até buscou explorar o jogo interno e físico de seus pivôs Marcão e Arthur, mas quem foi eficiente mesmo foi Hettsheimeir, que pontuando internamente à média distância, aumentou a frente bauruense, 25 a 14.

 

    Se no primeiro quarto, Bauru teve tranquilidade para girar a bola, e assim distribuir bem suas ações ofensivas, no segundo período o adversário soube frear o ímpeto dos mandantes. Mas sem transição, e forçando bolas de fora, fez com que o jogo ficasse morno. Valtinho, bem posicionado, capturou algumas sobras, mas que acabaram não resultando em cestas, porque as peças da rotação não responderam bem ofensivamente e percebendo isso, dobraram a marcação no Batman, jogador mais efetivo. O momento fez com que o Caxias trouxesse ao jogo justamente o que ele queria, o jogo sem muita responsabilidade, e dessa forma, em bolas de três de Guto e Renan, se aproximou. Mas logo, com a volta de sua dupla de pivôs, o Dragão equilibrou a parcial, indo para o intervalo com 41 a 29.

 

 Assim como diante do Vasco, Hettsheimeir anotou outro dulo duplo. (Caio Casagrande)

 

    A frente bauruense, que já era confortável ao final da primeira etapa, aumentou com a postura adotada no início da parcial. Sufocando o adversário, a equipe de Demétrius conseguiu sair em velocidade com Valtinho, que encontrou Jefferson em ótima condição para emplacar bolas consecutivas do perímetro. Atordoado, o Caxias demorou a superar a defesa pressão que enfrentava, e quando conseguiu, até guardou bolas de segurança, dentro do garrafão, com Renan e Arthur, mas logo Jefferson e Gui, que estavam em ótima noite, converteram bolas em infiltração, 63 a 48.

 

    Com o jogo liquidado, a equipe da Cidade Sem Limites colocou em quadra uma formação alternativa, mesclando garotos da base, que fazem parte da rotação. E eles não desapontaram. Com Shilton capturando rebotes, Gegê recuperando bolas e saindo em transição, Bauru contou com bela movimentação de Stefano para servir Jau. Os dois atletas mais experientes ainda abriram espaço para a entrada de Henrique e Gui Bento, que aproveitaram a oportunidade, anotaram seus pontos, liquidando a partida, 82 a 64.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags