Com ótimo segundo tempo, Bauru bate o Cearense e fecha viagem ao Nordeste com dois triunfos na mala.

17/12/2016

   O Bauru Basket contou com bom segundo tempo (44 a 36) para desbancar o Basquete Cearense em pleno Paulo Sarasate, por 79 a 73. Dessa forma, Bauru, que já tinha vencido o Vitória na última quinta, volta pra casa com dois triunfos na mala, diante de adversário fortes, que consolidam o bom momento que vive o Dragão. A equipe de Demétrius chegou a quarta vitória consecutiva no NBB.

 

   Novamente, Hettsheimeir terminou como cestinha, com 24 pontos, mas sem dúvida nenhuma foi através do jogo coletivo que o Bauru conseguiu a recuperação dentro da partida, afinal Jefferson, Leo Meindl e Gegê terminaram o jogo com 15, 12  e 10 tentos, respectivamente. Além deles, é preciso destacar a boa partida de Valtinho, que auxiliou a equipe pontuando, capturando rebotes e dando assistências, além da tranquilidade que teve nos momentos em que o adversário cresceu de produção. Do lado do Carcará, destaque para Davi, que beirou o triplo duplo ao anotar 20 pontos, distribuir nove passes certeiros e pegar oito sobras.

 

   Agora as equipes seguem seus caminhos antes da pausa para as festas de fim de ano. O Cearense busca a reabilitação diante de Flamengo e Macaé, ambos fora de casa, dias 20 e 22. Já o Bauru recebe o Minas e Brasília nas mesmas datas.

 

O JOGO

 

   Sem algumas de suas principais peças, as equipes buscaram, nos primeiros minutos, o jogo próximo á cesta, muito em virtude de seus principais pilares, que atuam por ali. Sempre buscando Toledo, e capturando rebotes ofensivos, o Basquete Cearense, através do maior volume de jogo levava vantagem diante de um Bauru que explorava Jefferson e Hettsheimeir. Com o ritmo acelerado, os erros de manutenção de bola e seleção de arremessos fez com que o jogo perdesse qualidade técnica. Aos poucos, os visitantes, com Jefferson, se ligaram nos rebotes e saindo em contragolpe conseguiram pontuar; mas com Davi incisivo em direção à cesta, o Carcará conseguiu desgarrar um pouco ao final do primeiro quarto, 17 a 12.

 

   No segundo período, os quintetos, formados com atletas da rotação se portaram de forma diferente. Enquanto os mandantes contaram com pontaria calibrada do perímetro, com Davi e Felipe, os comandados de Demétrius, atuaram na zona pintada, com Shilton e Jaú. Aos poucos, entretanto, o cenário se inverteu. Enquanto o Cearense, com quatro atletas (Rashaum, Toledo, Gruber e Sualisson), conseguiu levar a melhor no jogo interno, o Bauru viu Stefano distribuir assistências em direção ao perímetro, onde o Dragão, especialmente com Leo Meindl e Hettsheimeir, foi muito efetivo, empatando o jogo. Mas, novamente Rashaum, agora infiltrando, deu números finais ao primeiro tempo, 37 a 35.

 

 Hett terminou a passagem pelo Nordeste com 56 pontos. (Stephen Eilert)

 

   Assim como na partida contra o Vitória, quando Bauru cresceu de produção no final da segunda parcial, e não deixou cair o ritmo após o intervalo, o Dragão voltou ligado na defesa, com bolas recuperadas e rebotes assegurados por Jefferson, renderam contragolpes bem articulados, que encontraram Hettsheimeir, Gegê e Valtinho na linha dos três pontos, e eles não desperdiçaram, colocando Bauru na frente, 46 a 39. Atordoado, o Carcará não conseguia atuar coletivamente mas contava com Davi, que sozinho puxou a pontuação dos mandantes no período. Só que o promissor armador nada pôde fazer uma vez que os paulistas, sob batuta de Valtinho, artilharia de Hettsheimeir e auxílio de Gegê e Meindl colocou, pela primeira vez a vantagem na casa dos dígitos. No minuto final, os comandados de Bial, explorando o jogo interno, com Léozão e Rashaum, diminuíram um pouco a vantagem bauruense, 60 a 52.

 

   A missão do Basquete Cearense, que já não era fácil, ficou ainda mais delicada com o ótimo início de período da dupla de armadores do Dragão (Valtinho e Gegê), que articularam e infiltraram, aplicando 7 a 0 na parcial. Mas o Carcará foi valente. Pressionou o ataque bauruense, dificultando a ação dos comandados de Demétrius, e contando com bom aproveitamento de Rashaum e Gruber na linha dos três, voltou ao jogo ao reduzir a frente bauruense nos minutos finais. Mas foi aí que a experiência e qualidade da dupla de pivôs da Cidade Sem Limites fez novamente a diferença. Jefferson e Hettsheimeir calaram o Paulo Sarasate ao converterem bolas do perímetro, que somadas à segurança de Valtinho e Gegê no controle de bola, deram a vitória ao Bauru, 79 a 73.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags