Vasco bate Macaé em jogo decidido na última bola

08/02/2017

   O Vasco suou mas conseguiu fazer a lição de casa e bateu o Macaé pela diferença mínima, 77 a 76. Se o resultado não faz com que a equipe ganhe posições na tabela, ao menos garante uma gordura maior em relação ao Paulistano, que vinha na cola do cruzmaltino. Já o Macaé, que faz jogos francos mas acaba sentindo na hora de finalizar suas partidas, segue distante do G12.

 

   Além do já mencionado equilíbrio, o confronto também ficou marcado pelo forte jogo interno. Com muitos contatos e brigas por rebotes, o garrafão quase sempre ficou congestionado, dificultando infiltrações dos dois lados.

 

 Luta por espaços na área pintada foi intensa

 

   Somado às dificuldades que o Vasco tem de tranquilizar o jogo sem Nezinho, e a hesitação do Macaé em definir duelos parelhos, o jogo ganhou contornos de dramaticidade até o apagar das luzes, quando o cruzmaltino sacramentou o triunfo diante de sua torcida.

 

   Ambos terão pela frente o Campo Mourão. Quem mede forças com o caçula primeiro é o Vasco. A equipe de Dedé, que perdeu em casa no primeiro turno, tenta se redimir e devolver o resultado no Berin Carolo, nesse sábado, com transmissão da Band. Depois, na terça, é a vez  do Macaé receber a sensação do campeonato.

 

O JOGO

 

   Logo de cara a partida foi se desenhando de forma equilibrada. Os mandantes, com boa movimentação, encontrava Gaúcho bem posicionado na linha dos três; mas do outro lado, com Rafa Moreira devolvendo na mesma moeda, e Erick se destacando na área pintada, Macaé não deixava o Vasco desgarrar, 20 a 17.

 

   No segundo período, o aproveitamento das equipes nos tiros longos caiu e então a partida ficou concentrada no garrafão, onde os pivôs travaram disputada intensa por cada rebote. Foi assim, em sobras ofensivas, que os homens mais altos dos dois lados conseguiram pontuar. Enquanto isso, os armadores e alas buscavam algumas brechas para atacar e foi assim, que Palacios, no perímetro, pontuou para o Gigante, e Simmons, infiltrando, descontou para a equipe de Cristiano, 39 a 33.

 

   A equipe de Cristiano voltou do intervalo mais intensa. Com Anthony agressivo no ataque, a equipe do norte do estado foi se aproximando, ficando a apenas uma posse de bola do empate. Aos poucos, a equipe de São Januário foi se encontrando e em tiro de Gaúcho e bola de segurança de David Jackson (foto), voltou a abrir frente. Só que o Macaé dava sinais de crescimento e com maior velocidade conseguiu romper a defesa vascaína, chegando a igualdade. No último ataque, Murilo anotou próximo à cesta, fazendo com que sua equipe virasse a parcial na frente, 56 a 54.

 

 

   Logo no início do ultimo quarto, o Macaé chegou à virada. Defendendo de forma mais agressiva e aproveitando-se de rebotes ofensivos, conseguiu passar à frente com Rafa Moreira. Foi então que Dedé trouxe Wagner de volta à quadra. O pivô que possui como ponto forte a proteção ao aro, tirou as sobras do adversário. Com a bola em mãos, conseguiu através de seus armadores Helio e David Jackson, tomar as rédeas da partida. Só que, do outro lado, Erick estava com a mão calibrada, e no perímetro mantinha sua equipe colada no adversário. Com as equipes acima do limite de faltas, a reta final ficou marcada pela troca de lideranças através de lances livres.

 

   Já no minuto final, Anthony, que passou o jogo servindo seus companheiros, chamou a responsabilidade e convertendo seus dois lances livres deu a liderança ao Macaé. Só que no último ataque do cruzmaltino, David Jackson, em bom momento dentro da partida, infiltrou e retomou a dianteira da partida. Com pouco tempo no relógio, os visitantes até que trabalharam bem a bola, encontrando Igor livre na zona morta, mas o ala acabou parando no aro, 77 a 76.

 

Fotos: Paulo Fernandes

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags