Com grande jogo coletivo, Bauru controla Minas

24/03/2017

   O Bauru conseguiu um grande resultado nessa noite (23) em busca de seu objetivo nessa primeira fase. Com grande jogo coletivo, a equipe paulista bateu o Minas, em Belo Horizonte, por 89 a 77, e ficou mais próximo de assegurar uma vaga no G4 ao final da primeira fase.

 

   Para sair de quadra com a vitória, o Dragão contou com boa articulação ofensiva. Procurando sempre um companheiro melhor posicionado, Bauru distribuiu 24 assistências, e viu cinco atletas terminarem a partida com dez ou mais pontos. Além de Jefferson, cestinha com 21 pontos, Shilton, Alex, Leo Meindl e Jaú, pontuaram na casa dos dígitos duplos.

 

   Tamanha contribuição por parte de todo o elenco, dificultou a marcação dos mandantes, que tentaram, durante toda a partida, se aproximar no marcador, mas sem sucesso. Por falar nisso, os destaques da equipe de Cristiano, ficam por conta de Danilo Siqueira, cestinha com 16 pontos, e Maynard, autor de um duplo duplo, 11 tentos e 13 rebotes.

 

 Alex anotou duplo duplo: 14 pontos e 11 rebotes (Orlando Bento).

 

   Precisando voltar a vencer para carimbar a vaga aos playoffs, o Minas terá mais três compromissos pela frente. No sábado a equipe recebe o Franca, em seu último duelo ao lado de seu torcedor. Depois a equipe fará uma excursão para o Rio de Janeiro, onde medirá forças com o Flamengo (29) e o Macaé (01), rival direto na busca pela classificação à próxima fase.

 

   O Bauru, também terá três confrontos nessa primeira fase. No mesmo dia, mas um pouco antes e com transmissão da Band, o Dragão enfrenta o Brasília, na Capital Federal, em um confronto que, dependendo dos resultados da rodada, poderá valer a classificação antecipada ao G4. Depois, a equipe volta para o interior paulista, onde recebe o Mogi e Campo Mourão, dia 30 e 01/04.

 

O JOGO

 

   Em situações bem distintas no campeonato, Minas e Bauru, começaram a partida com uma proposta muito clara: trabalhar o jogo interno. Assim, os primeiros minutos foram marcados pelo equilíbrio, que rendeu algumas trocas de liderança, e por um disputa interessante entre Maynard e Shilton no garrafão. Aos poucos, Bauru foi mostrando sua superioridade, e contando com colaboração de Alex e Gegê na linha dos três pontos, foi atuando de forma mais equilibrada, fluída, enquanto os mandantes dependiam muito do pivô Maynard. O gringo fazia um jogo perfeito - não à toa, terminou o primeiro quarto com 9 pontos e 5 rebotes -, mas na última bola levou toco de Jaú, e os visitantes aproveitaram para fechar a parcial na frente após bola de Jefferson, 21 a 19.

 

   O jogo seguia lá e cá e, logo de cara, o Minas tomou a ponta, em jogadas consecutivas de Wesley, que veio muito bem do banco. Só que Bauru não deixou barato e, com grande participação de Jaú e precisão de Jefferson, não só retomou a ponta, como também conseguiu acumular uma gordurinha no marcador. O regresso de algumas peças vitais para seu esquema, como Maynard e Danilo Siqueira, fez com que os mineiros tivessem mais força ofensiva, só que a equipe da casa pecava mesmo era do outro lado da quadra. Desatento, permitiu que os paulistas capturassem muitos rebotes ofensivos, e o Dragão fez a equipe da casa pagar caro. Com boa seleção e aproveitamento nas bolas à média e longa distância, foi para o intervalo com uma vantagem na casa dos dígitos duplos, após arremessos certeiros de Alex, Gui e Jefferson, 46 a 35.

 

   O intervalo não esfriou o ritmo bauruense. Com boa articulação de Alex e Gegê, o Dragão voltou cuspindo fogo. Com duas bolas de três de Alex e uma Jefferson, aliada a enterrada de Shilton, Bauru colocou a vantagem na casa dos vinte pontos com relativa tranquilidade. Precisando modificar o quadro da partida, que se desenhava mais complicada a cada minuto, os mandantes apostaram na velocidade. Com jogadores mais leves, como Rodgers e Danilo Siqueira, a equipe conseguiu equilibrar a parcial, e até reduziu pela metade a desvantagem no marcador, mas no final Jaú voltou a aparecer bem nos dois lados da quadra, esfriando a recuperação do Minas, 71 a 57.

 

 Shilton deu tranquilidade à equipe quando o adversário apertou (Orlando Bento).

 

   Com uma defesa forte e boa participação de Paulinho e Alexandre, o Minas voltou melhor, reduzindo a diferença para apenas nove pontos. Só que tamanha intensidade defensiva, resultou em acumulo individual (Maynard e Danilo) e coletivo de faltas. Assim, Bauru, rapidamente, foi parar na linha do lance livre e um velho conhecido da torcida mineira mostrou que não esqueceu o caminho das redes em Belo Horizonte. Shilton, que não é um exímio cobrador de lance livre, foi perfeito (7/7) quando acionado, dando tranquilidade a seus companheiros em um momento perigoso da partida. Com pouco para o final de jogo, Paulinho anotou mais duas bolas do perímetro, mas aquela altura, o desempenho de Shilton, somado ao auxílio de Leo Meindl, já havia sido suficiente para a merecida vitória bauruense, 89 a 77.

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados