Bauru bate Macaé e fica a uma vitória das quartas de final

Em um jogo equilibrado, mas que sempre ficou a frente, o Bauru fez valer o mando de quadra e bateu o Macaé por 91 a 79, abrindo 2 a 0 na série oitavas de final do Novo Basquete Brasil 9. O placar ilustra de forma correta o que foi a partida, muito equilibrada. Apesar do equilíbrio, o Dragão, de fato, foi mais consistente na partida. Com uma defesa forte, recuperou 9 bolas, além de conduzir o adversário ao erro em 17 ocasiões. Essa imposição defensiva fez com que a equipe explorasse muito bem o jogo em transição, que privilegiou o trabalho interno. Atacando na área pintada, a equipe da casa converteu 20 dos 29 arremessos que fez na partida. Pela assessoria da equipe, um dos destaques do Bauru na partida, Alex Garcia resumiu o que foi a partida e o que ela representa para o grupo bauruense: "Fizemos um bom jogo defensivamente e conseguimos segurar Macaé nos momentos decisivos da partida. Agora é manter o foco para conseguirmos fechar a série em 3 a 0 e avançar para as quartas de final do NBB".

O JOGO


A partida começou com os mandantes impondo um forte defensivo. Com muitas disposição, Bauru cortou a linha de passe, recuperando bolas importantes com Alex. O desempenho atrás, permitiu que Gegê tivesse espaço e opções boas de passe para ditar o ritmo de jogo, que sempre privilegiava o trabalho interno, com Jefferson e Shilton. Aos poucos, os visitantes foram entrando na partida. Com alguns rebotes ofensivos, a equipe fluminense teve maior volume de jogo e, se aproveitando dessas sobras, emplacou duas bolas da linha dos três pontos, com Schneider, equilibrando a parcial. Só que na reta final do período, Valtinho e Jau, que vieram do banco, converteram bolas que deram a vantagem à equipe da casa, 23 a 19.

Com 20 pontos e seis recuperações, Alex foi o jogador mais efetivo da partida (Caio Casagrande).

Se Bauru havia dominado o primeiro quarto, foi no segundo que a equipe conseguiu colocar no marcador um placar que refletia melhor o que estava sendo a partida até então. Com muita velocidade na defesa, aplicou muitas dobras na marcação que resultaram em recuperações e mais ataques em transição. Com tranquilidade, foi equilibrando suas ações ofensivas. Atacando de forma equilibrada, chegou a abrir 18 pontos, mas em jogo de playoff as coisas mudam muito rápido. Imprimindo muita velocidade, Anthony rompeu o forte sistema defensivo bauruense. Buscando as infiltrações, Anthony ora ia para as bolas de segurança, ora servia seus companheiros, que chegaram a emplacar quatro bolas de fora (Schneider, Simmons e Thiaguinho), trazendo a diferença para apenas uma posse de bola. Só que no minuto final, Jefferson voltou a pontuar, dando números finais ao primeiro tempo , 47 a 42. Na volta para a etapa complementar, os clubes aceleraram o ritmo de jogo, e embora tenha dado dinamismo, o jogo acabou tendo pouca movimentação no marcador. Quando as equipes organizaram melhor suas movimentações, o jogo melhorou. Atuando de forma bem distinta, os clubes protagonizaram um toma lá, dá cá no marcador. Enquanto os mandantes atuavam de forma mais coletiva, buscando sua dupla de pivôs, a equipe de Leonardo respondia no talento de seus norte-americanos, chegando a encostar no marcador. Mas mais uma vez, o Dragão teve tranquilidade para conter a investida da equipe fluminense. Com Alex aparecendo para o jogo, os mandantes neutralizaram a recuperação do adversário, abrindo uma gordurinha no marcador, 68 a 61.

Anthony bem que tentou, mas nem mesmo seu duplo duplo impediu a derrota de sua equipe (Raphael Bózio).

Toda a vantagem construída por Bauru ao longos da partida, acabou indo embora no início do último quarto. Com uma corrida de quatro a zero, os visitantes encostaram de vez no marcador, 68 a 65. A recuperação da equipe fluminense não desestabilizou o Bauru, que voltou a emplacar uma sequência defensiva muito boa. Com a casinha fechada, a equipe de Demétrius teve tranquilidade para trabalhar coletivamente, colocando novamente a vantagem na casa dos dígitos duplos. Aguerrido, o Macaé não desistia da partida e apostando em Lupa, que depois de sofrer com as faltas cometidas, cresceu dentro da partida. Mas, assim como ao longo de todo o confronto, toda vez que o adversário esboçava uma reação, Bauru controlava a situação com naturalidade. Os grandes responsáveis por administrar a situação no final da partida foram Valtinho e Jefferson. Convertendo duas bolas de três e caprichando nos lances livres, a dupla assegurou o triunfo por 91 a 79, abrindo 2 a 0 na série.

Postagens Recentes
Arquivo
Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados