Campo Mourão vence o Vitória e mantem-se vivo

O Campo Mourão está vivo no Novo Basquete Brasil. Mesmo atuando contra a parede em Salvador, a equipe paranaense mostrou personalidade e bateu o Vitória por 81 a 72. O resultado positivo força a realização do jogo 4, domingo, na casa do caçula.


Assim como no jogo de terça, o clube visitante ficou boa parte do duelo à frente no marcador, mas dessa vez a história foi diferente, já que os comandados de Emerson souberam fechar a partida. Além da soberania nos rebotes ofensivos (15), a equipe visitante levou a melhor nos arremessos de fora, principalmente no primeiro tempo.


Ao lado de Isaac e Leandro, Douglas foi fundamental para o triunfo mourãoense (Bruno barreto).

Agora o caçula, que venceu seu primeiro jogo em playoffs, tentará usar a força do Berin Carolo para empatar a série e empurrar a definição novamente para a capital baiana, no jogo cinco, que ainda não tem data definida.

O JOGO

Pressionado dentro da série, Campo Mourão começou a partida na frente. Em um primeiro quarto que ficou marcado por estratégias diferentes, mas sobretudo pelo equilíbrio, melhor para a equipe de Emerson. Com Isaac decisivo na linha dos três pontos (3/4), o caçula levava a melhor no confronto dos gringos, já que do outro lado, Dawkins e Keyron infiltravam com sucesso. Já no finalzinho do período, Brown deu números finais ao quarto após bela enterrada, 21 a 17. No início do segundo o quarto, os visitantes vieram ainda mais calibrados. Com boa movimentação, a equipe paranaense encontrava sempre algum jogador livre na linha dos três pontos, e quem tinha a oportunidade não desperdiçava. Assim, a diferença no marcador foi aumentando, chegando a casa dos dígitos duplos. Só que aos poucos, o Vitória foi se encontrando, e com bom trabalho interno de Kurtz, foi reduzindo a diferença, chegando ao final da primeira etapa com 38 a 45. Na volta para o segundo tempo, o rubro-negro contou com uma defesa mais ajustada, principalmente em relação aos cortes, para assumir a dianteira pela primeira vez na partida. Dificultando as ações dos paranaenses, soube sair em velocidade com Dawkins, e após arremesso do próprio armador e de Artur, passou a frente. Para superar o momento adverso, o caçula lançou mão de dois artifícios. Alem de alternar a defesa entre individual e zona, confundindo o adversário, o clube paranaense também se aproveitou dos rebotes ofensivos de Douglas Nunes e dos tiros longos de Leandro, para voltar a comandar o placar, 61 a 55.


Cestinha da partida com 26 pontos, Dawkins se desdobrou, mas não evitou o revés rubro- negro (Bruno Barreto).

Logo no começo do último período, Leandro, que veio muito bem do banco, comprovou que Emerson fez bem em apostar nele. O experiente ala-pivô converteu cinco pontos consecutivos que fizeram a diferença subir para dez pontos. Para frear o ímpeto do adversário, o Vitória decidiu subir a sua defesa, pressionando a linha de passe. A medida fez com que Dawkins e Key recuperasse algumas bolas, diminuindo a vantagem mourãoense, mas, em contrapartida, levou a equipe da casa estourar o limite de faltas coletivas, colocando o rival na linha do lance livre. Com maturidade, o Campo Mourão mostrou que aprendeu a lição de terça feira. Usando o relógio a seu favor, o caçula movimentava bem a bola, dificultando qualquer tentativa de reação do Leão, que desorganizado, parou na marcação de Douglas Nunes, 81 a 72.

Postagens Recentes
Arquivo
Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados