Pinheiros bate Vasco e avança às quartas

18/04/2017

   O Pinheiros está classificado para as quartas de final do Novo Basquete Brasil 9. O clube selou a classificação com o triunfo sobre o Vasco da Gama no quinto e decisivo jogo por 93 a 82, em uma série que ficou marcada pelo equilíbrio. 

 

   Não só nessa partida, como ao longo de todos os embates, ficou nítido a diferença de estilo de jogo das equipes. Enquanto o clube paulista apostava muito em um jogo de maior velocidade e razão do vigor físico de suas principais peças, a equipe do Rio de Janeiro buscava um jogo mais cadenciado, já que possui no elenco, peças mais experientes.

 

 Igualando recorde da temporada, 36 pontos, Holloway só não fez chover (Ricardo Bufolin).

 

   Como pudemos observar, prevaleceu, ao final da série, o bom momento do Pinheiros. Com mais intensidade, o clube que fez campanha consistente ao longo da primeira fase, foi levemente superior ao longo da maioria dos jogos, diante de um Vasco, que assim como ao longo da temporada, acabou oscilando dentro dos jogos, e pagou caro.

 

   Agora a equipe paulista terá pela frente o Flamengo, já na sexta-feira. Na primeira fase os clubes se enfrentaram duas vezes, e nas duas oportunidades quem levou a melhor foi o clube da Gávea. No primeiro turno, no Tijuca Tênis Clube, vitória por 96 a 88. Já no segundo turno, na capital paulista, outro triunfo rubro-negro, 84 a 77.

 

O JOGO

 

   As equipes vieram para o quinto e decisivo jogo da série com uma proposta de jogo diferente. Com apenas um homem de garrafão de cada lado (small ball), o jogo ganhou velocidade, e em um primeiro momento, a estratégia favoreceu o Pinheiros. Pressionando a linha de passe cruz-maltina, o clube da capital paulista explorou a velocidade de sua dupla de norte-americanos e também de Neto, para ir tomando as rédeas da partida. Mas, aos pouco, os visitantes conseguiram trabalhar dentro da área pintada, e assim, equilibrando o trabalho interno, com as bolas de fora de Márcio, passaram a frente. No minuto final, Gemerson apareceu bem e diminuiu a vantagem dos cariocas, 23 a 22.

 

   Com as defesas desatentas, o início da segunda parcial ficou marcado por um festival de bolas de três pontos. Logo nos seus primeiros ataques, o Vasco, em bolas de fora de Hélio e David Jackson, abriu sua maior vantagem na partida (31 a 22). Mas o Pinheiros não só devolveu as bolas na mesma moeda, com Renan e Holloway, como também mostrou mais variações dentro do período. Em jogadas de velocidade, usou e abusou dos contragolpes puxados por Bennett e Neto, para virar a primeira metade na frente, 43 a 37.

 

 Nezinho fez grande partida, mas não evitou a eliminação cruz-maltina (Ricardo Bufolin).

 

   O intervalo não tirou a vontade e a intensidade das equipes, mas acabou sim, descalibrando um pouquinho as ações de ambos os lados. Quando os rivais voltaram à sintonia da partida, foi possível ver um duelo quase que particular entre Holloway e Nezinho. O embate entre eles foi tão intenso, que depois de muitas cestas trocadas, sobrou até uma desentendimento leve, que foi rapidamente contornado. Só que àquela altura, o Pinheiros vivia um momento melhor, e com Neto sendo um coringa no duelo entre os armadores, o clube da casa foi para o último quarto com a diferença já na casa dos dígitos duplos, 73 a 60.

 

   Os visitantes passaram o último período todo buscando uma reação que acabou não vindo. Logo no começo da parcial, o clube se aproveitou dos contatos e dos lances livres gerados, para trazer a diferença para apenas seis pontos, após bola de Márcio. Só que os mandantes, souberam controlar muito bem a vantagem construída no período anterior. Com Holloway e Bennett decisivos (dupla anotou todos os pontos da equipe na parcial), a reação cruz-maltina acabou não saindo do papel, e a vaga nas quartas, ficou com o clube que acabou sendo mais regular dentro da partida e do campeonato, 93 a 82.

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo