Dragão vence outra na Capital Federal e fica a uma vitória da semi

26/04/2017

   O Dragão chegou à Brasília com uma missão no mínimo complicada. Perdendo por 1 a 0 na série, tinha pela frente dois compromissos diante dos donos da casa, para se manter vivo na competição. Hoje, a equipe volta para a Cidade Sem Limites com dois triunfos e a um passo da semifinal.

 

   Assim como na partida de domingo, a equipe de Demétrius voltou a defender bem e contar com peças importantes do banco, como Guilherme e Jaú, que fazem uma série muito boa. Além disso, Alex e Jefferson apareceram mais para o jogo, dando mais tranquilidade ao Dragão, que comandou o placar durante toda a partida.

 

 Com 22 pontos, Brabo ditou o ritmo do jogo (Caio Casagrande).

 

   Vencendo o confronto por 2 a 1, Bauru tem a chance de selar a vaga à semifinal no próximo domingo (30), quando recebe a equipe candanga, às 18:30. Se os Lobos aprontarem e manterem a sina de triunfos dos visitantes, o quinto jogo será novamente na Capital Federal, em data a ser definida.

 

O JOGO

 

   O Bauru começou a partida com uma intensidade defensiva interessante. Marcando de forma agressiva, conseguiu neutralizar os mandantes para sair em transição. Dessa forma, através das bolas de três pontos de Jefferson, foi tomando as rédeas da partida. Quando as bolas longas do ala-pivô não caíram, a equipe da casa saiu em velocidade e reduziu um pouco a vantagem em jogadas de infiltração de seus jogadores mais experientes, Fúlvio e Giovannoni. Apesar da boa sequência dos mandantes, o jogo era de total controle do Dragão. Assim que as outras peças foram aparecendo, casos de Shilton e Alex, a equipe paulista foi dilatando o marcador. A diferença, por sinal, só não foi maior porque Lucas Mariano explorou o vigor físico ao final do primeiro quarto, 25 a 14.

 

   Tudo que Bauru construiu nos primeiros dez minutos foi embora num piscar de olhos. Impulsionados pela entrada de Jefferson Campos, os Lobos passaram a defender melhor, tirando o adversário de sua zona de conforto. A mudança de postura defensiva fez com que o Brasília contra-atacasse em superioridade numérica. Assim, de bandeja em bandeja, a equipe da casa foi reduzindo a diferença, até alcançar o empate em bola longa de Lucas Mariano. Nervosos dentro da parcial, os paulistas só retomaram o controle de jogo, quando arrumaram o sistema defensivo, após as entradas de Gegê e Jaú, que demorou a vir do banco. Se não bastasse a contribuição defensiva, a dupla ainda anotou pontos que garantiram a manutenção da liderança, 40 a 36.

 

 Depois de uma partida discreta, Jefferson contribuiu com 20 pontos (Caio Casagrande).

 

   Na volta para a etapa complementar, a equipe paulista seguiu no controle do jogo. Com Jaú e Jefferson protegendo bem o garrafão, o Dragão saiu em velocidade com Alex e Gui Deodato, e justamente nas infiltrações, foi colocando uma gordura no marcador. Diante do cenário adverso, Brasília tentou pressionar o ataque bauruense, mas constantemente Gegê e Leo Meindl rompiam a defesa e pontuavam com facilidade. Os Lobos só conseguiram diminuir o prejuízo quando Giovannoni apareceu. Em duas jogadas consecutivas, o ala-pivô levou vantagem na área pintada, 60 a 54.

 

   O início do último período foi muito ruim. Na ansiedade de desempatar a série e pular na frente, os adversários tiveram uma leitura de jogo equivocada. Se o Brasília, refém do poste baixo de Lucas Mariano, sucumbia à marcação bauruense, o Dragão não aproveitava os contragolpes ao optar sempre pelos tiros longos, que não caíam. Assim, na metade da parcial, o placar apontava apenas 2 a 0, para os visitantes. Quando a equipe paulista passou a trabalhar com Jefferson e Jaú, próximos à cesta, resolveu o jogo sem maiores problemas. Com mais velocidade do que Lucas Mariano, a dupla, bem alimentada por Valtinho, foi somando uma bandeja aqui, outra ali, colocando a vantagem acima de dez pontos. Dali pra frente, diante do pouco tempo no relógio, os Lobos passaram a trocar cestas por faltas. Apesar da tentativa, Bauru teve tranquilidade e sacramentou a vitória após lances livres de Alex e Leo Meindl, 85 a 76.

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags