Mesmo filme, com final feliz para o Paulistano

29/04/2017

   A série entre Franca e Paulistano tem uma peculiaridade. Ela é equilibrada e decidida no fim, com uma virada até certo ponto improvável, mas que não deixa de ser emocionante. Essa oscilação pode ser explicada pelas características das equipes, muito jovens. Assim, ontem, no terceiro capítulo, a equipe da capital foi quem terminou em alta, vencendo por 69 a 66.

   Depois de um primeiro quarto equilibrado, Franca se impôs, foi crescendo e abrindo frente, só que sabe como é, o jogo só termina no apito final. Com um final de jogo dominante, principalmente em função da grande noite de Eddy, cestinha da partida com 25 pontos, Paulistano virou e sacramentou a vitória, que lhe dá a liderança na série, 2 a 1.

 

   Para se manter vivo na competição, Franca terá de vencer o rival fora de casa. Se conseguir o triunfo, traz a decisão para o Pedrocão, que ontem teve recorde de público no NBB, com 5414 expectadores. 

 

O JOGO

 

   No início da partida, as equipes colocaram na mesa tudo aquilo que as credenciaram para chegar até aqui. Com muita pressão defensiva, sobretudo no armador adversário, os rivais foram recuperando bolas e partindo para as cestas fáceis, com Cipolini e Hure. Depois de algumas trocas de liderança nos primeiros minutos, o Paulistano desgarrou um pouquinho no marcador devido à manutenção da agressividade, tanto na linha de passe, quanto nos rebotes ofensivos.

 

   Com mais intensidade, a equipe de Gustavinho foi abrindo frente com boa colaboração de Eddy, tanto nas infiltrações, quanto em bola de três pontos. Usando bem o elenco, Helinho mexeu bastante na equipe, e Coelho até deu uma incrementada no trabalho ofensivo, mas a equipe visitante seguia melhor, e fechou o período na frente, 21 a 15.

 

   As equipes voltaram para o segundo quarto em ritmos opostos. Se o Franca movimentava pouco a bola e era refém das individualidades de seus jogadores, o Paulistano até atacava com inteligência, mas não tinha a mesma eficiência do período anterior. Quando acertou o posicionamento defensivo e trabalhou mais coletivamente, a equipe da casa deslanchou. Evitando as situações de corte na defesa e selecionando bem os arremessos, a equipe de Helinho foi se impondo e chegou a virada através dos lances livres certeiros (9/10) e bolas de três pontos de César, 34 a 28.

 

 Eddy fez sua melhor partida na temporada na noite de ontem (Newton Nogueira).

 

  Na etapa complementar, o equilíbrio prevaleceu. Sem poder de fogo no perímetro, as equipes priorizaram as infiltrações. Por ali, os adversários foram superando os sistemas defensivos em lances individuais, sobretudo de Alexey, para os mandantes, e Eddy, para os visitantes. Assim, Franca e Paulistano foram trocando cestas, algo que favorecia o time da casa, que manteve a gordura no marcador ao final do terceiro quarto, 51 a 43.

 

  Para de fato entrar no jogo, a equipe de Gustavinho apostou em uma formação mais leve, abrindo a quadra. Essa medida permitiu que a equipe criasse mais espaços, principalmente no perímetro. Com mais liberdade, Eddy e Jonathan converteram seus arremessos e fizeram que a diferença ficasse em uma posse de bola.

 

  O bom momento do rival mexeu com a equipe da casa. Sem conseguir fugir da forte marcação do adversário, a equipe de Helinho era castigada no contragolpe. Com muita velocidade na transição, o Paulistano contou com a mão certeira de Eddy nas bolas de três pontos, e a agressividade de Lucas Dias, para fechar o jogo em 69 a 66.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags