Paulistano se recupera e se classifica dentro do Pedrocão

07/05/2017

  Fechando o final de semana maluco do NBB, o Paulistano se recuperou dentro da partida, e depois de estar perdendo por 14 pontos, foi buscar a virada, impondo a derrota aos mandantes, que acabaram eliminados da competição com o revés de hoje, por 80 a 67.

 

  A recuperação do clube da capital foi na base da melhora defensiva e agressividade aos rebotes, algo que a equipe de Helinho acabou se descuidando, especialmente no segundo tempo, vencido pelos visitantes por 43 a 30.

 

 Lucas Dias foi o grande nome do Paulistano no segundo tempo (Newton Nogueira).

 

  Com a classificação, a equipe se junta aos já classificados Bauru, Pinheiros e Vitória, todos ausentes do G4 ao final da primeira fase, comprovando o equilíbrio do campeonato. Já na terça-feira a equipe de Gustavinho inicia a batalha com o Vitória, enquanto que um dia antes, Bauru e Pinheiros medem forças do outro lado da chave.

 

O JOGO

 

  Empurrado por um Pedrocão lotado, Franca iniciou a partida com muita intensidade defensiva, tirando toda a articulação do adversário. Bem postado na defesa, teve tranquilidade para atacar, principalmente nos espaços deixados na pela defesa adversária, que foram bem aproveitados por Coelho.  Aos poucos o Paulistano foi trabalhando melhor ofensivamente, principalmente em jogadas de pecos e Yago, que finalizou contragolpe com bela bola de três pontos. Só que os mandantes seguiam calibrados, e mesclando as bolas de fora de Pedro, com as infiltrações de Alexey, fecharam o período com uma vantagem confortável, 25 a 14.

 

  Precisando corrigir o sistema defensivo, Gustavinho apostou em jogadores mais colaborativos, como Eddy, Jhonatan e Yago. Blindando melhor o garrafão, o clube da capital paulista reduziu a diferença para apenas duas posses de bola após outro arremesso certeiro de Yago no perímetro. Helinho respondeu e trouxe Coelho de volta à quadra. O camisa 10 deu mais mobilidade e eficiência ao ataque francano, mas logo os visitantes conseguiram neutralizar o trabalho do armador para sair em velocidade. A consistência defensiva foi premiada com o empate ao final da primeira etapa, após bolas de segurança de Renato, 37 a 37.

 

 Vindo do banco, Yago tem sido muito útil à equipe (Newton Nogueira).

 

  O intervalo não esfriou a equipe do Paulistano. Dominando os rebotes, sobretudo os ofensivos, conseguiu traduzir o maior volume de jogo em vantagem no marcador após bolas de Renato e Lucas Dias, próximas à cesta. Para conter esse trabalho interno, Helinho fez vários testes na equipe, mas a verdade é que acima de qualquer mudança de peça, deveria acontecer uma pressão maior no passe, para evitar que o rival recebesse a bola na área pintada. Como isso não acontecia, a dupla continuava a causar estragos no garrafão. Quando os jogadores da primeira linha finalmente apertaram a linha de passe, Franca encaixou algumas defesas, diminuindo a diferença que minutos antes era de onze pontos, 58 a 50.

 

  Logo no inicio do último período, Franca deu sinais de que iria buscar a recuperação. Com Alexey atuando ao lado de Coelho, a equipe ganhou mais organização, velocidade e agressividade. Assim, a equipe melhorou sua postura defensiva e ofensiva. Mas sempre que os armadores partiam em direção à cesta, levando vantagem sobre a defesa a adversária, a equipe sofria com o brilho individual de Lucas Dias, certeiro na linha de três pontos. Essa troca de cestas não favorecia a equipe de Helinho, que precisa de solidez defensiva e precisão no ataque. Sem confiança nos arremessos do perímetro, a equipe pontuava apenas internamente, algo que ao final da partida, não foi suficiente para reverter a vantagem construída pelo adversário no quarto anterior, 80 a 67.

 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags