Bauru sobra no segundo tempo e se mantém vivo na luta pela final

16/05/2017

  O Bauru entrou em quadra pressionado e viu sua situação ficar ainda mais complicada ao final do primeiro tempo, quando perdia por doze pontos. Mas mostrando um grande poder de recuperação, aplicou uma corrida de 60 a 31 no segundo, para vencer o duelo por confortáveis 94 a 77, ganhando sobrevida na série, que agora aponta 2 a 1 para o Pinheiros.

 

 Brigando por cada posse de bola, Bauru dominou o segundo tempo da partida (João Pires).

 

  Cestinha da partida com 31 pontos, Jefferson comentou sobre a mudança de postura no segundo tempo: "Precisávamos ganhar um jogo pra mudar realmente a cara dessa série. Melhoramos nossa defesa no segundo tempo e os jogadores foram crescendo dentro da partida. No final estava todo mundo confiante. Agora vamos pra São Paulo, com tudo."

 

  Ainda em vantagem na série, o clube da capital tem a oportunidade de selar a vaga à final no próximo sábado, às 14 horas, quando recebe o Dragão diante de sua torcida. Ao Bauru só resta a vitória para que a série se estenda ao quinto e decisivo jogo, na terça feira (23).

 

O JOGO

 

  Os primeiros cinco minutos de jogo ficaram marcados pelo equilíbrio. Enquanto o Bauru concentrava suas ações pelo lado direito do ataque, bem próximo à cesta com Leo Meindl, Alex e Jefferson, o Pinheiros apostava na pontaria de Gemerson na linha dos três pontos. Com o passar do tempo as estratégias se inverteram. Trabalhando mais internamente com Holloway e Bennett, o clube da capital assumiu o controle de jogo. Desperdiçando bolas tranquilas no garrafão, o Dragão passou a apostar no seu poderio no perímetro, onde Leo Meindl, Valtinho e Jefferson foram precisos, recuperando a liderança para os mandantes no estouro do cronômetro, 18 a 17.

 

Perto de um duplo duplo, 22 pontos e 8 rebotes, Brabo foi o grande organizador do Bauru (Caio Casagrande).

 

 No início do segundo período a torcida da casa até se animou com a enterrada imponente de Gabriel Jaú, mas defensivamente a equipe começou a falhar, permitindo que os americanos e Ansaloni tivessem liberdade para trabalhar na área pintada. A entrada de Alex e Gui até deu um incremento ofensivo aos mandantes, principalmente em jogadas de corte que renderam bandejas, só que qualquer recuperação só seria possível com a melhora defensiva, algo que passou longe de acontecer. Tamanha desorganização atrás permitiu que o rival se sentisse à vontade, aproveitando as oportunidades que teve no perímetro com Renan e Neto, para abrir importante vantagem ao final do primeiro tempo, 46 a 34.

 

  Pressionado dentro da série e dentro da partida, já que havia perdido o controle do jogo, a equipe da casa veio para o segundo tempo com a postura que deveria assumir desde o início do duelo. Marcando com muita intensidade, anulou o trabalho ofensivo do rival e explorou aquilo que tem de melhor, a transição. Equilibrando as bolas de segurança com as bolas de três pontos, Alex e Jefferson foram os principais nomes da recuperação do Dragão, que rapidamente cortou a diferença para apenas dois pontos. Liderados por Holloway e Bennett, o Pinheiros esboçou uma reação, mas a verdade é que Bauru fez um quarto irretocável. Às bolas que outrora não caíam, caíram em sequência e com um imponente 34 a 17 na parcial, a equipe da Cidade Sem Limites voltou a ficar à frente no marcador, 68 a 63.

 

 Afiado nas bolas de três, seis em dez, Je foi fundamental para o triunfo do Dragão (João Pires).

 

  Com um começo de último período arrasador, Je colocou a diferença em onze pontos à favor da equipe da casa, enlouquecendo ainda mais a torcida que novamente lotou o Panela de Pressão. O clube da capital até chegou a reduzir a frente bauruense, mas com Holloway bem marcado, a equipe visitante não conseguia emplacar uma sequência produtiva que de fato ameaçasse o controle de jogo do Dragão. Com a defesa bem postada, Bauru ganhou tranquilidade para trabalhar no ataque e, assim, em jogadas de Alex e Leo Meindl, voltou a colocar dígitos duplos nos marcador. A partir dali, Bauru não deu nenhuma chance ao rival. Com boa contribuição de Valtinho e Jefferson, a equipe de Demétrius confirmou a vitória, que veio acompanhada de um placar elástico, 94 a 77.

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags