No duelo entre as remodeladas equipes, Pinheiros leva a melhor

O Pinheiros conquistou um importante resultado ao bater fora de casa o Bauru por 67 a 58, na primeira rodada do Campeonato Paulista. Com outras prioridades na temporada, os rivais iniciaram a temporada com uma formação bem diferente em relação ao último confronto entre ambos, válido pela semifinal do NBB.


Figuras conhecidas do torcedor, como Alex e Holloway, entrarão gradativamente nas equipes (Luiz Pires).


Pesou, a favor dos visitantes, a experiência e o vigor físico de seus homens de garrafão. Por ali, a equipe da capital levou vantagem diante dos meninos que compõem a equipe sub19 do Bauru.


Único remanescente da equipe que terminou a temporada passada, Gemerson avaliou a estreia da equipe: “Estamos sem os dois americanos, mas fizemos algumas contratações pontuais que estávamos precisando. Temos muito a melhorar, mas para a estreia foi legal.”


Apesar do resultado negativo, Demétrius preferiu ressaltar o desempenho da base bauruense, que nesse primeiro momento representará a equipe adulta do Dragão:


“Jogamos com um time praticamente adulto, mostra o valor que os meninos têm, que estão no caminho certo. Com certeza eles vão poder ajudar no ano todo. Eu preferiria que o campeonato tivesse 10, 12 times, que exigisse da gente mais ainda, mas sabemos que o campeonato será decidido nos playoffs.”


Em sua estreia com a camisa de Bauru, Renan terminou como grande destaque. Cestinha do jogo com 19 pontos e 8 rebotes, o jogador comentou sobre a partida e o momento especial que vive:


“É o melhor momento da minha carreira. Vim para Bauru, que ganhou o NBB, e fui convocado para a seleção. São coisas que eu almejava desde que eu comecei a jogar basquete. Hoje faltou um pouquinho de ritmo de jogo, de fazer alguma leitura em uma ou outra jogada.”


Ao Bauru, resta assimilar o resultado e corrigir os erros, visando o próximo compromisso pelo estadual. Na quarta, a equipe de Demétrius recebe a Liga Sorocabana, às 20 horas. Já o Pinheiros terá pela frente o clássico diante do Paulistano, no Henrique Villaboim, às 18 horas.


O JOGO


O confronto entre os remodelados Bauru e Pinheiros, que nesse primeiro momento vão atuar sem suas principais peças, começou surpreendendo positivamente. Com boa movimentação de ambos os lados, os rivais deram uma dinâmica interessante ao jogo, embora faltasse um pouco de entrosamento.


Quem mostrou seu cartão de visitas primeiro foi Renan, novo reforço do Dragão. O ala-pivô mostrou seus atributos ao levantar a torcida com um toco logo na primeira jogada da partida. Na sequência Stefano, que exerceu bem a armação bauruense, anotou bola de três que rendeu o comando do jogo aos mandantes.


Aos poucos o Pinheiros foi se encontrando, sobretudo no garrafão, agora formado por Arthur Bernadi e Marcus Toledo. A dupla aproveitou muito bem a ausência de Renan, que vinha distribuindo tocos, e em jogadas de transição e imposição física, diminuiu o prejuízo parcial, 16 a 13.


Na volta para o segundo quarto, o duelo ganhou contornos interessantes. Imprimindo intensidade na marcação, Ruivo e Guilherme do Carmo guiaram o Pinheiros à virada no início do período. De a volta à quadra, Stefano e Renan desafogaram o ataque do Dragão com uma bola de três cada, recuperando a dianteira no marcador.


O equilíbrio seguiu sendo a tônica do confronto. Enquanto a equipe da capital levava vantagem na área pintada, através do trabalho em dupla de Gemerson e Toledo, Bauru buscava a recuperação com base na marcação alta, sempre com Stefano e Gui Santos avançados.


Recuperado de grave lesão no joelho, Gui Santos voltou a defender o Dragão (Sérgio Domingues).

No final, depois de muitas trocas de liderança, os visitantes levaram a melhor e terminaram o primeiro tempo à frente, vencendo por 35 a 31, depois de um belo segundo quarto, 22 a 15.


Se o time bauruense mudou bastante em relação à temporada passada, o mesmo não se pode dizer do retorno ao segundo tempo. Um pouco desligado no retorno à quadra, Bauru causou preocupação em sua torcida ao sofrer com os rebotes defensivos no início da parcial.


Mas a preocupação da torcida logo deu lugar à aplausos, direcionados a Renan, disputado por grandes equipes do basquete nacional na pós-temporada. Com versatilidade, o camisa 12 corrigiu as falhas defensivas e brilhou no ataque, com direito a bola de fora e conclusão de ponte aérea puxada por Isaac.


Renan se apresenta amanhã na seleção e com isso desfalcará o Bauru por algumas rodadas (Victor Lira).


Nos instantes finais do quarto, as defesas levaram vantagem no confronto com os ataques e o placar não se alterou muito. Melhor para o Pinheiros, que reassumiu a liderança do jogo após dois lances livres certeiros de Gemerson, 45 a 43.


O jogou, que já estava quente, pegou fogo de vez no início do último período. Com uma defesa forte, Bauru pôde sair em velocidade e por meio dos contragolpes finalizados por Renan e Gui Santos, voltou a assumir a dianteira do marcador.


Não demorou muito para o Pinheiros se ajustar ao posicionamento defensivo dos mandantes. Aproveitando os espaços à frente do semi-círculo, os visitantes não só equilibraram a parcial, como também recuperaram o controle de jogo, após cesta de longe de Ruivo.


Com pouco tempo para reverter a situação, o Dragão tentou acelerar as ações, e até surtiu efeito as investidas de Henrique, que encontrou espaços nas costas da defesa, mas algumas bolas não caíram, bolas essas que Gemerson e Vitor converteram do outro lado, matando o jogo no perímetro, 67 a 58.


Postagens Recentes
Arquivo
Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados