Gringos brilham e Bauru volta a vencer

20/08/2017

  O Bauru Basket conseguiu se recuperar da derrota sofrida no meio de semana para o América, ao bater em casa o Osasco pelo placar de 70 a 69, em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Paulista. Com o triunfo, Bauru volta a figurar entre os times da parte de cima da tabela. Já o Osasco amargou a terceira derrota na competição.

 

  Para retomar o caminho das vitórias, Bauru contou com grande desempenho de seus estrangeiros, Anthony e Stefano. Os armadores não só terminaram o confronto como maiores pontuadores da equipe (16 e 15 pontos respectivamente), mas também ajudaram bastante na marcação, bem como no dinamismo do ataque. 

 

  O cestinha bauruense comentou sobre o sentimento de atuar pela primeira vez ao lado do torcedor, já que na temporada passada esteve na Sem Limites quando defendia o Macaé: "Eu amo jogar aqui. Eu joguei aqui ano passado, nos playoffs, é uma torcida muito barulhenta. Mas agora estou jogando aqui e estou feliz por isso. Foi apenas minha primeira semana aqui, então preciso continuar aprendendo para melhorar."

 

  Joia da base, Stefano ressaltou o trabalho desenvolvido há alguns anos pelo Dragão, como determinantes para a evolução não só dele, mas de todos os jovens: "O que estamos aprendendo com o Valtinho, Alex, Hettsheimeir é excepcional. Estamos aprendendo com jogadores que atuaram na Espanha, na NBA, Olimpíada. Estamos tentando pegar o máximo possível e levar para nosso jogo, dentro de quadra."

 

  O desempenho da dupla agradou o comandante, que não poupou elogios ao armadores gringos: "Foi interessante porque deu velocidade para a equipe. Os dois defendendo bem, quadra inteira, isso desgasta o adversário, fazendo o adversário a jogar no improviso. É uma opção a mais que a gente ganha, porque os dois podem fazer a posição 1 e 2."

 

  Apesar do resultado negativo, o Osasco teve alguns destaques. Em meio as lesões sofridas durante a partida, Ênio viu seu garrafão funcionar muito bem. Com vigor físico, sua dupla de pivôs foi decisiva para a boa exibição da Coruja. Foi ali, na área pintada que a equipe da Grande São Paulo anotou 44 dos 69 pontos.

  Não á toa, Lupa terminou o duelo como cestinha, com 17 pontos. O pivô minimizou a atuação individual, preferindo valorizar a evolução da equipe: "Estamos ficando com a cara de Osasco. A cada dia estamos passando por um obstáculo. Daqui para frente vai ser só alegria, porque estamos construindo isso a cada dia. Vamos precisar cada vez mais do pessoal. Agora é manter o trabalho, porque o campeonato é longo e tem muita coisa para acontecer."

 

  Aproveitando a brecha deixada por Lupa, relembramos os próximos compromissos das equipes no campeonato, quando os rivais trocam de condição. O Bauru visita o líder Franca, na quarta, enquanto o Osasco recebe, no dia seguinte, o América.

 

O JOGO

 

  O Osasco não se intimidou por atuar longe de casa. Se aproveitando da maior estatura e vigor físico, concentrou suas ações no garrafão, levando ampla vantagem sobre a defesa bauruense, que permitia rebotes ofensivos, bem aproveitados pela dupla de pivôs do adversário, formada por Lupa e Léo Bispo.

 

  Para contornar a diferença na altura, Bauru subiu a marcação, combatendo ainda no campo de defesa do adversário. Assim, a equipe de Demétrius controlou as investidas do rival e se aproximou no marcador com infiltrações de Stefano e  trabalho interno de Maikão, jovens da base bauruense. No final, Bauru aproveitou as oportunidades que teve com Isaac e Anthony, para fechar a parcial na frente, 23 a 22. 

 

Em seu primeiro jogo em Bauru, Anthony anotou 16 pontos (Sérgio Domingues/Bauru Basket).

 

  O jogo seguiu movimentado no início do segundo quarto. Com boas tramas coletivas, os rivais superavam a forte marcação imposta pelos defensores graças as bolas de segurança de seus alas-pivôs, Gabriel Jaú, para os mandantes, e Pastor, para os visitantes.

 

  No decorrer do período, houve muitas variações, mas sempre mantendo a qualidade técnica da partida e o equilíbrio. Enquanto o Dragão passou a apostar na velocidade e categoria de sua dupla de armadores, Anthony e Stefano; a Coruja voltou a trabalhar com Lupa, dominante na área pintada. A participação do camisa 13 foi determinante para que o Osasco fechasse o primeiro tempo na dianteira, 38 a 36.

 

 Lupa deixou a partida com um duplo-duplo, 17 pontos e 11 rebotes (Sérgio Domingues/Bauru Basket). 

 

  Se no primeiro tempo a tônica da partida foi o jogo mais físico, de contato e próximo à cesta, na etapa complementar a história foi outra. Municiados pela movimentação de Anthony e Stefano, Jaú e Henrique converteram arremessos da zona morta que devolveram a liderança ao Bauru.

  Sem o mesmo poderio na linha dos três pontos, o Osasco tentava encontrava formas de furar o bloqueio bauruense. Atento a algumas saídas de bola equivocadas da equipe da casa, Pastor apareceu bem na pontuação. Só que os mandantes seguiam no controle de jogo e, com outra bola de Henrique, abriu vantagem no final da parcial, 57 a 51.

 

  No início do último período, a equipe de Ênio Vecchi chegou a esboçar uma reação, guiada pelo jogo interno de sua dupla de pivôs e por Pastor, que trouxe a diferença para apenas um ponto após aparição precisa no contragolpe puxado por Robinho.

  Após o pedido de tempo de Demétrius, Bauru reagiu em bola de três de Henrique, mas a Coruja não se entregou e passou a frente, restando menos de dois minutos para o final do jogo. A partir dali, os clubes passaram a se alternar na liderança do marcador, até que Anthony recebeu falta, converteu os lances livres e decretou o triunfo do Dragão, 70 a 69.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags