Franca segura reação bauruense e permanece invicto

Em uma partida pra lá de equilibrada e emocionante, o Franca venceu o Bauru pelo placar de 90 a 88, levando a melhor no clássico paulista, válido pela quinta rodada do Campeonato Paulista de 2017.


O confronto colocou frente a frente dois grandes rivais que possuem semelhanças e diferenças nesse início de temporada. Apesar da equipe de Helinho estar na liderança da competição de forma invicta, com cinco vitórias, situação bem diferente da vivida pelo Dragão, que acumula dois triunfos; os rivais passaram recentemente por grande reformulação no seus elencos. E esse foi justamente um dos fatores decisivos para a vitória francana. Como passou por essa etapa antes, já vem atuando com peças importantes para o desenvolvimento do trabalho. Com jogadores mais experientes, entrosados e com vantagem física, Franca se impôs no primeiro quarto, impondo vantagem determinante para a manutenção do resultado.


Antonio e João Pedro foram os grandes nomes de Franca na partida. Dupla combinou para 42 pontos (Newton Nogueira).


Bauru, que nesse primeiro momento atua basicamente com atletas das categorias de base, passou a partida toda tentando correr atrás do prejuízo. Demonstrando maturidade, soube enfrentar um rival em um estágio avançado de preparação, buscando a vitória até o apagar das luzes no Pedrocão.

Dentro desse cenário, Franca volta à quadra no sábado, quando recebe a equipe do Osasco, às 18 horas. O Bauru tem a semana livre antes do próximo compromisso, na outra quarta, diante do Paulistano, na capital paulista.

O JOGO

Os primeiros minutos do clássico paulista ficaram marcados pelo equilíbrio. Enquanto o Franca tirava proveito da boa movimentação ofensiva, que explorava a presença ofensiva de João Pedro no garrafão, Bauru mantinha-se no jogo com o trabalho de pick-and-roll que permitia que Anthony aparecesse em condições favoráveis para pontuar à média distância.

Só que aos poucos a equipe da casa foi dominando o confronto. Com uma defesa mais agressiva, neutralizou as ações do Dragão, refém do volume de jogo de Anthony. Assim, teve tranquilidade para atacar em superioridade numérica, situação bem aproveitada por Coelho, em jogadas de infiltração, e pelos pivôs francanos, dominantes na tábua, 27 a 17.

Bauru voltou para o segundo período com outra postura defensiva. Apertando o adversário com dobras, tirou o rival de sua zona de conforto, recuperando bolas, que proporcionaram ataques equilibrados, convertidos por Anthony e Henrique na linha dos três pontos.


Anthony anotou seu primeiro duplo duplo com a camisa bauruense, 22 pontos e 10 assistências (Victor Lira).


Só que sempre que os visitantes encostavam no marcador, acabavam se precipitando e sendo castigados do outro lado da quadra. Inteligentemente, Franca voltou a explorar o miolo defensivo bauruense para se recuperar na parcial e ter a margem de segurança de volta no marcador. Além das bolas de segurança, a equipe de Helinho também tinha artilharia pesada no perímetro, onde Pedro e Antonio elevaram a diferença para treze pontos.

A jovem equipe bauruense poderia se abater, mas não foi o que aconteceu. Sustentados por Anthony e Jaú, atletas mais experientes dentro do grupo, os garotos que compõe a equipe adulta recolocaram o time de volta à partida com defesa agressiva e bolas precisas do perímetro, de Jaú e Henrique, 44 a 38.


Na volta para o segundo tempo, um retrato do quão dinâmico foi o jogo. Com mais intensidade, Franca aproveitou o cochilo bauruense, ou a síndrome do terceiro quarto, que há certo tempo assombra a Cidade Sem Limites. Com bola de três pontos de Coelho, seguida de enterrada de Cipolini, os mandantes recolocaram a vantagem na casa dos dígitos duplos.


Mas, mais uma vez Bauru deu sinais de recuperação logo em seguida. Chamando a responsabilidade, Gabriel Jaú apareceu de forma decisiva no garrafão francano, esfriando o ímpeto dos mandantes e equilibrando o período.


Jaú foi o cestinha da partida com 24 pontos (Victor Lira/Bauru Basket).


Movimentando rapidamente a bola, Franca rompeu a defesa por zona do Bauru, com dribles em progressão. Essa quebra fez com que o ataque tivesse superioridade numérica, e aí a equipe da casa aproveitou a situação com bolas certeiras de Didi, na linha dos três pontos, e João Pedro, na cabeça do garrafão.


Foi então que Maikão, até então discreto, apareceu dos dois lados da quadra. Distribuindo tocos e concluindo jogadas com enterradas, o jovem pivô bauruense foi o grande responsável por mais uma aproximação de sua equipe no marcador, 68 a 61.


Com a partida em aberto, Franca e Bauru apostaram nos seus pontos fortes para se sobressair. Atrás no marcador, o Dragão acelerou as ações, concluindo as jogadas com Maikão, na altura do lance livre, e Jaú, no perímetro. Cadenciando o ritmo de jogo, Franca direcionou as ações para sua dupla de pivôs, João Pedro e Antônio.


Aos poucos as estratégias se inverteram, mas o desempenho e a emoção continuaram presentes no confronto entre os rivais. Com uma trinca de armadores, composta por Anthony, Stefano e Gui Santos, Bauru usou e abusou da velocidade para concluir suas tramas com bolas de segurança, tendo a segurança para encontrar Jaú algumas vezes na linha dos três pontos. Sem o mesmo desempenho próximo à cesta, mesmo com vantagem na estatura, os comandados de Helinho respondiam com pontaria certeira nas bolas longas, encaçapadas por Coelho e Cipolini, dando respiro ao restante do quinteto. No último minuto da partida, os visitantes trocaram faltas por ataques rápidos, mas diante do fim da partida e do desempenho de Antonio na linha do lance livre, Bauru se aproximou, mas nem mesmo o arremesso de Jaú na última posse de bola evitou a derrota, 90 a 88.

Postagens Recentes
Arquivo
Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados