Paulistano segura reação bauruense e leva a vitória no reencontro dos finalistas

31/08/2017

  Na primeira partida entre Paulistano e Bauru, após a decisão do NBB9, prevaleceu o mando de quadra e o estágio que as equipes se encontram nesse início de temporada. Atuando no Antonio Prado Jr, o Paulistano venceu o rival por 88 a 81, na penúltima partida do primeiro turno do Campeonato Paulista.

  No encontro dessa noite, a equipe da casa contou com a força do elenco para superar o time do interior. Além de ter todos os jogadores à disposição, incluindo os recém contratados Deryk e Fuller, e o retorno de Lucas Dias, Gustavinho viu todos os jogadores, sejam eles titulares ou não, pontuarem. Essa colaboração, especialmente dos atletas que vieram do banco (50 pontos), foi fundamental para que o time tivesse o controle de jogo.

 

Aspecto coletivo e transição ofensiva foram determinantes para o triunfo dos donos da casa (Victor Lira). 

 

  Bauru, que segue com um planejamento à longo prazo, visando os playoffs da competição, novamente alternou bons e maus momentos, características comuns à faixa etária da equipe. No final, os comandados de Demétrius controlaram melhor esse aspecto, construindo uma recuperação que se tornou tardia, diante do domínio do Paulistano.

  O cenário lembra muito bem o do clássico estadual diante do Franca. Embora, naquela oportunidade, os meninos tenham sofrido um pouco menos com os desequilíbrios durante a partida, o Dragão também teve um queda de rendimento no segundo quarto, precisando correr atrás do marcador até os instantes finais, quando o adversário também contornou a crescente bauruense.

 

Conhecido por sua força defensiva, Isaac apareceu bem nas bolas de três pontos (Victor Lira/Bauru Basket).

 

  O resultado faz com que os rivais se distanciem na classificação. Enquanto o Paulistano se aproxima dos líderes da competição, Bauru perde a oportunidade de se desgarrar um pouquinho do pelotão que figura na parte do meio da tabela. Diante disso, as equipes voltam à quadra já no final de semana. No sábado, o Paulistano recebe o Osasco, às 18 horas, e, no dia seguinte, no mesmo horário, é a vez do Bauru medir forças com o Mogi, no Panela de Pressão.

 

O JOGO

 

  A partida entre os finalistas do último NBB começou com os rivais medindo força de maneira franca, priorizando ataques rápidos e ações coletivas. Em um primeiro momento, o quinteto dos mandantes respondeu melhor, sobretudo na área pintada, com sua dupla de pivôs, Guilherme e Sommer. Se não tinha o mesmo desempenho coletivo, Bauru se aproveitou da pontaria afiada de Anthony e da aparição importante de Jaú no perímetro, para encostar no marcador ao final do período, 18 a 16.

 

  Nem mesmo a pausa obrigatória e a entrada de alguns jogadores tidos como reservas, prejudicaram o ritmo de jogo. Assim como no primeiro quarto, o Paulistano iniciou a parcial com mais energia. Com uma defesa segura e trabalho efetivo de pick-and-roll, entre Elinho e Dikembe, o Paulistano abriu certa vantagem no marcador. A melhora defensiva e as bolas de três de Henrique, foram as armas que o Dragão encontrou para se reaproximar do rival. Mas não demorou muito para os novos reforços de Gustavinho, Deryk e Fuller, apresentarem seus cartões de visita, premiando a equipe mais consistente até então, 44 a 31.
 

  Na volta para a etapa complementar, Bauru emplacou um sistema defensivo forte, fator preponderante para neutralizar as ações do Paulistano e sair em contragolpe, aproveitados por Gui Santos e Anthony, que cortaram a diferença para oito pontos. Mas, dali em diante, Yago aproveitou sua velocidade e inteligência, para causar problemas à equipe de Demétrius. Por meio de suas infiltrações, o camisa 2 serviu seus companheiros, que aproveitaram as oportunidades para dilatar a vantagem no marcador, 67 a 50.
 

 Stefano foi o grande nome da recuperação bauruense (Victor Lira/Bauru Basket).

 

  O jogo estava tranquilo até Lucas Dias, até então discreto no jogo, converter uma cesta e provocar Jaú, criando um pequeno desentendimento, totalmente desnecessário. Após a exclusão de Lucas, Paulistano até emplacou sua maior vantagem dentro da partida, mas a verdade é que dali até o apito final, Bauru percorreu e ficou muito próximo de buscar a vitória na capital paulista. Com infiltrações e passes certeiros para Isaac, Stefano liderou à equipe, que chegou a cortar a diferença para apenas quatro pontos. Mas, no final, com bola longa de Vitão, prevaleceu a consistência dos mandantes, que fecharam a partida em 88 a 81.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags