Franca deslancha e fica em situação confortável

07/10/2017

  O Franca colocou um pé na semifinal do Campeonato Paulista. Assim como o Mogi e o Paulistano, iniciou a série quartas-de-final com vitória fora de casa sobre o Osasco, por 86 a 68. Como já possui vantagem em relação ao mando de quadra, tem duas oportunidades de selar a classificação diante de seu torcedor, nos dias 10 e 11 (se necessário).

 

  A superioridade técnica da equipe ficou explícita a partir do segundo quarto, quando controlou melhor a posse de bola e selecionou bem seus arremessos, distribuindo o volume de jogo, que priorizou as bolas de segurança, com cinco atletas pontuando acima dos dez pontos.

  Essa efetividade só foi possível com a marcação agressiva dos comandados de Helinho, que impuseram dificuldades aos jogadores da Coruja, levando-os aos erros e recuperando bolas importantes para a saída em velocidade. 

  Pelo lados dos mandantes, destaque para o trabalho da dupla de pivôs, principalmente de Drudi. O experiente pivô, que entre inúmeros clubes acumula passagens por Franca, se aproximou de um duplo duplo ao anotar 9 pontos e capturar 11 rebotes, fundamento que o Osasco acabou levando a melhor nessa partida.

 

O JOGO

 

  Osasco e Franca não fizeram um bom primeiro quarto, especialmente na primeira metade, quando acumularam erros e distribuíram faltas, deixando o jogo amarrado e com baixa movimentação no placar, que apontava equilíbrio. Aos poucos os armadores começaram a aparecer, definindo as jogadas e fazendo as equipes se alternarem na liderança do marcador. No final das contas, Coelho levou a melhor no duelo particular com Rodrigo e deu números finais ao primeiro quarto, 16 a 12.

 

  Com um começo de segundo quarto sólido, Osasco explorou a força de seus pivôs, Drudi e Lupa, para se aproximar no marcador, baixando a diferença para apenas uma posse de bola após arremesso de três pontos de Murilo. Mas após a falta técnica cometida por Igor Avelino, a Coruja acabou se perdendo e viu o Franca ser cirúrgico, pontuando em arremessos de Pedro e infiltrações de Coelho e Leo Meindl. Quando a equipe se reencontrou, com Lupa convertendo jogadas próximas à cesta, a diferença já estava alta, com o rival fechando a primeira metade em, 40 a 33.

 

 Coelho comandou a vitória francana no Ginásio Geodésico (Helcio Nagamine/Fiesp)

 

  A Coruja voltou dispersa para o segundo tempo. Diante da forte marcação francana, cometeu erros que foram bem aproveitados pelo rival do outro lado da quadra, em infiltração de Antonio e bola do perímetro de Coelho, responsável por colocar a diferença na casa dos vinte pontos. Diante da dificuldade do time em criar jogadas, Drudi chamou a responsabilidade, emplacando uma sequência interessante, mas do outro lado da quadra tinha um quinteto mais equilibrado, que respondia à altura, aumentando a vantagem sobre os mandantes e tranquilizando a situação, 66 a 44.

 

  A situação ficou ainda mais confortável no início do último quarto. Dominando a área pintada, com rebotes ofensivos e bolas de segurança de João Pedro, Franca impôs 5 a 0 na parcial, alcançando a maior diferença sobre o rival, que chegou a 27 pontos. Com mais intensidade na marcação, o Osasco recuperou bolas e concluiu rapidamente alguns contragolpes, com tramas articuladas entre Murilo, Leonardo e Pastor, baixando a diferença e dando uma pontinha de esperança ao seu torcedor. Mas Franca logo se recuperou, aproveitou os lances livres gerados pela marcação pressão do rival e definiu o jogo, 86 a 68.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados