Com grande primeiro quarto, Franca larga na frente

O Franca largou na frente na série melhor de cinco contra o Bauru Basket, pela semifinal do Campeonato Paulista de 2017. Jogando em casa, a equipe de Helinho abriu grande vantagem no primeiro quarto (28 a 13), foi mais consistente e sustentou a pressão do rival, fechando o jogo em 83 a 73.


Além do forte sistema defensivo aplicado sobre o rival, Franca contou com melhor aproveitamento na linha do lance livre. Diferentemente dos outros setores da quadra, quando os rivais tiveram desempenho parecido nos arremessos de quadra, por ali o mandante destoou. Na verdade não foi bem os francanos quem destoaram, e sim o Bauru. Enquanto o time da casa teve 88% de aproveitamento, com 16 acertos em 18 tentativas, o rival teve apenas 40%, com 9 bolas convertidas em 22 oportunidades.


Reencontrando suas antigas equipes, Jefferson, Leo Meindl e Isaac foram os destaques da partida. O ala-pivô francano foi efetivo no ataque e terminou como maior pontuador da partida com 22 pontos. Leo Meindl acompanhou o companheiro, crescendo de produção nos minutos finais do duelo. Isaac era quem tentava recolocar o Bauru no jogo sempre que o rival abria larga vantagem, mas nem mesmo a precisão do ala na linha dos três pontos (5/5) evitou o revés.


No reencontro com suas equipes, dupla francana levou a melhor (Newton Nogueira).

Apesar de todos esses destaques, a arbitragem quis mais uma vez ser o centro das atenções. Com erros grotescos para os dois lados, o trio perdeu o controle da partida, irritou as equipes, distribuiu faltas técnicas e prejudicou o andamento do jogo, que seria disputado em um ritmo mais agradável até mesmo sem a presença de arbitragem, tamanha a lambança que fizeram essa noite.

O JOGO

O equilíbrio deu lugar a um atropelo francano nos primeiros minutos. Imprimindo um ritmo forte, Franca anulou completamente a equipe bauruense com uma defesa agressiva. Na frente, os mandantes deitaram e rolaram com destaque para as infiltrações de Coelho e arremessos de três pontos de Jefferson. Assim, ainda na metade da parcial, Franca já tinha construído uma vantagem acima dos dez pontos.


Demétrius até parou o jogo, cobrando mudança de postura dos seus jogadores, mas a equipe continuava irreconhecível, defendendo mal e desperdiçando lances livres em sequência. Disperso, Bauru ainda foi castigado com arremesso de Pedro que, no estouro do cronômetro, deu números finais a um primeiro quarto irretocável dos mandantes, 28 a 13.


Hettsheimeir vinha trabalhando no miolo do garrafão francano quando recebeu uma pancada e deixou a partida (Victor Lira/Bauru Basket).


Logo na primeira movimentação do segundo período, Franca aumentou a vantagem em tiro de média distância de Cipolini, mas a partir da cesta do ala-pivô, o Dragão colocou fogo no jogo com um quinteto alternativo que exerceu boa contenção. A sustentação defensiva permitiu ao time sair em velocidade, explorando os contragolpes com Isaac e Jaú, baixando a diferença para apenas cinco pontos após bola de fora do camisa 25.


A equipe da casa não se intimidou e tratou logo de responder, em duas bolas longas, de Jefferson e Leo Meindl. Na sequência, a arbitragem acabou se perdendo um pouco com a falta de critério ao assinalar antidesportiva de Jaú em Antônio e não aplicar a mesma punição quando Isaac foi atingido. Após a cobrança dos lances livres, Franca voltou a desgarrar no marcador, mas nos instantes finais Alex anotou duas bolas de três pontos e diminuiu o prejuízo, 42 a 32.


Os adversários voltaram para o segundo tempo movimentando melhor a bola, condição que deu qualidade às movimentações ofensivas, aspecto fundamental para um melhor aproveitamento dos arremessos de quadra. Em um primeiro momento, Franca levou vantagem com Antônio próximo à cesta, enquanto Isaac emplacava bolas na zona morta.


Ala bauruense anotou as cinco bolas que tentou da linha dos três pontos e acumulou 19 pontos (Victor Lira/Bauru Basket).


Aos poucos outros jogadores foram assumindo a condição de protagonistas. Coelho era quem se destacava pela equipe da casa, com bolas de fora, já Bauru tinha uma distribuição melhor, com Alex e Anthony buscando a virada, que ficou muito próxima de acontecer ainda no terceiro quarto, após técnica em cima de Helinho. Mas o armador francano voltou a anotar na zona morta, dando respiro aos companheiros, 63 a 55.


Assim como em grande parte da partida, Franca voltou a se distanciar no marcador no início do último período, com bola de fora de Coelho, seguida de lances livres de Pedro após falta técnica e exclusão de Demétrius. Como de costume, Alex chamou o jogo e Bauru voltou a se aproximar após as investidas do Brabo e tiro de fora de Jaú.


Com a diferença na casa dos quatro, cinco pontos, o jogo ficou completamente aberto e ainda mais quente nos minutos finais. Em meio a um festival de erros da arbitragem, que tirou as duas equipes do sério, Leo Meindl investiu nas infiltrações e sacramentou o duelo na linha do lance livre, 83 a 73.


Postagens Recentes
Arquivo
Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados