Franca dá nova aula, atropela o Bauru e fica perto da final

15/10/2017

  Quantas vezes você já saiu do cinema ou levantou do sofá com a sensação de já ter visto aquele filme? Pois bem, quem acompanhou a partida dessa noite entre Franca e Bauru teve essa mesma impressão, tamanha as semelhanças entre o duelo dessa noite com o disputado ontem, também no Pedrocão.  

 

  Mais uma vez Franca dominou a partida desde o início, com direito a um primeiro quarto arrasador, 27 a 14. Mas diferentemente do primeiro confronto, os mandantes mantiveram uma postura agressiva ao longo dos demais períodos, evitando qualquer aproximação do Bauru, que ficou completamente entregue ao domínio do rival.

 

Com pouca movimentação, Bauru ficou encaixotado na marcação francana (Victor Lira/Bauru Basket).

 

  Para reforçar as semelhanças com o embate de ontem, Leo Meindl e Jefferson terminaram como referência da equipe e cestinhas da partida, anotando 24 e 23 pontos respectivamente. Pelo lado bauruense, Renan vinha se destacando, mas perdeu a cabeça na reta final, agrediu Coelho e agora aumenta a lista de desfalques do Dragão para o jogo de quarta, já que Hettsheimeir deve seguir de fora.

 

  Todos esses aspectos demonstram o tamanho do desafio do Bauru para a sequência do playoff. Precisa superar os desfalques para reencontrar a solidez defensiva, enfrentando em condições de igualdade um rival que nos quatro confrontos até aqui nessa temporada, terminou como vencedor.

 

O JOGO

 

  Os primeiros dois minutos deram a impressão de uma partida diferente, equilibrada, mas logo Franca começou a explorar as fragilidades do Bauru para se impor e ficar no comando do jogo. Buscando os bloqueios de ataque, colocava sempre um jogador mais leve no duelo particular com Shilton. Por ali, Leo Meindl fez o que quis com o pivô bauruense, colocando a diferença na casa dos dez pontos ainda na primeira metade.

 

  Demétrius acionou Maikão e o pivô levou vantagem na frente, explorando a dificuldade dos mandantes em conter um pivô mais físico. Mas atrás nem Maikão, nem Isaac, conseguiram anular o trabalho coletivo dos mandantes, que fecharam o quarto com larga vantagem após bola de fora de Antônio, 27 a 14.

 

  Bauru voltou defendendo melhor, recuperando bolas com Stefano e assegurando rebotes que lhe renderam contragolpes rápidos, mas a inconsistência ofensiva, refletida na excessiva quantidade de arremessos forçados de três pontos evitou uma aproximação no marcador.

 

  Quando o Dragão passou a agredir o adversário com infiltrações de Anthony, deu a impressão que iria colar no marcador, mas o volume de jogo do rival, preciso no ataque, somado a bagunçada defesa bauruense, fez a diferença disparar, chegando a vinte pontos. Assim, Franca foi para o intervalo com a partida sobre controle, 50 a 30.

 

  Impulsionado pela postura defensiva agressiva de Alex e Renan, Bauru iniciou melhor a etapa complementar. Mas a baixa produtividade no ataque, fruto das escolhas equivocadas tomadas por Anthony, impediu uma real aproximação no marcador no melhor momento da equipe na partida.

 

  Para efetivar a recuperação, Bauru subiu a marcação, pressionando a saída de bola francana. A defesa alta surtiu efeito e a equipe visitante conseguiu recuperar algumas posses de bola, aproveitando para pontuar com Isaac e Jaú. Aos poucos, Franca foi contornando a situação com controle de bola de Coelho, que tranquilizou a situação com infiltrações e lances livres certeiros, 67 a 48.

 

 Líderes da equipe, Alex e Anthony demoraram a entrar na partida (Victor Lira/Bauru Basket).

 

  Alex, até então discreto na partida, veio para o último quarto disposto a exercer a sua liderança. Emplacando uma infiltração atrás da outra, o Brabo ditava o ritmo bauruense. Mas do outro lado da quadra, Jefferson castigava o rival com bola de três pontos e arremessos à média distância, mantendo a diferença próxima dos vinte pontos.

 

  O jogo já se encaminhava para o final, com vitória tranquila de Franca quando a situação começou a sair do controle. A começar pela troca de provocações entre Jaú e Leo Meindl, passando pela agressão de Renan em Coelho, até chegar a violação das regras por parte do mascote francano, punido duas vezes com falta técnica por ficar dentro da quadra.

 

  No final das contas, com os rivais já pensando no jogo três, Bauru descontou um pouquinho a diferença no marcador com jogadas individuais de Anthony e enterrada de Isaac. Apenas administrando a situação, Franca fechou o jogo em 94 a 82.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo