Paulistano não toma conhecimento, atropela Franca e força quinto jogo

01/11/2017

Um Paulistano pressionado e de poucas palavras, deu lugar a um time confiante e cheio de sorrisos. É assim que podemos resumir a noite impecável da equipe de Gustavinho que, jogando dentro de casa, tirou de letra a desvantagem na série com uma impiedosa vitória sobre Franca, por 106 a 70.

 

Cientes de que não poderiam cometer qualquer deslize dentro da partida, os garotos do Paulistano compreenderam muito bem a estratégia imposta por Gustavinho. Defendendo de forma agressiva, os mandantes anularam completamente o time francano e assumiram o controle do jogo ainda nos minutos iniciais. Sem baixar a guarda, o Paulistano foi dilatando sua vantagem com contragolpes rápidos e bolas precisas de três pontos, acabando com qualquer pretensão do Franca de conquistar o título na capital paulista.

 

Cestinha da partida com 21 pontos, Fuller anotou seis das sete bolas de três pontos que tentou (Ayrton Vignola).

 

Por falar em Franca, a equipe de Helinho não foi nem sombra daquele time compacto, colaborativo e seguro, que liderou toda a primeira fase do campeonato e ainda despachou Osasco e Bauru nos playoffs da competição. Muito pelo contrário, insistindo em jogadas individuais, não levou perigo, sendo presa fácil para os mandantes.

 

Com isso, a definição do campeão paulista fica para quinta-feira, quando Franca recebe o Paulistano pela última e decisiva partida da final, às 18 horas, no Pedrocão.

 

O JOGO

 

Logo nos primeiros minutos de jogo, Elinho e Fuller mostraram que não estavam para brincadeira. Próximos dentro da quadra, a dupla infernizou a defesa francana com passes rápidos e bolas de três pontos, fundamentais para o Paulistano abrir dez pontos de frente e assumir o controle do jogo. Franca até tentou responder com os arremessos de fora de Jefferson e Antônio, mas sempre que convertia um ataque, via os mandantes responderem, especialmente após Lucas Dias entrar no jogo. Assim, o Paulistano manteve a gordura no marcador e fechou o primeiro quarto com tranquilidade, 30 a 17.

 

Com dificuldade para trabalhar coletivamente, Franca esbarrou na forte marcação do Paulistano, errou alguns passes e viu os mandantes desgarrarem após ataque de cinco pontos, com dois lances livres de Eddy e bola de três pontos de Fuller. Foi então que Leo Meindl assumiu a responsabilidade, distribuiu assistências e anotou pontos, tanto em arremessos de quadra, quanto em lances livres, baixando a diferença no placar. Mas quando o ala precisou ir para o banco descansar, o Paulistano praticamente liquidou o jogo. Com todo o quinteto pontuando, o time da casa deslanchou e foi para o intervalo em uma situação pra lá de confortável, 64 a 39.

 

Ainda que estivesse muito longe no marcador, a bela infiltração de Pedro na primeira jogada do segundo tempo deu a falsa impressão de que Franca poderia equilibrar as ações e voltar para o jogo, mas não foi nada disso que aconteceu. Seguro na defesa, o Paulistano castigou o rival com contragolpes rápidos e leitura de jogo impecável de Elinho. Inteligente, organizou muito bem as investidas do Paulistano, encontrando seus companheiros em ótimas situações. Com liberdade, Fuller e Nesbit, deitaram e rolaram, emplacando bolas de três em sequência para colocar a vantagem no marcador na casa dos trinta pontos. Abusando da individualidade, Franca ainda chegou a diminuir com cinco pontos de Leo Meindl, já nos instantes finais da parcial, 82 a 55.

 

Paulistano de Elinho distribuiu 31 assistências na partida, contra apenas 9 de Franca (Ale da Costa).

 

Um lance pode resumir muito bem o que foi a partida. Logo na primeira movimentação do último período, Antônio sofreu falta e teve três lances livres para cobrar, mas não converteu nenhum deles. Se de um lado a bola beliscava o aro e caprichosamente não caía, do outro ela estava em perfeita sintonia com a redinha. Foi assim que Vitão deu seu show. Acumulando arremessos certeiros de todos os cantos da quadra, o ala-pivô anotou quinze pontos consecutivos e deu ao Paulistano a maior vantagem do jogo, de 39 pontos. Nos instantes finais, Franca diminuiu o prejuízo, com Cassiano e João Pedro, 106 a 70.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags