Bauru vence com tranquilidade mas lesões dos jovens preocupa

O Bauru Basket teve uma noite recheada de emoções em Joinville. Consistente, não teve grandes dificuldades para bater um dos caçulas do NBB10, pelo placar de 97 a 71, em partida válida pela quarta rodada do campeonato nacional.


A grande atuação fica evidenciada pela postura defensiva e também pelo jogo coletivo da equipe, que teve a volta de Demétrius ao banco de reservas do Dragão após cumprir três partidas de suspensão pelos incidentes ocorridos nos playoffs da última temporada, diante do Pinheiros e do Paulistano, no Panela de Pressão.


Dificultando o trabalho ofensivo dos catarinenses, Bauru explorou a velocidade e a leitura de jogo de seus armadores para selecionar a melhor jogada, procurando sempre um companheiro melhor posicionado. Prova disso foram as 20 assistências, sendo 15 delas somente do trio composto por Anthony, Alex e Stefano. Quem reforça a análise é Alex Garcia, capitão do Bauru Basket.


Com 20 pontos e 7 assistências, Anthony foi o nome da partida (Victor Lira/Bauru Basket).

“Nossa defesa trabalhou muito bem hoje e conseguimos neutralizar o ataque do Joinville, que tem um jogo bom e que veio de uma grande virada contra Franca. Hoje foi um jogo de paciência, em que soubemos trabalhar as jogadas. Outro ponto positivo foi que as bolas de três caíram e o time deu várias assistências. É assim que temos que jogar, trabalhando um com o outro e sabendo o posicionamento de cada um dentro de quadra."

Mas a noite, que parecia tranquila para o Dragão, se tornou um pesadelo no último quarto. Quando a partida estava praticamente resolvida, Gui Santos e Stefano se lesionaram em um intervalo de dois minutos e deixaram a quadra chorando, gerando grande preocupação para a comissão técnica. Por meio da assessoria, Bauru informou que só será possível diagnosticar com precisão a gravidade da lesão após a realização de exames. Como o time terá uma longa viagem de volta para o interior paulista, deve realizar os procedimentos apenas no meio da semana.


O JOGO

O duelo entre um dos caçulas do NBB e o atual campeão brasileiro começou equilibrado, principalmente dentro do garrafão, onde Jerônimo e Shilton travavam um duelo interessante. Aos poucos, Bauru foi tomando conta do jogo graças a consistência defensiva e jogo coletivo, já que na metade da parcial todo o quinteto havia pontuado, sobretudo nas bolas de três pontos, como as de Alex e Renan. O Joinville até devolveu as bolas de fora, com Vezaro e Bambu, mas o Dragão mantinha a vantagem com as infiltrações precisas de Kendall Anthony, 26 a 19.


Logo nos primeiros minutos do segundo período, os visitantes chegaram a colocar a diferença na casa dos dígitos duplos com grande participação de Gui Santos, que ajudou com roubada de bola seguida de bandeja e assistência na jogada seguinte. Velho conhecido do torcedor bauruense, Vezarinho assumiu a responsabilidade e liderou a reação dos mandantes. Agressivo em direção à cesta, o ala-armador parou diversas vezes na linha do lance livre, equilibrando a parcial. O bom momento permitiu ao time catarinense se aproximar de vez após bola de três pontos de Tiagão, reduzindo a desvantagem para apenas quatro pontos. Foi então que Alex mostrou sua liderança e Maikão sua personalidade, devolvendo a tranquilidade ao Bauru com domínio absoluto do garrafão, 48 a 39.


Isaac mostrou pontaria afiada nas bolas de três pontos, anotando quatro das cinco tentativas (Victor Lira/Bauru Basket).


Disposto a liquidar a partida, o Dragão voltou com ainda mais intensidade para a etapa complementar. Liderado pela dupla de armadores formada por Anthony e Alex, os visitantes se impuseram, fazendo a leitura correta de jogo e colocando a diferença próxima dos vinte pontos na metade da parcial. Na tentativa de repetir o grande feito da estreia, quando tirou uma diferença de 23 pontos e venceu de forma histórica o Franca, o Joinville lançou mão da mesma estratégia. Apertou a defesa, recuperou bolas e pontuou através dos contragolpes, em infiltrações de Stocks e pontaria afiada de Socas na zona morta. A vantagem bauruense chegou a cair para "apenas" dez pontos, mas Alex e Duda tiveram a tranquilidade necessária para recolocar o time nos trilhos ao final do terceiro quarto, 73 a 58.


Abrindo o último período com cesta de Hettsheimeir e solidez defensiva, Bauru tinha tudo para ter um final de jogo tranquilo, mas ainda nos primeiros minutos da parcial viu a vitória ficar em segundo plano por conta das lesões de Gui Santos e Stefano. Na tentativa de proteger o garrafão bauruense, Gui torceu o joelho esquerdo, o mesmo que o ala-armador havia operado por conta de ruptura dos ligamentos ainda no início da temporada passada. O lance mexeu muito com todo o elenco. Enquanto Alex e Shilton carregavam o jovem para o banco de reservas, Henrique rezava no banco de reservas. Nem deu tempo para o time voltar a concentrar na partida, quando Stefano infiltrou, recebeu contato e torceu o tornozelo direito. Assim como Gui, deixou a quadra chorando e carregado pelos companheiros.


Quando a laranjinha voltou ao centro das atenções, o Joinville até tentou esboçar uma última blitz para baixar a diferença no marcador e quem sabe voltar ao jogo, mas sempre que a equipe da casa emplacava duas ou três ações ofensivas, Bauru respondia com uma bola de três pontos, colocando um balde de água fria nas pretensões dos mandantes. Assim, com boa movimentação de bola, o Dragão encontrava espaços na defesa adversária, anotando um arremesso de três pontos atrás do outro, com Duda, Isaac e Henrique, fechando a partida em 97 a 71.

Postagens Recentes
Arquivo
Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados