Caxias domina Liga Sorocabana e se mantém na parte de cima da tabela

05/12/2017

O Caxias fez valer o mando de quadra e venceu com propriedade o confronto direto diante da Liga Sorocabana, por 82 a 66, pela sétima rodada do Novo Basquete Brasil. Com o resultado, os mandantes retomaram o caminho das vitórias e se firmaram na parte superior da tabela, com três triunfos em seis partidas. A quarta derrota consecutiva não modificou o posicionamento da Cavalaria na classificação, mas deixou ela estacionada na nona colocação, com duas vitórias em seis jogos.

 

Depois de um primeiro quarto equilibrado, ontem os rivais se alternaram na liderança do marcador, os paulistas sucumbiram a forte marcação do Caxias, que não deu espaços para o adversário trabalhar a bola. Sem Brite, excluído nos minutos finais da parcial, a Cavalaria foi presa fácil para o sistema defensivo dos donos da casa.

 

A solidez defensiva permitiu aos comandados de Rodrigo Barbosa atuarem em transição. Com superioridade numérica, o representante gaúcho distribuiu assistências, procurando sempre as bolas de segurança, sobretudo com o pivô Paranhos, cestinha da partida ao lado de Cook, com 24 pontos. 

Mas não foi apenas o ex-jogador da Liga Sorocabana que brilhou pelo lados dos mandantes. Também se destacaram o trio formado por Alex Oliveira, Cauê Borges e Enzo Cafferata, todos pontuando acima dos dez pontos, contribuição fundamental para o balanço ofensivo da equipe.

 

 

O JOGO

 

Jogando ao lado do seu torcedor, Caxias iniciou melhor a partida. Concentrando suas ações na dupla de pivôs, Marcão e Paranhos, liderava o marcador, mas seguido de perto pela Liga Sorocabana. Mas, passado alguns minutos, a Cavalaria passou a frente graças a uma distribuição um pouco maior do volume de jogo, mesclando infiltrações dos armadores e bolas de segurança dos homens mais altos. No entanto, já nos instantes finais da parcial, os mandantes retomaram a dianteira com defesa segura, sobretudo no garrafão, onde Paranhos distribuiu tocos, e com contribuição de atletas que vieram do banco, como Pedro e Cafferata, 20 a 17.

 

O equilíbrio vinha sendo a tônica do segundo período, até o Caxias encaixar uma boa sequência dos dois lados da quadra. Evitando que os pivôs adversários recebessem bolas na área pintada, imprimiu dificuldades aos paulistas, abrindo nove pontos de vantagem, ainda na metade da parcial, através dos tiros de três pontos de Cafferata e infiltrações de Alex. Ainda que Rinaldo tenha testado diversos quintetos na tentativa de corrigir o manejo de bola, a equipe seguia lenta e cometendo desperdícios. Assim, o Caxias não encontrou dificuldades para desgarrar no placar, colocando a diferença na casa dos dígitos duplos após arremessos de Alex e Buboltz, 41 a 31.

 

Impecável na defesa, Caxias soma em seis partidas o mesmo número de vitórias que alcançou em dezessete rodadas ano passado (Matheus Magnani/Caxias Basquete).

 

Disposto a liquidar a partida o quanto antes, o time da casa voltou ligado para a etapa complementar. Intenso na defesa e nos contragolpes, puxados pela dupla de Cauê's, o Caxias deslanchou nos primeiros minutos, estabelecendo dezenove pontos de vantagem com direito a três enterradas consecutivas de Paranhos. Muito mas na base da garra, Crescenzi e Drudi até tentaram recolocar a Cavalaria no jogo, equilibrando a parcial, mas a cada investida equivocada dos visitantes, o time sulista castigava no contragolpe, 65 a 45.

 

Diferentemente dos períodos anteriores, o início do último quarto ficou marcado pelo equilíbrio, com Cook tentando romper a defesa do Caxias, enquanto os mandantes respondiam com Paranhos, dentro do garrafão. Aos poucos Cook foi ganhando a companhia de Mineiro, mas àquela altura o duelo estava resolvido, e o time da casa apenas cozinhou o jogo, fechando a partida em 82 a 66.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags