Avassalador no primeiro quarto, Paulistano se recupera diante do Carcará

09/12/2017

O Paulistano se recuperou da derrota para o arqui-rival Pinheiros em grande estilo. Na volta ao Ginásio Antônio Prado Jr, o clube da capital paulista levou a melhor sobre o Basquete Cearense, vencendo o rival por 96 a 84.

 

A frente do marcador desde o primeiro minuto, os comandados de Gustavinho foram impecáveis no primeiro quarto. Atuando em transição, o Paulistano contou com a boa organização de Elinho e a pontaria afiada de todo o grupo no perímetro para colocar a diferença próxima dos vinte pontos ao final do período, 32 a 13.

 

A partir do segundo quarto o Carcará se recuperou e gradativamente foi cortando a desvantagem, chegando a estar apenas cinco pontos atrás do rival, mas toda vez que encostava no marcador, os mandantes emplacavam uma enxurrada de bola de três pontos, freando a recuperação dos visitantes. 

 

 

Com o resultado positivo, o Paulistano sobe algumas posições na tabela de classificação e se aproxima do pelotão que luta pelo G4 da competição, agora com quatro vitórias em sete partidas (7º). A derrota não modifica muito a situação do Basquete Cearense na tábua do campeonato, já que o time perde apenas uma posição (12º), entretanto freia a sequência da equipe, que segue longe dos primeiros colocados.

 

O JOGO

 

O Paulistano iniciou a partida imprimindo um ritmo avassalador. Como de costume, a equipe de Gustavinho mostrou solidez defensiva para contra-atacar em velocidade, equilibrando as ações ofensivas entre as bolas de segurança de Du Sommer e os arremessos de três pontos de Nesbit e Fuller. Com dificuldades dos dois lados da quadra, o Basquete Cearense acabou vendo o rival abrir laga vantagem graças a boa movimentação ofensiva de Elinho e a pontaria afiada de todo o quinteto paulista, que converteu 8 das 11 tentativas no perímetro, fechando o primeiro quarto de maneira irretocável, 32 a 13.

 

Na volta para o segundo período, os mandantes mantiveram a postura agressiva, chegando a colocar vinte e seis pontos de vantagem com grande contribuição de Deryk Ramos, para desespero de Alberto Bial que, inconformado com a passividade de sua defesa, rotacionou todo seu elenco tentando encontrar uma formação que respondesse positivamente. Dentre as várias modificações, Felipe se destacou, liderando o Carcará a uma recuperação dentro da partida. Com muita disposição, o ala-pivô contribuiu não apenas com doze pontos, mas com muita aplicação tática, responsável pela aproximação no marcador, 55 a 37.

 

 Hubner sobe para mais dois pontos na vitória do Paulistano (Reprodução).

 

Mantendo a compostura defensiva na volta para o segundo tempo, o Carcará viveu seu melhor momento dentro da partida. Limitando o adversário a apenas seis pontos durante metade da parcial, o time visitante foi baixando gradativamente a desvantagem com muita inteligência, uma vez que procurava sempre o companheiro melhor posicionado, quase sempre o prata da casa, Sualisson. A diferença no marcador só não foi ainda menor ao final do terceiro quarto, porque Fuller anotou três bolas no perímetro, dando respiro ao Paulistano, 72 a 60.

 

A história do último período rende vários capítulos. Logo de cara, o Cearense cortou a diferença para apenas oito pontos após arremesso certeiro de Betinho, dando a impressão que a partida seria decidida apenas nos minutos finais. Mas não foi isso que aconteceu. Enquanto o Carcará desperdiçava alguns ataques, cometendo erros ofensivos, os mandantes voltaram a apresentar o basquete do primeiro quarto, praticamente liquidando a partida com tiros de três pontos de Nesbit, Fuller e Elinho. No final, mais preocupado com a sequência da competição do que com o duelo em si, os visitantes diminuíram a diferença com boa aparição de Fiorotto, 96 a 84.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags