Pinheiros aprende lições e chega mais forte para o NBB10

18/12/2017

Tradicional clube da capital paulista, o Pinheiros mostra que não veio para brincadeira essa temporada. Depois de fazer bela campanha no ano passado, quando caiu na semifinal para o atual campeão, o Bauru Basket, o time vislumbra agora voos maiores, como reforça Holloway, principal nome da equipe.

 

"Nosso time está focado no NBB. Todos querem ganhar o próximo jogo para ganhar o título para o nosso clube, esse é o nosso maior objetivo para essa temporada."

 

Mas o início de temporada não foi nada fácil para o clube paulista. A diretoria até agiu bem e conseguiu manter a base da equipe, que ficou valorizada pela bela campanha no campeonato nacional. Mas inevitavelmente houve algumas baixas, além é claro do inesperado desfalque de Holloway, que precisou ser submetido a uma cirurgia e ficou de fora dos playoffs do Campeonato Paulista e de parte da Liga Sulamericana, torneios que o clube acabou eliminado.

 

Só que aos poucos a equipe foi encaixando e ganhando força. Com Holloway de volta e os reforços mais ambientados à nova casa, o Pinheiros emplacou sete vitórias consecutivas no NBB10, alcançando o melhor início de temporada do clube na história do campeonato. 

 

Única derrota pinheirense na competição foi para o Bauru Basket, algoz dos últimos encontros em playoffs (Victor Lira/Bauru Basquete).

 

Se para alguns o desempenho surpreende, para o armador pinheirense a campanha é fruto da força do grupo e da união do elenco.

 

"Nosso time está funcionando bem. Cada um tem feito sua parte para o grupo ganhar os jogos e seguir jogando bem. Todo mundo conhece as jogadas, então com todo mundo atento principalmente aos cortes, fica mais fácil de trabalhar em conjunto."

 

Apesar de destacar a importância de seus companheiros, Holloway sabe da liderança que possui dentro do time e não foge dessa responsabilidade.

 

"Quando eu faço minhas jogadas, meu corte, fica mais fácil para todo mundo, até porque eu tenho ambição de ganhar. Então eu vou fazer qualquer coisa para o time ganhar, seja passando a bola, pegando rebotes ou pontuando. Eu gosto dessa responsabilidade."

 

MVP da última temporada, Holloway figura entre os cestinhas e jogadores mais eficientes do NBB10 (Ricardo Bufolin).

 

Outro peça fundamental nesse início de NBB atende pelo nome de César Guidetti. Depois de desenvolver belos trabalhos com a seleção brasileira, tanto nas categorias de base quanto com a equipe feminina, Cesinha chegou ao Pinheiros para ajudar no processo de reformulação do clube paulista.

 

Ainda no primeiro ano à frente do time, o treinador já conseguiu classificar o time aos playoffs. Mas Guidetti foi ainda mais longe na segunda temporada, recolocando o Pinheiros na semifinal do NBB, depois de cinco anos de fora do grupo dos quatro melhores. Naquela ocasião, a equipe, liderada por Shamell, Olivinha e Boracini, não só figurou entre as principais forças do país, como também faturou a Liga das Américas.

 

O desempenho positivo no clube paulista agradou a cúpula da reformulada CBB, que via o jovem treinador como a figura certa para comandar a seleção no processo de reformulação da seleção brasileira. No entanto, a participação do Brasil na Copa América foi um fiasco e Guidetti não resistiu à pressão. 

 

Aposta em um elenco recheado de jovens não funcionou, Brasil foi eliminado ainda na primeira fase e ficou de fora do Jogos Pan-Americanos pela primeira vez na história (Basquete360).

 

Para superar a passagem relâmpago pela seleção, o treinador revela que contou com o apoio de cada funcionário do Pinheiros, desde os atletas, passando pela comissão técnica, chegando até os demais empregados do clube.

 

"A melhor forma na minha opinião, de você superar uma adversidade, como foi a que aconteceu na Copa América é trabalhar ainda mais. Os treinamentos e os jogos vão te fortalecendo, mudando o foco do que vem pela frente. Então, no mesmo dia que eu cheguei da Copa América, eu vim para quadra do Pinheiros, que é um clube muito acolhedor e foi muito bacana comigo. Jogadores e diretoria me deram uma assistência muito boa, um apoio muito importante para eu superar aquele momento."

 

Mas para Cesinha, por mais que a campanha tem sido abaixo do esperado, a experiência trouxe grandes aprendizados, que já podem ser vistos na campanha do Pinheiros.

 

"Apesar do resultado não ter sido o esperado, pra mim foi um aprendizado muito grande. Você poder trabalhar enfrentando seleções de alto nível, eu sempre tiro lições disso, aprendizados na área técnica, na área tática e também na convivência, que é um nível acima do que a gente trabalha dentro do clube. Voltei fortalecido e o Pinheiros pode mostrar isso dentro de quadra."

 

É com toda essa leitura e aprendizado, que Cesinha e Holloway vem guiando o Pinheiros a uma campanha histórica dentro do NBB. Apesar do trabalho desempenhado até aqui, eles sabem que há um longo caminho por percorrer, embora Holloway não deixe de sonhar com o tão esperado troféu do NBB.

 

"A experiência do ano passado vai ajudar muito nosso time. São os mesmos jogadores, mudaram um ou dois, então todo mundo tem a experiência e vem com confiança para essa temporada, para conquistar um título para nosso clube e nossa cidade."

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags