No retorno ao Panela, Bauru bate o Vitória de ponta a ponta

09/01/2018

Time e torcida não poderiam ter um reencontro melhor. Depois de mais de 80 dias longe de casa, o Dragão voltou em grande estilo ao Panela de Pressão. Com muita segurança, a equipe bateu o Vitória pelo placar de 77 a 66, em partida válida pela fase classificatória do NBB10.

 

Apesar do placar apontar certo equilíbrio, Bauru esteve à frente do marcador durante todo o confronto. Escorado em uma defesa sólida e um ataque colaborativo, que permitiu ao time manter sempre uma margem confortável no marcador, entre dez e quinze pontos, o Dragão fez seu melhor jogo na competição.

 

A partida marcou também a estreia de Duda no Panela de Pressão. Contratado após o Campeonato Paulista, o ala-armador debutou no ginásio em grande estilo, demonstrando estar cada vez mais adaptado ao sistema de jogo bauruense.

 

"Me senti muito bem. A torcida me apoiando o tempo todo, os jogadores, desde o dia que cheguei aqui, me receberam super bem. É bom receber o ginásio lotado, a torcida apoiando a gente. É muito fácil chegar em uma equipe com jogadores de alta qualidade, já conhecia alguns deles da seleção, de outros times. Então o jogo acaba fluindo, porque o QI deles é muito alto e a sintonia fluiu rápido."

 

 Duda anotou 12 dos 17 pontos apenas no segunda quarto (Victor Lira/Bauru Basket).

 

Um dos grandes responsáveis pela melhora do Vitória no segundo tempo, André Góes ressaltou que a equipe precisa mudar a postura para a sequência do campeonato, uma vez que as oscilações seguem custando caro ao Leão.

 

"Temos de mudar. Realmente nosso primeiro turno fora de casa foi péssimo, mas pelo menos nos jogos em casa temos conseguido segurar. Agora temos uma sequência boa em casa, para manter a invencibilidade, mas temos que corrigir no segundo turno o desempenho fora de casa. Se não, não tem como ir longe no campeonato ganhando só em casa." 

 

Com o triunfo, o segundo em sequência, Bauru chega agora a oito vitórias em doze jogos na competição, dependendo apenas de si para saltar do sexto para o quinto lugar, hoje ocupado pelo Pinheiros, que possui um duelo a mais. Com o revés, o Vitória estacionou em seis triunfos em doze jogos, perdendo uma posição, que lhe custou a manutenção no grupo dos oito primeiros, ficando agora na nona posição.

 

O JOGO

 

A título de curiosidade, coube à Isaac anotar os primeiros pontos do Bauru no retorno ao Panela de Pressão, em infiltração seguida de lance de bonificação. Mas foi Alex, quem fez as honras da casa. Atuando na posição 1, de armador, distribuiu muito bem o volume de jogo do Dragão, que assumiu o controle das ações logo nos primeiros minutos, em bola de segurança de Hettsheimeir, seguida de arremesso do Brabo. Enfrentando forte resistência por parte da defesa bauruense, o Vitória até chegou a se aproximar no marcador, em arremessos de Andre Góes e Okorie, na zona morta, e na individualidade de Dawkins, mas a cada investida bem sucedida dos visitantes, Bauru respondia imediatamente, muita das vezes em tramas desenvolvidas por Alex, para conclusões dos pivôs da equipe, Renan e Hettsheimeir, 21 a 13.

 

O domínio bauruense ficou ainda mais claro no segundo período. Ainda no minuto inicial da parcial, os mandantes colocaram a diferença acima dos dez pela primeira vez na partida, em tiro certeiro de Jau, no perímetro, e nos lances livres de Alex. A diferença viria a aumentar ainda mais com a incessável marcação exercida pelos comandados de Demétrius. Pressionando o homem da bola, mas também atento à linha do passe, que permitiu algumas recuperações, o Dragão viu seu jogo fluir com naturalidade, com Duda sendo a referência ofensiva, em jogadas de contragolpe. Com dificuldades para produzir, o rubro-negro chegou a diminuir a desvantagem na linha do lance livre, principalmente com Murilo. No entanto, Duda fechou o primeiro tempo em grande estilo, anotando arremesso de três pontos no estouro do cronômetro, 42 a 28.

 

 Alex terminou a partida como cestinha, com 19 pontos  Duda anotou 12 dos 17 pontos apenas no segunda quarto (Victor Lira/Bauru Basket).

 

O confronto ganhou intensidade mas não perdeu qualidade na etapa complementar. Imprimindo velocidade na saída para o ataque, os rivais duelaram francamente, mostrando variações interessantes na conclusões das jogadas. Priorizando as bolas de segurança, Bauru chegou a aumentar sua vantagem com as infiltrações de Anthony e jogo de pernas de Hettsheimeir. Sem deixar barato, o Vitória respondeu com os arremessos de três pontos de Okorie, Murilo e Maique, baixando a diferença para apenas um dígito após lance livre de Kurtz. Coube então a Alex conter a crescente rubro-negra, tranquilizando a situação com duas bolas do perímetro, 64 a 53.

 

Como em uma espécie de toma lá, da cá, o Dragão voltou a construir uma gordurinha no começo do último quarto, em arremessos de média e longa distância de Duda e Hettsheimeir, autor de cinco pontos consecutivos, que deram ao Bauru a vantagem de dezessete pontos. Sem muitas alternativas dentro da partida, o Vitória demonstrou muito brio para manter a compostura, já pensando na sequência da temporada. Quase no apagar das luzes, Shilton e Murilo se desentenderam em uma disputa de bola e tiveram de ser separados pelos demais companheiros. Nada que interferisse no resultado da partida, vencida pelo Dragão por 77 a 66.

 

 

OUTROS JOGOS

 

Paulistano 92 x 67 Campo Mourão
Joinville 74 x 94 Vasco
Franca 79 x 59 Basquete Cearense

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados