Yago brilha, Paulistano vence o Bauru, sustenta maior sequência do NBB e o G4!

20/01/2018

Barba, cabelo e bigode. É assim que pode ser resumida a vitória do Paulistano sobre o Bauru, por 88 a 79, no confronto que marcou a reedição da decisão do ano passado. Com o triunfo desse sábado (20), o décimo consecutivo, o clube da capital sustentou seu melhor momento na história da competição, conquistando de quebra, a vice-liderança (torce pelo tropeço de Franca logo mais).

 

Para dar sequência ao momento positivo, o time de Gustavinho teve de superar o desfalque de Lucas Dias e a força do atual campeão. Ainda que não estivesse em seu melhor dia, o Dragão vinha de cinco vitórias consecutivas e fez um primeiro tempo seguro, vencendo a primeira metade por 42 a 41.

 

Foi então que brilhou a estrela de Yago. Vindo do banco, o garoto desmontou a defesa bauruense com dribles rápidos em direção à cesta, terminando a partida como cestinha e com seu recorde pessoal de pontos no NBB.

 

Bauru não conseguiu encaixar a marcação sobre Yago, que brilhou, anotando 31 pontos (Victor Lyra/Bauru Basket).

 

Muito mais na base da disposição, do que na organização, Bauru tentou reagir. Mas sofrendo com as oscilações, permitiu muitos rebotes ofensivos ao rival. Além disso, teve um aproveitamento baixo nas bolas do perímetro, dependendo muito do brilho individual de Alex e Hettsheimeir, que foi pouco explorado no segundo tempo.

 

Com a vitória, o Paulistano soma agora doze triunfos em quinze partidas, conquistando a vice-liderança atrás apenas do Flamengo. Vale lembrar que o clube pode ser ultrapassado pelo Franca, que enfrenta o Campo Mourão e igualaria a campanha, levando a melhor nos critérios de desempate.

 

Já Bauru, liga o sinal de alerta muito mais pelo baixo aproveitamento diante dos líderes (perdeu quatro dos cinco jogos), do que pelo distanciamento em relação ao G4 da competição. Embora permaneça na quinta colocação, com dez vitórias em quinze confrontos, fica agora a dois triunfos de entrar no pelotão de frente.

 

O JOGO

 

Logo nos primeiros minutos ficou claro quais seriam as estratégias das equipes ao longo da partida. Com um potencial acima da média no perímetro, o Paulistano até largou na frente com as bolas de três pontos de Nesbitt e Fuller, mas Bauru foi inteligente, explorando Hettsheimeir próximo à cesta para equilibrar o confronto.

 

Aos poucos, os mandantes foram equilibrando as ações ofensivas, mesclando os tiros longos de Deryk com a boa aparição de Jonathan à média distância. Assim, mesmo com as bolas de segurança de Hetssheimeir, o CAP abriu vantagem na reta final, fechando o primeiro quarto em 23 a 16.

 

A conversa de Demétrius com seus pupilos deve ter sido mais embaixo e o Dragão voltou com outra postura para o segundo período. Melhor posicionado, conteve o ataque do clube da capital, saindo em velocidade com Duda e Stefano. Na transição, foi eficiente na distribuição e conclusão, recuperando a liderança em apenas dois minutos.

 

Liderado pelas bolas de três pontos de Yago, o Paulistano melhorou a produção ofensiva. Mas a cada investida do garoto, Duda e Alex respondiam, fazendo com que os clubes se alternassem na dianteira do marcador. No minuto final, Yago cometeu dois desperdícios de bola, bem aproveitados pelo time da Cidade Sem Limites, 42 a 41.

 

Alex flertou mais uma vez com o triplo duplo, 20 pontos, 7 assistências e 6 rebotes (Victor Lyra/Bauru Basket).

 

Na volta para o segundo tempo, o duelo em especial chamou bastante atenção. Até então apagado na partida, Anthony passou a ser mais agressivo e objetivo na organização do jogo. Assim, castigou a defesa adversária com dribles seguidos de belas assistências, para Isaac e Renan converterem arremessos de três pontos na zona morta. Além da distribuição, Anthony também converteu jogada de infiltração com lance de bonificação, aumentando a vantagem bauruense para seis pontos.

 

Como antídoto, Gustavinho trouxe Yago para quadra, e o jovem armador acabou com o jogo. Usando do mesmo veneno de Anthony, desmontou a defesa do rival, com dribles rápidos e infiltrações precisas, equilibrando o período e abalando o emocional dos visitantes. Pouco criativo no ataque, Bauru ainda foi castigado pelo próprio camisa 2 e por Deryk no perímetro, aumentando ainda mais o prejuízo parcial, 68 a 60.

 

Hettsheimeir mostrou força dentro do garrafão, mas foi pouco acionado na etapa complementar (Victor Lyra/Bauru Basket).

 

Nos primeiros minutos do último quarto, o equilíbrio se fez presente. Buscando a recuperação, os visitantes atacaram rapidamente com Osvaldas, mas sempre que o lituano marcava, o Paulistano encontrava uma maneira de pontuar, mesmo em jogadas contestadas, mantendo a gordura no placar.

 

Com o tempo passando, o Dragão tentou intensificar a marcação com dobras, mas o descuido com os rebotes ofensivos custou caro. Dominando a tábua, principalmente com Vitão, os mandantes chegaram a ter quinte pontos de vantagem. No final, Bauru ainda descontou, com Duda e Isaac, 88 a 79.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags