Paulistano e Pinheiros confirmam favoritismo e vencem na rodada

08/02/2018

A noite dessa quarta-feira (07), colocava frente a frente adversários que estão em situações opostas no Novo Basquete Brasil. Nos duelos entre os clubes que brigam na parte de cima e equipes que lutam contra o rebaixamento, melhor para a dupla da capital paulista, que exerceu seu favoritismo, computando mais uma vitória.

 

O Paulistano foi quem teve a noite mais tranquila. Jogando em casa, diante da Liga Sorocabana, não teve dificuldades para impor seu ritmo de jogo e conduzir o confronto em um ritmo que lhe caía bem, modificando um pouquinho a maneira de atacar, tamanha a liberdade encontrada diante do adversário, facilmente batido com cortes e movimentação rápidas de bola.

 

O domínio foi tão grande, que os mandantes puderam rotacionar todo seu elenco, dando descanso para os principais jogadores e, ao mesmo tempo, abrindo espaço para atletas da segunda unidade que nem sempre tem a oportunidade de ficar tanto tempo em quadra, embora Gustavinho trabalhe muito bem com todos os atletas.

 

Fuller foi mais uma vez cestinha do Paulistano. Foram 20 pontos diante da Cavalaria (Reprodução/Internet).

 

Mesmo com todas essas alterações, o Paulistano manteve o ritmo nos dois lados da quadra, fechando a partida de maneira segura e dominando, com um triunfo expressivo que garante a manutenção da liderança, agora de maneira isolada, já que o Flamengo entra em quadra apenas amanhã, 84 a 59.

 

Já seu arquirrival, não teve vida fácil. Jogando em Campo Mourão, o Pinheiros teve de se desdobrar para conter o ímpeto dos donos da casa e montar uma recuperação, já no segundo tempo.

 

Os comandados de Cesinha até apresentaram uma movimentação de bola interessante, mas a seleção dos arremessos não foi das melhores. Não à toa, o Pinheiros converteu apenas uma bola de três pontos ao longo do primeiro tempo. Enquanto isso, os donos da casa se aproveitaram e construíram uma vantagem de doze pontos, com destaque para a contribuição de Brown e Pastor.

 

Na etapa complementar, os visitantes criaram mais oportunidades no perímetro e ainda capturara rebotes ofensivos que geraram pontos de segunda unidade. O domínio na tábua não serviu apenas como desafogo ofensivo ao time de São Paulo, mas também anulou o jogo de transição do Campo Mourão, que foi vendo a diferença diminuir, até a vitória escapar, 64 a 60.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags