Bauru estreia na Liga das Américas com vitória sobre San Salvador

10/02/2018

O Bauru Basket estreou com vitória na Liga das Américas. Jogando ao lado do seu torcedor, venceu o San Salvador, equipe formada para representar o El Salvador, por 83 a 67, dando um grande passo para avançar na competição.

 

Assim como o esperado, o Dragão superou o desfalque de Alex Garcia e controlou a partida, ficando a frente do marcador durante boa parte do duelo. Muito em função da boa exibição de Stefano, que mostra cada vez mais segurança para conduzir a equipe, distribuindo assistências e pontuando.

 

"Eu me senti tranquilo, porque o Demétrius, o corpo técnico e os jogadores me dão muita confiança para eu fazer meu jogo de maneira confortável. Jogar em casa traz um sentimento, uma energia muito boa."

 

Com 13 pontos e 4 assistências, Stefano ditou o ritmo de jogo bauruense (Victor Lira/Bauru Basket).

 

Para não dizer que Bauru não teve dificuldades, o clube acabou oscilando um pouquinho de rendimento no terceiro período, quando os visitantes conseguiram diminuir a diferença com uma organização ofensiva mais espaçada, impedindo situações de ajuda defensiva. 

 

Sem o jogo de transição, o time acabou produzindo pouco ofensivamente, acarretando em uma real e perigosa aproximação por parte do San Salvador. Foi então que Demétrius chamou Hettsheimer, até então poupado. Em poucos minutos, o pivô equilibrou o jogo bauruense, dominando o garrafão dos dois lados da quadra. Logo depois Hettsheimeir pediu para sair mas não preocupa para a sequência da competição.

 

"Me senti bem, faz uma semana desde a minha lesão e é importante ir pegando ritmo de jogo, ainda mais na Liga das Américas, que são três jogos seguidos. Joguei pouco, dentro do que estava programado. Eu senti um pouco mas não queria forçar e ficar de fora da competição ou de outros compromissos da equipe ao longo da temporada. Mas amanhã é outra guerra e vamos buscar a classificação."

 

Cestinha da partida com 24 pontos, Cintrón fez o que pôde para manter sua equipe viva na partida, chegando inclusive a diminuir a desvantagem para apenas quatro pontos. Mas diante da noite pouco inspirada de seus companheiros e do pouco entrosamento entre eles, não evitou a derrota para os donos da casa.

 

"Bauru é uma grande equipe, com jogadores de muita experiência e de passagens pelo exterior. Demos o nosso melhor para ganhar a partida mas sabíamos da qualidade do nosso adversário e não foi possível vencê-lo."

 

Com o triunfo, Bauru pode garantir a classificação à semifinal amanhã mesmo. Para isso, basta vencer o Correcaminos, que hoje foi superado pelo Guaros de Lara por 88 a 70, e contar com vitória do próprio Guaros sobre o San Salvador, combinação que garantiria o Dragão e os venezuelanos na próxima fase, que será disputada de 09 a 11 de março em local a ser definido.

 

O JOGO

 

O começo de jogo entre Bauru e San Salvador foi equilibrado. Através das infiltrações de Cintron, a equipe de El Salvador anotou os primeiros pontos, mas os mandantes logo entraram na partida após arremessos de fora de Osvaldo e Anthony. Mas não demorou muito para o Dragão se soltar e impor seu ritmo de jogo. Com grande contribuição de Osvaldo, tanto nas assistências quanto na conclusão das jogadas, Bauru assumiu as rédeas da partida ainda na metade da parcial.

 

A pequena mas importante vantagem, permitiu a Demétrius rotacionar boa parte do quinteto, deixando apenas Anthony e Osvaldo em quadra. Inteiro fisicamente, os donos da casa imprimiram uma defesa forte que lhe proporcionou atuar em transição. Apesar disso, Bauru não aproveitou algumas oportunidades que teve em situações de superioridade numérica, dando ao rival a oportunidade de encostar no marcador ao final do primeiro quarto, 17 a 14.

 

Ganhando espaço entre os titulares, Osvaldo defendeu bem e foi preciso no ataque, terminando o duelo com 16 pontos (Victor Lira/Bauru Basket).

 

Já no segundo período a história foi diferente. Mantendo a compostura defensiva, mas trabalhando melhor ofensivamente, o time brasileiro abriu dez pontos de vantagem distribuindo as ações entre o trabalho dos pivôs, Jaú e Maikão, e os armadores Stefano e Duda, todos eles atletas da segunda unidade.

 

Com dificuldades de romper a defesa bauruense, que protegia muito bem o garrafão, o San Salvador apostou todas as fichas nos tiros longos, causando perigo apenas com Rostampour, que converteu dois arremessos em sequência. O Dragão, ainda que tenha cedido alguns rebotes ofensivos ao adversário, apresentava um equilíbrio maior, fundamental manter o domínio do jogo, fechando o primeiro tempo com duas saídas em velocidade, entre Duda e Stefano, 41 a 30.

 

O San Salvador voltou diferente para a etapa complementar. Apesar de manter a base que jogou durante grande parte do primeiro tempo, os visitantes atuaram mais longes um do outro, espaçando a marcação bauruense e conseguindo emplacar boa sequência em arremessos curtos. No entanto, não conseguia sustentar um bom trabalho defensivo, sobretudo na linha dos três pontos, onde Osvaldo foi categórico, mantendo o empate parcial.

 

Apesar do lituano fazer sua melhor partida com a camisa bauruense, os mandantes seguiam tendo problemas. Sem a mesma intensidade defensiva, foi vendo o rival diminuir a diferença pouco a pouco, na individualidade de Citron. Diante disso, Demétrius trouxe Hettshemeir à quadra, e o pivô, ao lado de Stefano, anotou pontos importantes para minimizar o mau momento dos donos da casa no duelo, 60 a 54.

 

Disposto a não dar brecha para qualquer zebra, o Bauru voltou mais ligado no último período. Mais agressivo nos dois lados da quadra, recuperou bolas na defesa e soube trabalha-las na contra-ofensiva, finalizando as tramas com enterradas de Renan e Osvaldo, além de ganchos curtos de Hettsheimeir. Assim, em apenas dois minutos, o Dragão voltou a colocar a diferença acima dos dez pontos, tranquilizando a situação.

 

Em apenas oito minutos jogados, Hettsheimeir anotou doze pontos, causando grande estrago na defesa adversária (Victor Lira/Bauru Basket).

 

A sequência bauruense foi um balde de água fria nas pretensões do San Salvador. Diante de uma grande diferença no marcador e pouco tempo para correr atrás do prejuízo, o clube de El Salvador pouco pôde fazer, até porque os mandantes não baixaram a guarda, fechando a partida em 83 a 67.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados