Jogo das Estrelas chegando: confira nossas escolhas

20/02/2018

Falta menos de um mês para o Jogo das Estrelas, um dos finais de semana mais aguardados pelos amantes do basquetebol. Agendado para o dia 18 de março, novamente no Ginásio do Ibirapuera, em São, o evento festivo reunirá as principais estrelas do Novo Basquete Brasil, assim como ocorre na NBA, com a realização do All Star Game.

 

Diferentemente de anos anteriores, em que o sábado ficou reservado para competições individuais, como Torneio de Três Pontos, Enterradas, Desafio de Habilidades, além do confronto entre Celebridades, e o domingo para o Jogo das Estrelas, no confronto entre NBB Brasil e NBB Mundo, nesse ano, todos os atrativos serão realizados no domingo.

 

Público terá a oportunidade de ver de perto Varejão e Leandrinho, ex-jogadores da NBA (Staff Images/Flamengo).

 

Ainda não se sabe quais serão os participantes de cada um dos eventos, especialmente os individuais, mas já foi liberada a votação para o público geral escolher quais atletas devem formar os esquadrões do duelo principal, entre brasileiros e gringos. A fórmula de disputa tem sido um sucesso, com ligeira vantagem para o selecionado local, embora nos dois últimos anos os estrangeiros tenham triunfado, diminuindo a vantagem dos brasileiros, 4 a 3.

 

Enquanto ainda não abre a venda de ingressos, você pode participar votando naqueles que para você devem compor o Time Brasil e o Time Mundo. São dezoito jogadores pré-selecionados em cada equipe, com direito a cinco votos, distribuídos entre Armador (1), Alas (2) e Pivôs (2). Devido a a versatilidade de alguns atletas e algumas carências, alguns jogadores aparecem em mais de uma posição, dando possibilidade de diferentes composições táticas.

Para registrar seu voto, basta clicar aqui e fazer suas escolhas. Lembrando que você tem até o dia 04/03 para deixar seus palpites! Você pode votar uma vez por dia!

 

Pois bem, como não poderia deixar de ser, não ficamos para trás e montamos nossos quintetos ideais, levando em conta o desempenho dos atletas na temporada, sua importância dentro dos objetivos de sua equipe, dentre outras coisas. Claro que até lá muita água vai rolar, mas para nós, hoje, esses seriam os quintetos iniciais.

 

 

Como mencionado acima, vamos destrinchar um pouquinho mais, cada escolha nossa, já que há vários jogadores de alto nível, alguns escolhidos por nós, outros preteridos, mas que também merecem menções pela grande temporada e pela história dentro do Novo Basquete Brasil, em especial Gegê, Leo Meindl, Alex Garcia, Mineiro e Leozão (pelo lado dos brasileiros), além de Dawkins, Holloway, Jackson e Tyrone (pelos gringos).

 

Time Brasil!

Pouco aproveitado em Mogi das Cruzes, Elinho desembarcou em São Paulo com a missão de comandar a jovem equipe do Paulistano, atual vice-campeã brasileira. Com velocidade e inteligência, tem sido o motorzinho da equipe, dona de uma sequência de dezoito vitórias consecutivas e líder da competição. 

 

Outro que estava em baixa e faz excelente temporada é Cauê Borges. Cria da base francana, passou anos em baixa, mas readquiriu a confiança e o bom basquete liderando a surpreendente e interessante equipe do Caxias, que após um quase rebaixamento na temporada passada, faz sua melhor campanha na história, classificando-se aos playoffs de maneira antecipada.

 

Preterido pelo técnico da seleção brasileira na última convocação, Marquinhos faz um temporada de destaque. Diferentemente do último ano, em que o rubro-negro sofreu com a lesão de seus armadores, obrigando o ala a dividir a articulação com Ramon, Marquinhos tem sido municiado com a liberdade de atacar, fundamento que domina.

 

Companheiro de Marquinhos no Flamengo, JP Batista tem sido o grande nome da competição até o momento. Aproveitando-se das tramas coletivas da equipe, tem destoado no garrafão, assegurando rebotes defensivos e contabilizando pontos importantes para o clube carioca, vice-líder do NBB.

 

Fechando a equipe e o garrafão do time brasileiro, Rafael Hettsheimeir. Repatriado pelo Bauru para essa temporada, o pivô vem crescendo de rendimento e mostrando o repertório que todos já conhecem (imposição no garrafão e bom aproveitamento no perímetro), especialmente os torcedores do clube paulista, por onde faturou inúmeros títulos nos últimos anos, e na seleção brasileira, onde há algum tempo tem sido figurinha carimbada.

 

Time Mundo!

Abrindo a escalação do Time Mundo, Kendall Anthony. Anthony desembarcou em Bauru na condição de dar uma nova cara a armação bauruense, que nos últimos anos teve um estilo mais cadenciado. Aos poucos, foi entendendo que seu volume de jogo, altíssimo na época do Macaé, seria distribuído com os demais valores da equipe. Assim como o Dragão, vem encorpando à medida que os playoffs vão se aproximando. 

 

Logo em sua primeira temporada no Brasil, Fuller fez por merecer estar no quinteto considerado ideal. Depois da conquista do Campeonato Paulista, jogador e clube não se acomodaram e vem escrevendo o nome na história da equipe e do Novo Basquete Brasil. Mortal nas bolas de três pontos, Fuller vem sendo uma das peças fundamentais do time de Gustavinho, que se vencer os próximos cinco jogos, assegura a liderança e a segunda maior sequência positiva da história da competição.

 

Outro que reencontrou o bom basquete em 2017/2018, é Ronald Ramon. Depois de uma passagem marcante pelo Limeira, o ala chegou ao Flamengo recheado de grandes expectativas, mas, como dissemos anteriormente, a lesão dos armadores, frustou os planos dos rubro-negros, que caíram nas quartas-de-final. Voltando a atuar em sua posição de origem, tem sido um dos pilares da equipe de José Neto, especialmente no perímetro e na linha do lance livre.

 

Fechando a trinca de alas, configuração pouco utilizada pelos clubes em grande parte das partidas e da temporada, Shamell. MVP do último Jogo das Estrelas, o ala segue liderando a equipe do Mogi das Cruzes, que figura no G4 da competição nacional e na semifinal da Liga das Américas.

 

Fechando o quinteto do Time Mundo, o único mas não pouco impactante pivô, Nesbitt. Assim como Fuller, chegou no Paulistano para suprir a saída de outros jogadores que deixaram a equipe após a conquista do vice-campeonato. Aos poucos, foi mostrando seu potencial, especialmente defensivo, anulando os principais adversários que jogam na posição. No ataque, tem um desempenho seguro, equilíbrio determinante para o desenvolvimento do seu jogo.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags