Com placar centenário, Paulistano chega a décima nona vitória consecutiva

De um lado um elenco recheado de opções, variações, que vem se solidificando a cada partida. Do outro, um grupo enxuto, que sofre com as lesões ao longo de toda a temporada. No duelo entre antagonistas, melhor para o Paulistano, que, sem maiores dificuldades, venceu o Botafogo por 112 a 64.


Imponente desde os primeiros minutos, os mandantes devem ter agradado o exigente Gustavinho. Com um basquete envolvente e coletivo, foi construindo a vantagem a cada período, principalmente na linha dos três pontos, onde a equipe teve um desempenho fenomenal. Impulsionado por Yago, que sozinho anotou sete bolas do perímetro, o Paulistano anotou vinte e um arremessos de fora, em quarenta e três tentados (48% de aproveitamento).


Com o resultado positivo, o décimo nono consecutivo, o clube paulista manteve a liderança da competição (21 vitórias e três derrotas), e segue cada vez mais próximo de confirmá-la, já que depende apenas de suas próprias forças para terminar a fase regular na primeira posição. Para isso, precisa vencer seus últimos quatro jogos.


Já o Botafogo segue na parte de baixo da competição, com cinco triunfos em vinte e três duelos, brigando ponto a ponto com o Joinville pela última vaga aos playoffs. Com a derrota, a equipe de General Severiano perdeu a posição para a equipe do sul do país e terá de recuperá-la nas próximas partidas.


O JOGO

Logo nos primeiros minutos ficou claro qual seria a tônica do jogo. Intenso nos dois lados da quadra, o Paulistano anulou o trabalho do rival e abriu seis pontos, em bolas de segurança de Jonathan, Fuller e Nesbitt. Passado os minutos iniciais, os visitantes responderam, equilibrando a partida com tramas envolvendo Douglas e Átila.


Mas não demorou muito para os mandantes desgarrarem. Imprimindo forte ritmo defensivo, assegurou rebotes importantes que lhe deram a possibilidade de atuar na transição. Em superioridade numérica, aproveitou a artilharia de Fuller no perímetro, para fechar o primeiro quarto na frente, 20 a 13.


No começo do segundo período, Gustavinho trouxe Yago para o jogo e o domínio do Paulistano foi total. Agressivo, o armador desmontou a defesa do Botafogo com cortes, seguidos de passes para fora, encontrando Vitão, Deryk e Lucas Dias na linha dos três pontos. Além de servir, Yago também pontuou, sendo a principal figura ofensiva da equipe, que imprimiu uma sequência de 16 a 2, colocando a diferença acima dos vinte pontos, em apenas dois minutos.


Os visitantes até melhoraram após os tempos técnicos pedidos por Márcio Andrade, recuperando algumas bolas e pontuando através de infiltrações de Tatum. Mas diante de um elenco equilibrado, que não à toa está na liderança da competição, com uma sequência de dezenove vitórias consecutivas, foi muito pouco. Mantendo a intensidade e a boa distribuição de jogo, seja com Yago ou com Elinho, os mandantes pontuaram com nove atletas diferentes, fechando o quarto (37 x 11) com chave de ouro, 57 a 24.


Yago saiu do banco e terminou com cestinha, com vinte e cinco pontos (João Pires/LNB).

O Glorioso veio para o segundo tempo com a mesma formação que iniciou a partida, com jogadores mais agressivos e com maior equilíbrio nos dois lados da quadra. Dessa maneira, conseguiu equilibrar um pouco as ações, tirando a transição do rival e pontuando com todo seu quinteto, embora os pivôs, Átila e Coimbra, tenham comandado as investidas.


Os mandantes só voltaram a ditar o ritmo de jogo após as entradas de Yago e Fuller. Mais incisivos nos dois lados da quadra, conseguiram conter as infiltrações do rival e sair em velocidade, emplacando arremessos à média e longa distância, responsáveis pela vitória parcial e consequente aumento de vantagem no marcador, 81 a 49.


Assim como no período anterior, Paulistano e Botafogo travaram um início de último quarto equilibrado. Mais soltos, sem tanta responsabilidade dentro da partida, os rivais pontuaram com jogadores da segunda unidade, que não tem o mesmo tempo de quadra que outras peças, casos de Eddy e Guapi.


Sem abaixar a guarda, o líder da competição deitou e rolou nos minutos finais. Com Elinho na organização e Yago on fire nas bolas de três pontos, o time de Gustavinho chegou ao placar centenário e fechou a partida com expressivos quarenta e oito pontos de diferença, 112 a 64.


Postagens Recentes
Arquivo
Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados