Pacotão do NBB: análise da fase final de classificação

12/03/2018

A primeira fase do Novo Basquete Brasil está chegando na reta final. Embora algumas situações já estejam resolvidas, ainda há muita coisa em jogo e, por conta disso, os últimos jogos prometem ser ainda mais acirrados que os de toda a temporada. Para você entender os diversos panoramas que permeiam cada um dos clubes, fizemos um resumo para você.

 

Paulistano

Começando pela parte de cima da tabela, o Paulistano está, já há algum tempo, garantido nas quartas-de-final. Agora, o clube luta para assegurar a primeira colocação. Para isso, basta vencer seus dois jogos, diante do Joinville e do Caxias, ambos fora de casa. Caso seja batido, torce para que o Flamengo, que vem logo atrás, também tropece. 

 

Flamengo

Vivendo situação parecida com a do clube paulista, o Flamengo também está confirmado nas quartas. Porém, para roubar a liderança da competição, não depende apenas de suas próprias forças. Como leva desvantagem nos critérios de desempate, precisa vencer seus três compromissos e secar o Paulistano.

 

 Paulistano e Flamengo ainda brigam pela liderança do campeonato (Staff Images/Flamengo).

 

Franca

O Franca garantiu a classificação às quartas na última semana, ao vencer o Mogi das Cruzes, por 75 a 73. Com quatro vitórias de vantagem sobre o Bauru, quinto colocado, não pode mais ser ultrapassado pelo rival. O objetivo francano agora é assegurar a terceira colocação. Para isso, bastaria vencer apenas um de seus próximos três jogos. Como a tabela mogiana é um pouco mais complicada, pode confirmar o terceiro lugar mesmo sem conseguir vencer nenhuma das partidas restantes.

 

Mogi das Cruzes

Se na Liga das Américas, o Mogi vem se destacando, garantindo, inclusive, a vaga ao Final Four, no NBB a equipe não vive uma fase muito boa. Derrotada nas últimas quatro partidas, viu o Bauru se aproximar rapidamente, ficando apenas um triunfo a frente do rival. Ainda depende apenas de suas forças, mas para isso precisará voltar a vencer na competição. Seus próximos compromissos são diante do Minas, Bauru, Sorocabana e Pinheiros.

 

Bauru

Eliminado da Liga das Américas de maneira extremamente dolorosa, Bauru volta às atenções ao NBB. Mesmo com todas as oscilações da equipe, que ainda não encontrou uma formação e sistema de jogo, o Dragão melhorou e passou a sonhar com o G4 da competição também, já que o Mogi também passa por uma grande oscilação. Para roubar a posição do rival e terminar a primeira fase com a classificação direta às quartas, o Bauru depende apenas de si. Se vencer as quatro partidas restantes, incluindo o confronto direto com os mogianos (por mais de três pontos), assuma a quarta colocação.

 

 Última vaga do G4 ficará entre os rivais Mogi e Bauru (Antônio Penedo/Mogi das Cruzes).

 

Vitória

Cada vez mais encorpado e entrosado, o Leão vive grande fase no Novo Basquete Brasil. Depois de um começo de temporada de altos e baixos, o rubro-negro emplacou uma boa sequência que lhe garantiu a quinta colocação. Para assegurar o sexto lugar, o Vitória precisa, se não quiser depender de nenhum outro resultado, superar seus últimos adversários (Franca, Minas e Flamengo). A sequência dura e a proximidade do sétimo e oitavo colocados, Caxias e Pinheiros, mexem com a possibilidade de um tríplice empate, em que o clube paulista levaria a melhor.

 

Caxias

Grata surpresa dessa décima temporada, o Caxias, por pouco, não disputou a Liga Ouro nesse ano. Rebaixado na temporada passada, os sulistas garantiram a permanência na primeira divisão com as falências de Brasília e Macaé. Com méritos, montou uma equipe competitiva, organizada, que vem chamando atenção. Em sétimo, exerce forte pressão em cima do Vitória, para assumir a sexta colocação, que seria possível com vitórias sobre o Campo Mourão e o Paulistano, dentro de casa. Caso ocorra um tríplice empate, perderia a posição para os dois clubes, ficando na oitava posição.

 

Pinheiros

Depois de um início de temporada consistente, com seis vitórias consecutivas e liderança do NBB, o Pinheiros sofreu com as lesões e a oscilação do grupo, modificado para essa temporada. Alternando bons e maus momentos, o clube paulista busca, nos últimos jogos, diante do Mogi e da  Liga Sorocabana, terminar a temporada regular em grande estilo, terminando no posto mais alto que puder. Para isso, seca os rivais diretos na briga dentro do G8, desde o Vitória até o Minas, que vem na cola de Holloway e companhia.

 

Caxias e Vitória despontam como favoritos a terminar entre os oito ao final da primeira fase (Matheus Magnani/Caxias do Sul).

 

Minas

Outro que vive situação parecida com a do Pinheiros é o Minas. Depois do vice-campeonato da Copa Avianca e de figurar dentro do G4 durante boa parte do primeiro turno, os minastenistas perderam força. Atualmente na nona colocação, tenta ingressar no grupo dos oito melhores, visando mando de quadra nas oitavas de final. Com quatro jogos por fazer, frente ao Mogi, LSB, Vitória e Basquete Cearense, pode terminar entre sexto e décimo primeiro colocado.

 

Basquete Cearense

Quem também vem deixando a desejar é o Basquete Cearense. Mantendo a base e se reforçando com reforços pontuais, o Carcará planejava alçar voos mais altos, mas não foi bem o que aconteceu. Nos últimos jogos, diante do Bauru, Flamengo e Minas, o Cearense busca algo que não conseguiu durante toda a temporada, uma sequência positiva. Assim poderia almejar um posicionamento melhor visando os confrontos de quartas-de-final. Diante do equilíbrio do campeonato, ainda sonha com uma vaga dentro do G8.

 

Vasco

De favorito ao título do NBB junto com as principais forças à decepção da temporada regular. Investindo pesado na montagem do elenco para fazer jus a sua história no basquete, o cruz-maltino deixou boa impressão com o título da Copa Avianca, mas o rendimento caiu drasticamente com os problemas vividos dentro e fora de quadra. Assim, figurou do meio para baixo, condição que limita as pretensões vascaínas, que ficará entre o oitavo e o décimo primeiro lugar. Na última semana de março vai ao interior paulista encarar Franca e Bauru.

 

Botafogo

Vivendo situação oposta aos últimos dois times, o Botafogo vem crescendo de rendimento nessa reta final da primeira fase. Com o elenco cada vez mais completo, em virtude da recuperação de jogadores lesionados, o Fogão vem de dois triunfos consecutivos, e só precisa de mais um para carimbar o passaporte às oitavas. Nas últimas três partidas terá pela frente o clássico contra o Flamengo, além dos confrontos contra o Bauru e Franca.

 

Joinville

Promovido da Liga Ouro, assim como o Botafogo, o Joinville está a um passo de confirmar a permanência na próxima temporada do NBB. Para isso, precisa vencer um dos dois últimos jogos que fará em casa, diante do Paulistano e do Campo Mourão. Ainda que saia derrotado nas duas partidas, pode ficar na elite da competição se o Campo Mourão não superar o Caxias ou não descontar a diferença de quatro pontos sofrida no primeiro turno.

 

Campo Mourão

O Campo Mourão até teve um bom início de campeonato, quando bateu o Franca no Pedrocão e imprimiu muitas dificuldades ao Bauru, no interior paulista. Mas o baixo aproveitamento dentro de casa (venceu apenas o Botafogo) foi fundamental para a campanha ruim do clube. Para salvar a temporada, precisa vencer o Caxias e torcer para o Joinville não superar o Paulistano. Assim, chegaria vivo no confronto direto, precisando superar o rival por quatro pontos para se manter na elite do basquete nacional.

 

Lutando pela última vaga aos playoffs e também para permanecer no NBB, Joinville recebe Campo Mourão (Alan Palhano).

 

Liga Sorocabana

Depois de liderar a competição com as duas vitórias obtidas na primeira semana, a Cavalaria acumulou dezenove derrotas consecutivas, sequência que acarretou no rebaixamento da equipe à Liga Ouro do ano que vem. 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo