Jogo das Estrelas, a festa é do basquete nacional

19/03/2018

Foi o final de semana para o fã do Novo Basquete Brasil. Durante dois dias, todos os amantes da modalidade puderam acompanhar de pertinho seus ídolos no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

 

Entre todas as atrações, uma ação interativa aqui, outra acolá, tudo para aproximar o público de todas as estrelas da modalidade e do esporte em si. Esse casamento tem sido vital para o desenvolvimento da modalidade, cada vez mais fortalecido.

 

Não à toa, chegamos à décima temporada com engajamentos cada vez maiores, o que impulsiona o número recorde de transmissões, crescimento de patrocinadores oficiais. Esses e outros fatores impulsionam o produto, que tem se valorizado e tornado nacional graças ao aumento do polo de disputa, uma vez que sete estados tem representantes no NBB.

 

Há ainda mais dois estados envolvidos com a modalidade, através dos clubes que os representa na Liga Ouro, divisão de acesso ao Novo Basquete Brasil.

 

A solidificação também alcançou o Jogo das Estrelas. Em sua décima edição, a segunda consecutiva no Ibirapuera, o JDE foi um grande sucesso de público. Por falar nisso, separamos algumas fotos tirada por vocês mesmos no Ibira!

 

 Imagens selecionadas através da #jogodasestrelas (Reprodução/Internet).

 

 

E se você perdeu alguma atração, não se preocupe, entregamos de bandeja um resumo especial, com os principais destaques do final de semana.

 

Desafio de Habilidades

 

Contrariando a lógica natural da competição, o pivô Murilo Becker, mesmo saindo atrás em todas os confrontos, foi superando seus adversários, vencendo a final diante do baixinho Cauê Borges que, em teoria, levaria vantagem no percurso explorando sua velocidade diante de um jogador mais lento.

 

(Reprodução/LNB)

 

Torneio de Três Pontos

 

Outro gigante a brilhar nesse domingo foi o ala-pivô Rafael Hettsheimeir. Não é novidade para ninguém que o camisa 30 do Bauru Basquete é um dos principais arremessadores da Liga, mas o atleta enfrentou adversários tão qualificados quanto ele. Depois de se classificar em segundo, superou o ex-companheiro de equipe e antigo detentor do troféu, Jefferson William, para vencer a disputa logo em sua primeira participação no torneio e manter o caneco na Cidade Sem Limites.

 

(Reprodução/LNB)

 

Torneio de Enterradas

 

Finalizando os eventos que antecederam o duelo entre NBB Brasil e NBB Mundo, tivemos o Torneio de Enterradas. Debutante como Hettsheimeir, Gui Bento não sentiu a pressão de uma banca de jurados de respeito (Cadum, Gui Doedato, Ricardo Fischer, Janeth Arcain e Thiaguinho) e faturou o troféu ao superar, com tranquilidade, Rhett na decisão.

 

(Reprodução/LNB)

 

Homenagem Kobe-Marcelinho

 

O intervalo entre a disputa do torneio de três pontos e o torneio de enterradas reservou um momento especial para Marcelinho. Um dos principais jogadores da história do basquete nacional, o ala pentacampeão do NBB com o Flamengo, recebeu uma homenagem de Kobe Bryant pela sua carreira vitoriosa, que vai chegando ao fim. Marcelinho, já comunicou que se aposenta ao final da temporada. Confira o vídeo enviado pelo Black Mamba!

 

 

NBB Brasil x NBB Mundo

 

Acabou o jejum. Depois de dois anos em que os gringos levaram a melhor, com atuações de gala de Shamell, os brasileiros voltaram a vencer o Jogo das Estrelas (130 a 121) se aproveitando de um elenco mais equilibrado, sobretudo no garrafão, onde Varejão deitou e rolou.

 

O pivô do Flamengo foi eleito MVP ao anotar 18 pontos e assegurar 15 rebotes. Seu companheiro de equipe, Marquinhos, e Hettsheimeir também se destacaram, liderando a equipe na pontuação, com 29 e 24 tentos, respectivamente.

 

 Duplo-duplo rendeu título de MVP à Varejão (Fotojump/LNB).

 

Com o triunfo do Time Brasil, os brasileiros abriram um pouquinho mais de vantagem no confronto sobre os estrangeiros, estabelecendo a quinta vitória contra apenas três dos gringos. Nos dois primeiros anos do evento, brasileiros e estrangeiros se misturaram para homenagear ídolos do basquete nacional (Rosa Branca, Ubiratan, Kanela e Pedroca).

 

Show Thiaguinho

 

Pra completar e ditar o ritmo da festa, no intervalo teve show do Thiaguinho. O cantor, juntamente com o ex-companheiro Péricles, levantou o Ibirapuera com sucessos do tempos do Exaltasamba. 

 

 Jogadores e torcedores cantaram os sucessos do cantor em uma só voz (Fotojump/LNB).

 

Dito tudo isso, só resta aguardar a data e o local da próxima edição do Jogo das Estrelas e fazer parte dessa festa. 
 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo