Caxias desbanca Paulistano, assume o quinto lugar e bagunça os playoffs

28/03/2018

A terça-feira entregou todas as emoções que prometia. Com duelos pra lá de emocionantes, a rodada completa mexeu, e muito, com a tabela de classificação do Novo Basquete Brasil.

 

Muito em função da surpreendente e grandiosa vitória do Caxias sobre o líder, e dono da terceira maior sequência de vitórias da história do NBB, o Paulistano. Mantendo seu plano de jogo, respaldado na defesa forte e saída em velocidade, o time sulista anulou as principais peças do adversário e contou com partida iluminada de Cauê Borges, para confirmar a quinta colocação, atingindo um feito inimaginável no começo do ano, principalmente depois da equipe só permanecer na elite do basquete devido a desistência do Brasília e do Macaé.

 

Com isso, o Caxias, ao menos em teoria, terá um adversário mais fraco nas oitavas-de-final. Ao invés de encarar o Vasco da Gama, que apesar de irregular tem bons nomes, vai medir forças com o Botafogo, equipe que vem crescendo na competição, mas não possui tantas variações ofensivas quanto o cruz-maltino.

 

 Caxias "bagunçou" todo o emparelhamento dos playoffs (Matheus Maganani/Caxias do Sul).

 

A conquista do quinto lugar só foi possível também por mais um tropeço do Bauru Basket. Se o Caxias faz campanha louvável, a bauruense é decepcionante. Com desempenho irregular ao longo de toda a temporada, sobretudo em jogos importantes, o Dragão vem desapontando sua torcida, que já não faz mais do Panela de Pressão um caldeirão. A derrota, além de acentuar os problemas da equipe, modifica o panorama dos playoffs, uma vez que o caminho agora passa novamente pelo confronto contra o Vasco, algoz de ontem.

O duelo coloca frente a frente equipe dois times que iniciaram a temporada credenciados ao título, mas até agora não mostraram bola para isso. Claro que a primeira fase irregular não elimina essa possibilidade, mas certamente, muita coisa terá de mudar se os rivais almejarem voos maiores, especialmente em termos de sistema defensiva e intensidade durante toda a partida, fundamentos que faltaram aos dois durante a primeira fase.

 

A vitória do Caxias também trouxe desdobramentos importantes na parte de cima da tabela. Com a derrota para os comandados por Rodrigo Barbosa, o Paulistano deixou escapar a liderança geral, perdendo a posição para o Flamengo, que, pouco antes, havia dominado o Vitória.

 

O impacto nesse primeiro momento não deve ser tão significativo, já que há uma diferença muito grande entre os membros do G4 para os demais times do campeonato, mas para a sequência do mata-mata pode ser decisivo. 

 

Se a primeira fase terminasse hoje, esses seriam os cruzamentos, já projetando os adversários das quartas

 

A "única" indefinição fica para o meio de tabela, que segue totalmente indefinido. A indefinição se dá pela partida atrasada que o Pinheiros precisa cumprir, diante do Mogi. Mas, apesar de movimentar nada mais nada menos que quatro clubes, a conta é bem simples.

 

Se superar o esquadrão mogiano, o clube da capital paulista confirma a sétima colocação e terá pela frente o Basquete Cearense. Caso perca a partida, cairia para o nono lugar, decorrente dos critérios de desempate do tríplice empate, e teria, sem mando de quadra, o Vitória pela frente, enquanto o Minas receberia o Carcará.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags