Em duelo decidido apenas na prorrogação, Caxias larga na frente do Botafogo

31/03/2018

O Caxias conquistou mais um grande resultado no Novo Basquete Brasil. Depois de campanha sólida na fase regular, a equipe do sul do país abriu sua caminhada nos playoffs com vitória importantíssima sobre o Botafogo, fora de casa, por 95 a 90, logo em sua estreia na pós temporada.

 

O triunfo longe de seus domínios, dá ao time sulista um cenário promissor, já que o clube amplia sua vantagem sobre o alvinegro. Antes apenas no mando de quadra, agora expressa no marcador e reforçada pela sequência do confronto, com dois jogos consecutivos na casa do Caxias, no Ginásio Vasco da Gama. O primeiro, dos dois encontros, será na terça-feira, às 21 horas.

 

Ao longo do confronto desse sábado de Aleluia, os rivais apresentaram suas credenciais, escorando seu volume de jogo nas mãos daqueles que vem chamando a atenção. Pesou, a favor dos visitantes, uma maior contribuição do seu elenco, mais recheado que o do rival, que também contou com o desfalque de Fabricio e Tatum.

 

Ainda assim, o Botafogo, liderado por Jamaal, fez o possível e o impossível para se manter vivo na partida, buscando a igualdade diversas vezes. Mais inteiro fisicamente, o Caxias teve mais intensidade e frieza para liquidar o duelo na prorrogação, com atuação de destaque de Cafferata, que veio muito bem do banco.

 

O JOGO

 

O duelo entre Botafogo e Caxias começou bem movimentado. Com velocidade, os rivais foram encontrando espaços na área pintada, machucando a defesa adversária. Assim, com cesta lá e cá, com destaque para as infiltrações em progressão de Coimbra e Paranhos, os times foram se alternando na liderança do marcador durante os primeiros minutos.

 

Aos poucos, ainda que de maneira discreta, as defesas melhoraram e impuseram mais dificuldades aos ataques, que acumularam erros e tiveram de encontrar outra maneira de enfrentá-las, como nas bolas bolas de três pontos de Cauê Borges e de Coimbra. Quase no estouro do cronômetro Guga acertou arremesso à média distância e deu uma folga ao Botafogo no marcador, 24 a 21.

 

A vantagem construída pelo alvi-negro ao final do primeiro quarto, caiu por terra no começo do segundo período. Os suplentes do Caxias conseguiram proteger bem o miolo do garrafão e sair em velocidade, para recuperar a dianteira com Cafferata. O Botafogo só foi pontuar e equilibrar a parcial, com a volta de alguns titulares, como a do armador Jamaal.

 

A saída do norteamericano, pelo acúmulo de faltas, freou a recuperação dos mandantes. Sem muita criatividade, a equipe forçou alguns arremessos e acabou castigada no contragolpe, criados a partir dos rebotes defensivos assegurados por Nandão, e finalizados pelos armadores da equipe, especialmente Pedro, autor de seis pontos no quarto. Dessa maneira, o Caxias foi os vestiários vencendo, por 39 a 34.

 

 Apagado no primeiro tempo, Jamaal lutou incansavelmente pela vitória (Satiro Sodré).

 

Nem mesmo o intervalo esfriou o ritmo das equipes e, consequentemente, da partida. Distribuindo melhor o volume de jogo e contando com a marcação de falta antidesportiva de Nandão sobre Jamaal, os mandantes chegaram a diminuir a desvantagem para apenas um ponto, mas a boa leitura do Caxias, que soube explorar as bolas de segurança, devolveram a margem de segurança  e a tranquilidade aos visitantes.

 

Diante do estouro de faltas coletivas cometidas pelos visitantes, Jamaal liderou a reação botafoguense. Buscando as infiltrações, o armador foi colocado diversas vezes na linha do lance livre, onde teve desempenho irretocável. Ainda que o Caxias respondesse nas jogadas de pick-and-roll envolvendo Cauê Borges, os times foram para o último período empatados em 55 pontos.

 

A partida, que já estava quente, pegou fogo no último período. Atrás no marcador durante boa parte do jogo, o Botafogo assumiu o controle das ações no início da parcial, com direito a duas bolas de três pontos consecutivas, anotadas por Coimbra e Jamaal. Valente, o Caxias foi buscar a virada em lances individuais de Marcão, deixando a partida aberta a quatro minutos do final.

 

Foi então que brilho a estrela dos armadores Cafferata e Jamaal. No duelo individual entre ambos, o argentino parecia dar o triunfo ao Caxias, ao anotar onze pontos na reta final, dando cinco tentos de frente a sua equipe. O norteamericano não deixou barato e, de pouquinho em pouquinho,  decretou a igualdade já nos segundos finais da partida, 75 a 75.

 

O Caxias voltou mais ligado para a prorrogação e conseguiu abrir uma margem fundamental para o triunfo longe de casa. Se aproveitando dos arremessos precipitados do Botafogo, assegurou os rebotes e saiu em velocidade, anotando seis pontos consecutivos, com Marcão e Alex.

 

Os mandantes até tentaram responder, com Douglas e Jamaal, mas a contribuição de Alex e consistência dos visitantes, que pontuaram regularmente no período, falaram mais alto. Vitória do Caxias por 95 a 90.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags